Imperdível: 10 motivos para você ler e praticar o livro Alocação de Ativos, de Henrique Carvalho!

No início da resenha do livro estrangeiro The Intelligent Asset Allocator, de William Bernstein, escrevi:

“Em busca de mais conhecimentos sobre estratégias de investimentos envolvendo alocação de ativos, fui em busca de livros estrangeiros que tratam do assunto, uma vez que, no Brasil, desconheço livro que trate do tema” (destaquei).

Isso foi há quase dois anos, em junho de 2010. De lá para cá, essa situação não havia mudado. Enquanto eu continuava minha peregrinação por livros estrangeiros de alocação de ativos, e enquanto o mercado editorial norte-americano era inundado com excelentes obras sobre o tema, como The power of passive investing, de Richard Ferri, no Brasil vivíamos na “mesmice” de sempre, ou seja, com muitas obras de péssimo gosto sendo lançadas, que tratam o leitor brasileiro como se fosse menos inteligente que o norte-americano. Li, inclusive, num desses livros nacionais, que a alocação de ativos, por meio da técnica de rebalanceamento, seria uma “forma burra de se investir de modo inteligente…” 🙁 (por aí você já deve perceber o nível a que chegou a literatura de finanças pessoais no Brasil…)

Tudo isso, aliado à instabilidade da Bolsa, que continuava, no momento em que esse artigo está sendo escrito, no mesmo patamar de 2007 (com a agravante da inflação corroendo o poder de compra dos investimentos ao longo de todos esses 5 anos), fez com que muitos investidores simplesmente abandonassem o mercado de ações, refugando para a velha e (nem tão boa assim) caderneta de poupança. Talvez agora em 2012, com a Bolsa subindo quase 20% em menos de 3 meses, o número de investidores possa a voltar a aumentar novamente…

Mas aí é que está o problema da maioria dos investidores brasileiros: vendem quando o mercado está em baixa (quando seria hora de comprar), compram quando o mercado está no pico (quando seria hora de vender); saem da Bolsa quando o momento seria de reforçar posição nela, entram na Bolsa quando o momento recomendaria mais cautela e menos giro da carteira (ou até eventual venda). Em outras palavras: falta estratégia ao investidor pessoa física. E uma das razões disso é, sem dúvida, a completa ausência de livros de qualidade sobre investimentos nas prateleiras das livrarias.

Bom, essa ausência agora está suprida. 😀

É com imenso orgulho e privilégio que anuncio que o amigo Henrique Carvalho, do vizinho HC Investimentos, está lançando, de maneira absolutamente inédita e pioneira no mercado editorial nacional, o livro digital Alocação de Ativos. Além de ser o primeiro livro genuinamente nacional dedicado especificamente sobre o tema, esse eBook prima também por ser uma excelente obra sobre o assunto investimentos no mercado financeiro brasileiro. Arrisco-me a dizer que se trata da melhor e mais completa obra sobre o gênero no Brasil. E abaixo enumero 10 motivos pelos quais você tem que comprar, ler e praticar o conteúdo desse magnífico eBook, bem como as razões pelas quais faço questão de que esse livro tenha a mais ampla divulgação possível. 😉

1. De quem foi o primeiro comentário escrito nesse blog que vos fala? Há cerca de 3 anos, quando esse blog não passava de 5 visitantes por dia (!), o Henrique foi um dos primeiros leitores que passaram a frequentar o site. Não só a frequentar: foi dele a iniciativa pioneira de inaugurar a seção de Comentários do blog, seção essa que costumo dizer que forma uma espécie de “blog paralelo”, dada a qualidade de conteúdo postado pelos leitores. A participação subsequente dele nos comentários de textos seguintes foi decisiva para que eu optasse pela manutenção ativa da caixa de comentários. Isso porque, nos primórdios desse blog, eu estava em dúvida sobre se mantinha ou não essa seção, ou se fechava o blog para os comentários, que alguns blogs fazem, como o Zen Habits. Porém, graças à importante contribuição dos leitores, cuja iniciativa pioneira foi do Henrique, resolvi manter a caixa de comentários. Sorte minha. 🙂

2. Qual leitor é o maior comentarista do blog? Henrique não só foi o primeiro comentarista do blog, mas também é o recordista de participações aqui no site, com mais de 250 comentários, que enriquecem sobremaneira o conteúdo dos posts por aqui publicados (e, vamos ser sinceros, alguns dos comentários são bem mais superiores do que o conteúdo do texto principal). Se eu gosto de valorizar quem reserva seu precioso tempo para ajudar outros leitores nas caixas de comentários, gosto mais ainda de valorizá-los quando eles decidem doar esse mesmo tempo para ajudar outros leitores em projetos de significativa repercussão na sociedade, como é o caso do livro digital ora em lançamento. E podem ter certeza (embora isso seja redundante dizer): a excelência de conteúdo do livro Alocação de ativos segue em tudo o padrão de qualidade que vocês já estão acostumados a ver no site HC Investimentos e nos comentários por aqui publicados por ele.

3. O guest post pioneiro – e o primeiro texto do Valores Reais que saiu da Internet e foi para a mídia impressa! Como todos já sabem, a interação com esse público ultraqualificado de leitores não se restringe apenas aos comentários e links, pois temos publicado frequentemente artigos de autoria dos próprios leitores – são os chamados guest posts, que dão a esse blog aspectos de uma produção coletiva. E adivinha quem foi o pioneiro também nesse quesito? 😀 Com o texto A melhor estratégia de investimentos que você já conheceu – Como conseguir retornos acima da Bolsa no longo prazo com risco controlado, o fundador do site HC Investimentos conseguiu, de uma só tacada, alcançar 3 proezas simultâneas: 1ª) foi o primeiro case de sucesso nas estatísticas do blog, logo se tornando o texto mais lido e mais comentado na época de sua publicação (nem o próprio autor desse blog que vos escreve havia conseguido esse feito); 2ª) por ter sido o pioneiro, foi o texto que incentivou outros leitores a enviarem seus artigos para o site, diversificando o conteúdo do blog e tornando-o cada vez melhor; e 3ª) (essa muitos talvez não saibam) foi o primeiro texto do blog a sair da Internet e ir para a mídia impressa, mais especificamente na revista InvestMais. Nada mais justo, portanto, do que retribuir tamanha contribuição para o blog com a  notícia de divulgação dessa verdadeira obra-prima do mercado editorial brasileiro.

4. A importância da leitura: o empurrãozinho definitivo para resenhas de dezenas de livros sobre “asset allocation” aqui no blog. É fato incontroverso: a seção predileta de boa parte dos leitores  é a de resenhas. E, especificamente no que tange à alocação de ativos, foi um artigo escrito no HC Investimentos, denominado A importância da leitura, que forneceu as bases definitivas para que inúmeras resenhas fossem aqui publicadas, todas – e isso afirmo com tranquilidade – absolutamente inéditas e sem paralelos no Brasil, mas que não seriam possíveis sem esse artigo fundamental escrito pelo Henrique.

5. HC Investimentos: conteúdo de qualidade que enriquece o site Valores Reais. Nenhum blog, assim como qualquer ser humano, é uma ilha: para crescer e se desenvolver, é fundamental estar inserido numa comunidade onde você possa se aliar a pessoas que são melhores do que você. Desde o início essa foi uma das pedras fundamentais do site, e para isso foi e tem sido uma constante fazermos referências a sites externos que ajudem o leitor a entender melhor certos temas. Na área de investimentos, não temos receio em afirmar que um dos sites que mais gostamos é, ao lado do blog Viver de Renda, justamente o blog HC Investimentos, que, além de trazer conteúdo sempre original e de fácil compreensão mesmo para quem é totalmente leigo no assunto, prima também pela honestidade, transparência e ética, ao revelar as fontes em que se inspira para a produção de seu conteúdo, como no caso do artigo mencionado no parágrafo anterior. Isso é de crucial importância, pois permite ao leitor, que tiver interesse, se aprofundar no assunto de sua predileção, por meio da consulta a múltiplas fontes de conhecimento, sejam elas outros blogs, sejam elas outros livros, de modo a obter um entendimento o mais completo possível de sua área de pesquisa. Mas não é só isso: em termos puramente estatísticos, o site do amigo Henrique é um dos que, ao lado também do Viver de Renda, mais geram visitantes para esse blog, o que reforça ainda mais meu compromisso pessoal de máxima divulgação do trabalho que ora está sendo lançado, como uma forma de retribuição (ainda que mínima) por tanto empenho no fortalecimento desse blog.

6. Aleluias! Finalmente uma obra em português e genuinamente brasileira sobre alocação de ativos. Ao concluir a resenha do livro The Intelligent Asset Allocator, de William Bernstein, no remoto ano de 2010, eu disse o seguinte:

O que eu lamento é que livros tão bons como esse não sejam trazidos para o mercado editorial brasileiro, infestado, às vezes, com obras de qualidade duvidosa. A minha esperança é que essa situação mude. Sinceramente, eu preferiria pagar R$ 50 comprando uma edição nacional traduzida, do que desembolsar U$ 20 comprando de um site estrangeiro. Mas, enquanto essa realidade não vem, vou continuar sendo um (feliz) cliente da Amazon”.

Essa é também uma reclamação que eu de vez em quando recebo dos leitores: “mas Guilherme, não tem nenhum livro sobre alocação de ativos escrito em português? É que meu inglês é fraco, não tenho cartão de crédito internacional e nunca fiz compra na Amazon…” e a resposta que eu costumava dar era mais ou menos assim: “Prezado Fulano de Tal, infelizmente não há nenhum título em português que se aproxime qualitativamente desses livros estrangeiros que estou resenhando. O que sugiro é que você tente ler essas obras mesmo assim, usando uma ferramenta como o Google Translate para te ajudar nas partes mais difíceis. Mesmo com um inglês de nível básico, é possível captar a essência da mensagem que esses livros querem transmitir. Quanto à compra internacional, procure comprar a versão para Kindle, que possui um aplicativo específico para PC…”

Felizmente isso faz parte do passado, pois agora temos em português uma edição não meramente traduzida, mas 100% brasileira e adaptada para a realidade do mercado financeiro do Brasil de hoje, feito – o que me orgulha mais ainda – por um grande parceiro do blog Valores Reais, que tem ajudado demais esse blog a crescer a cada dia. Não é exagero algum dizer que o livro digital Alocação de ativos será um marco divisor de águas na literatura de finanças pessoais no Brasil, não só pela excepcional qualidade de seu conteúdo, mas também pelas qualidades pessoais de seu autor, que dispensa comentários.

7. Livro cujo conteúdo foi estruturado para atender aos mais diversos segmentos de leitores, dos totalmente leigos ao totalmente experts. Num mercado editorial como o brasileiro, que tem tantos livros sobre finanças pessoais e investimentos, era inconcebível a completa inexistência de um livro dedicado ao tema da “asset allocation”. Afinal, se tanta gente vive pregando o mantra da diversificação, por quê ninguém até então ousou discorrer sobre como fazer esse mantra funcionar na prática? O trabalho do Henrique deve ser tanto mais valorizado na medida em que se trata de uma produção profissional feita de modo 100% independente. Sem nenhuma editora por trás, é mérito exclusivamente dele o projeto de produção, editoração e divulgação do blog.

Nesse contexto, em que o trabalho de um cara talentoso como esse não conta com o apoio de grandes editoras, do, digamos assim, “mainstream” do mercado editorial tradicional (ao menos por enquanto), é fundamental o trabalho de divulgação do eBook na rede de blogs, porque esse é um trabalho que de fato *MERECE* ser divulgado com a maior intensidade possível. E aqui vai um desabafo: desculpem o palavrão que vou pronunciar a seguir, mas com tanta porcaria sendo vendida nas prateleiras de finanças pessoais das livrarias, o livro digital Alocação de Ativos, cuja qualidade se explica por si só, deve ser exaustivamente e repetidamente divulgado, por se tratar de um grande passo – na verdade um salto – na formação de investidores sérios e comprometidos com uma sólida gestão de seus investimentos, de forma independente e indiferente das instituições financeiras e dos falsos gurus financeiros. Parafraseando e adaptando uma frase do mestre William Bernstein: com tanta mentira sendo espalhada por aí, as boas ideias podem e devem ser divulgadas na maior medida possível.

O livro é completo e foi estruturado para satisfazer aos mais diversos tipos de leitores, desde os totalmente leigos até os totalmente experts, abordando temas como:

  • O problema dos investimentos tradicionais
  • A preocupação que devemos ter com o risco de nossas escolhas
  • Classes e ativos adequados para todo tipo de investidor
  • Diversificação de carteiras
  • Simulação de carteiras e cenários
  • Monitoramento de carteiras
  • Economia Comportamental

Além disso, outro mérito do livro é ter sido produzido a partir de alguém que interage diariamente com os leitores, pois, de acordo com o artigo de lançamento do livro:

“Seja você um investidor iniciante ou um investidor que já conhece um pouco da Alocação de Ativos, você irá aprender bastante com esse eBook.

Digo isso porque antes mesmo de começar a escrever todo o material, pensei bastante em você.

Sim, eu li todos os comentários do blog, todos os emails recebidos e as mensagens no twitter e facebook para saber quais eram os seus desafios ao investir.

Com as perguntas em mãos, o segundo passo foi saber como montar um material inovador, completo e que respondesse essas perguntas através de uma linguagem muito simples.

Explorar temas como correlação de ativos, risco como volatilidade e simulação de carteiras, por exemplo, foi um dos desafios para deixar o eBook simples, porém, sem perder sua relevância”.

Trata-se de um livro que vem a suprir uma importante lacuna na literatura brasileira de finanças pessoais, mas vou além: dificilmente essa obra será superada no conteúdo apresentado. Alocação de ativos tem tudo para se tornar um clássico das finanças pessoais no Brasil. E, se as ideias contidas no livro salvaram a vida do próprio autor Henrique, como ele diz no começo do livro, e salvaram a minha própria também – afinal, sou um adepto praticante dessa filosofia da alocação de ativos, como já devem ter percebido ao longo desse blog – elas podem perfeitamente te ajudar a ter uma vida melhor, não apenas pelo retorno nos seus investimentos, mas principalmente na sua qualidade de vida, equilibrando melhor o tempo que você gasta com seus investimentos.

8. Leitura agradável, instrutiva e de imediata aplicabilidade prática. Esse é um livro para ficar na sua cabeceira. Para ser lido, relido, trelido. Outro grande mérito do livro é ter sido escrito por alguém preocupado em tornar a leitura a mais agradável possível. Cheio de exemplos práticos extraídos da realidade brasileira, falando sobre ETFs, fundos imobiliários, títulos do Tesouro Direto, mas sistematizados dentro do contexto de uma estratégia específica de alocação de ativos direcionado à gestão de patrimônio com fins de obtenção da independência financeira e visando também a obter o maior tempo possível fora dos mercados, e contendo inúmeras tabelas, desenhos e gráficos, não há como não gostar do eBook. Para quem nunca leu um livro inteiro sobre investimentos, é recém-chegado ao blog, ou ainda tem um certo receio de que não irá apreender o conteúdo do livro (e ficou com intimidado com o termo “asset allocation”), posso garantir que irá gostar da leitura, pois apesar de o tema investimentos ser bastante técnico em alguns de seus aspectos, o Henrique concebeu a obra de modo a torná-la mais proveitosa possível para qualquer tipo de leitor, especialmente ao iniciante no mundo dos investimentos.

Outro dado importante e que vale a pena ser destacado é que o livro vai muito além do conteúdo que já foi publicado no próprio blog HC Investimentos, contendo material inédito ainda não abarcado em “terra brasilis”. Mas, mais importante do que isso, é a forma como foi sistematizado o seu conteúdo, permitindo ao leitor ter um entendimento completo sobre o assunto em 7 capítulos muito bem divididos e esquematizados. Se você nunca leu um livro sobre investimentos, e estava pensando comprar alguns, minha sincera sugestão é que você suspenda a compra de qualquer outro livro, e compre somente o livro digital do Henrique, que vale por uns 536 livros de investimentos já publicados no Brasil. Vai sair muito mais barato, e você vai ganhar muito mais conteúdo e conhecimento. Você não irá se arrepender. Vai por mim.

9. Dicas de investimentos testadas e comprovadas – forte embasamento científico e acadêmico. Um dos grandes problemas dos livros sobre investimentos existentes no Brasil é a enorme quantidade de baboseiras travestidas de “dicas quentes”. Coisas como “plano de previdência privada é o melhor investimento”, “invista em Bolsa comprando mensalmente as ações das 10 empresas mais líquidas do Índice Bovespa”, “LCI é investimento arriscado, fique longe”, “rebalancear a carteira é uma forma burra de conseguir resultados de modo inteligente”, “com rentabilidade de 20% ao ano, você conseguirá obter sua independência financeira mais rapidamente”, “você não precisa ficar o dia inteiro no home broker, basta evitar a abertura do pregão e acompanhar os últimos 30 minutos” etc. etc. etc., soam como verdadeiras heresias à inteligência do bom investidor. Você sempre lê “mais do mesmo”. Sempre “mais do mesmo”. Repito: sempre “mais do mesmo”. Chega até a cansar de tanta repetição. É incrível o marasmo e falta de criatividade no mercado de livros brasileiros sobre investimentos. Ninguém tem algo diferente a dizer? Tem! Felizmente, Henrique Carvalho fugiu desse lugar comum, optando por privilegiar a mente inteligente do leitor do livro Alocação de Ativos.

Em outras palavras: enquanto boa parte das publicações nacionais pensa estar lidando com leitores que acreditam em qualquer coisa, e escrevem literalmente “qualquer coisa”, as quais, por sua vez, instigam os leitores-investidores a fazerem “qualquer coisa” com seu dinheiro, alimentando um círculo vicioso de investimentos que só privilegia um lado da relação, o livro Alocação de Ativos vai na contramão dessa (triste) história, quebra todos os paradigmas até então existentes, e fornece dicas de investimentos lastreadas em sólidos argumentos científicos e acadêmicos, embasadas em pesquisas aprofundadas nos laboratórios da universidade, e testadas na prática da realidade dos mercados. Tenho certeza de que, com a economia e o aprimoramento de suas técnicas de investimento obtidas após a leitura do livro, esse eBook vai se pagar em menos de um mês. O custo/benefício de aquisição da obra é o melhor possível, e, dessa forma, se você gosta do trabalho gratuito que ele desenvolve à frente do HC Investimentos, com a compra, estará contribuindo para que esse trabalho progrida ainda mais, valorizando todo o tempo e energia que o Henrique já vem dedicando a ajudar inúmeros leitores.

E aqui vai uma observação interessante: o Henrique consegue fazer um “blend” (mistura) único e singular, com sabor, digamos, “tropical”, pois adapta as teses formuladas para o mercado norte-americano de investimentos à realidade brasileira, provando, dessa forma, o acerto das teorias que embasam seus sólidos argumentos. Isso fica visível, a título de exemplo, na parte do livro em que mostra que 2/3 dos fundos de ações ativos no Brasil perdem para o IBovespa (índice de ações), proporção essa que  é a mesma encontrada no mercado norte-americano.

10. Material bônus que complementa a formação do investidor. O caráter didático do livro fica evidente não só pelo conteúdo da obra em sim, que já é espetacular e, repito, sem paralelo na literatura financeira brasileira, mas também pelo material bônus que acompanha a obra, com uma série de planilhas que ajudarão você a aplicar, na sua própria carteira de investimentos, os ensinamentos contidos no livro.

Vale destacar, mais uma vez, que esse projeto foi tocado de modo absolutamente independente e profissional, fruto exclusivo do autor da obra, que, justamente por não contar com uma editora por trás (e sinceramente torço para que alguém de uma grande editora nacional esteja lendo esse artigo, e contrate logo o passe dele para que esse ou outro livro futuro ganhe corpo nas prateleiras das livrarias físicas… antes que um funcionário da editora concorrente o faça), merece ser valorizado na maior medida possível, por todo esse conjunto de 10 razões acima explicitadas.

Onde comprar?

Na página oficial do livro digital você encontrará todas as informações sobre o livro, detalhes do material e dos brindes que você irá ganhar, bem como o link para a compra.

Conclusão

Deixo aqui registrado publicamente meus parabéns ao amigo Henrique Carvalho, pela ousadia e coragem de publicar um livro que, por incrível que pareça (ou nem tão incrível assim, dada a qualidade média dos livros que são publicados…), ninguém no Brasil havia tido o destemor de publicá-lo (quis o destino que fosse você o primeiro mesmo, cara!), e de fazê-lo de um modo tão profissional, seja na divulgação, seja no conteúdo.

Para mim, é um privilégio poder divulgar o lançamento dessa obra, não só porque coisa boa merece ser divulgada com o maior empenho possível (e eu não medirei esforços nesse sentido), como também porque é um livro elaborado por uma pessoa que, mais do que qualquer outra, tem ajudado na divulgação do próprio Valores Reais.

Aliás, cabe dizer que Alocação de Ativos é um livro que tem como finalidade principal ensinar, e não vender. Existe uma diferença básica entre livros que se destinam a vender, e livros que se destinam a ensinar. Livros cuja missão precípua é gerar vendas na maior quantidade possível visam propiciar, basicamente, vantagens ao autor da obra, ao passo que livros cuja missão principal é ensinar visam propiciar vantagens ao destinatário da obra. É diferente. Outro ponto de distinção relevante é que livros da primeira categoria têm geralmente muito marketing e pouco conteúdo, ao passo que os da segunda categoria têm uma política de marketing mais restrito, mas muito mais conteúdo. Tenho certeza de que, com campanhas de divulgação como as que estão sendo feitas aqui e em outros blogs e redes sociais, esse livro de altíssima qualidade irá atingir o maior número possível de lares brasileiros, melhorando, dessa forma, a capacidade de investimentos do cidadão brasileiro, e contribuindo, por via de consequência, para a elevação do grau de educação financeira da população brasileira.

Meus cumprimentos, por fim, também ao público brasileiro e estrangeiro (mas de língua portuguesa) leitor da obra, que finalmente terá em mãos um livro sobre alocação de ativos escrito em bom português, extremamente original e de conteúdo sem precedentes, sobre como gerenciar sua carteira pessoal de investimentos, de forma consistente, com aumento de rentabilidade e controle de riscos.

É isso aí!

Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

Print Friendly, PDF & Email

31 Responses to Imperdível: 10 motivos para você ler e praticar o livro Alocação de Ativos, de Henrique Carvalho!

  1. Henrique Carvalho 20 de março de 2012 at 13:52 #

    Guilherme,

    Eu só tenho a agradecer pela nossa amizade nesses quase 3 anos.

    Até hoje me lembro do dia em que estava com diversos problemas no blog e gostaria de deixá-lo melhor, embora não soubesse como.

    Lembro de ter comentado rapidamente com você e na mesma noite, ao olhar o meu mail, todas as soluções para meus problemas estavam ali, no seu email, sem pedir absolutamente nada em troca. Ajudar o próximo pelo simples fato de ajudar.

    Essa generosidade, característica marcante sua, é rara hoje em dia e fica ainda mais evidente com esse post.

    Agradeço enormemente todo o apoio na divulgação do eBook.

    Espero com muita humildade que esse material venha preencher essa lacuna que existe no Brasil sobre o assunto Alocação de Ativos, ainda desconhecido por muitos.

    Essa simples e fascinante estratégia de investimentos praticamente salvou minha vida, que vivia debruçado sobre o computador tentando “compreender” cada movimento do mercado.

    Muito obrigado pelas palavras, pela divulgação, mas sobretudo pelo exemplo de pessoa que você é!

    Conte sempre comigo para o que precisar.

    Forte Abraço amigo!

    Henrique

    • Guilherme 20 de março de 2012 at 18:46 #

      Muitíssimo grato pelas palavras, Henrique!

      E saiba que a recíproca é verdadeira! #tamojunto

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  2. Gisely Chessed 20 de março de 2012 at 14:04 #

    Eu adoro os dois blogs, conhecí o do Henrique através do Valores e foi uma descoberta incrível, os posts do Henrique, a generosidade em criar os gráficos, são incomparáveis. Parabéns!!

    • Guilherme 20 de março de 2012 at 18:47 #

      Ôpa, valeu, Gisely, assino embaixo do que vc disse acerca do HCI: descoberta INCRÍVEL!

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  3. Thiago Dias Quintino 20 de março de 2012 at 14:42 #

    Guilherme show de bola o post. O Henrique é uma pessoa formidável mesmo. Tive a oportunidade de participar do pré-lançamento do seu ebook e tive a oportunidade de conhecer o material dele. Posso afirmar que é algo extraordinário mesmo, principalmente porque estou iniciando a minha carreira na área de investimentos. Ele esta me ajudando muito viu.

    Recomendo fortemente a leitura.

    Um grande abraços aos dois parceiros do Educar Finanças por me motivarem a cada dia publicar textos e artigos sobre finanças.

    Um grande abraço a todos.

    • Guilherme 20 de março de 2012 at 18:49 #

      Salve, Thiago, que bom que o cada vez mais consolidado Educar Finanças esteja nesse rede de divulgação do lançamento do ano!

      Fico feliz com suas palavras, e tenho certeza de que o Henrique mais ainda!

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  4. Jônatas R. Silva 20 de março de 2012 at 16:46 #

    Gui, que post maravilhoso, formidável.

    O que falar de vocês dois, simplesmente são os responsáveis pelos dois melhores blogs quando o tema é finanças no Brasil. Aprendi muito, lapidei muito conhecimento, formulei e revi estratégias lendo o Valores Reais e o HC Investimentos. Nos tornamos parceiros e amigos. Uma amizade verdadeira.

    O eBook Alocação de Ativos é maravilhoso. Simplesmente não consegui parar de lê-lo quando recebi a versão de avaliação. Confesso, não sai num sábado à noite porque não consegui parar de ler, e olha que o eBook ainda não havia recebido a roupagem gráfica, o designer. Era apenas um PDF de conteúdo fantástico e inédito que me fascinou. A versão final ficou linda, tudo impecável como sempre presou o Henrique no HC Investimentos.

    Posso afirmar sem medo algum de errar que o eBook Alocação de Ativos é o melhor livro sobre investimentos do Brasil.

    Abraço

    • Guilherme 20 de março de 2012 at 18:51 #

      Jônatas, muito obrigado pelas palavras, e saiba que a recíproca também é verdadeira: o Efetividade.blog tem produzido textos cada vez mais bacanas sobre esse mundo dos investimentos e especialmente realçado o valor da educação financeira como pilar de uma vida mais equilibrada.

      E gostei bastante do seu relato do primeiro contato com a obra! É igual aquele sorvete, como é mesmo o nome… ah, “Sem parar”! 🙂

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  5. Seiiti Arata 20 de março de 2012 at 17:32 #

    Uau. Que post realmente formidável, Guilherme!

    Lendo, não teve como não pensar na turma da Semana de Arte de 22. Gente insatisfeita com a falta de material genuinamente brasileiro, que se uniu e deu um grande salto para a formação da nossa cultura.

    Vejo isso acontecendo aqui com toda essa turma que está apoiando essa bela obra do Henrique. Sensacional toda essa conversa que vem de anos atrás, com um pequeno comentário… e a proporção que as coisas tomam.

    http://valoresreais.com/2010/06/06/resenha-the-intelligent-asset-allocator-de-william-bernstein-livro-em-ingles-%E2%80%93-parte-ii-capitulos-7-a-9-e-conclusao-final/

    Abraços!

    • Guilherme 20 de março de 2012 at 18:55 #

      Seiiti, obrigado pelas gentis palavras! E gostei bastante do seu comparativo com a Semana da Arte! São eventos como os relatados hoje que vão modificando o modo de pensar e de agir dos brasileiros!

      Você também merece meus parabéns por levar conhecimento full HD com a Arata Academy!

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  6. Ana 20 de março de 2012 at 19:34 #

    Também sou defensora da ideia de que precisamos trazer para a Internet brasileira para um patamar mais alto, como o da Internet em língua inglesa, por exemplo, onde o material de qualidade é tanto que estonteia a gente.
    Estou tentando dar a minha contribuição de formiginha no meu blog à esse respeito, e acredito que as coisas estão começando a virar por aqui.
    Só não compro o livro agora porque não me enquadro no perfil ainda: não tenho um bom dinheiro livre para investir (apesar de já ter começado um bom pé de meia graça ao “A Classe Alta”) e já tenho um bocado de material para implementar no meu blog. Quanto à isso, assumi um compromisso comigo mesma de só investir em mais educação para o empreendedorismo e educação financeira quando eu der conta do que eu já comprei até agora, de capa à capa (ou de vídeo à vídeo). 😉

    • Seiiti Arata 21 de março de 2012 at 8:44 #

      Oi Ana! Sabe que a sua contribuição de formiguinha (assim como a de todos nós no formigal) está com repercussão bacana: ontem um colega veio no grupo de Internet marketing do Facebook e compartilhou o link para o seu canal de vídeos de SEO! Olha que bacana!

      Feliz em ver as coisas dando certo por aí. Abracão!

      • Ana 21 de março de 2012 at 18:05 #

        Valeu, Seiiti!
        Eu vi essa divulgação, e fiquei bem feliz também! Aos pouquinhos, o formigueiro vai crescendo…. rssss…
        Abração p vc também!

  7. Joao Villela 21 de março de 2012 at 11:22 #

    Uma pausa rapidinho, mudando de assunto: será que alguém contrata empréstimo no Santander? Olha a proposta deles:

    Valor desejado R$ 13.163,33
    48 parcelas de: R$ 1.203,55

    Surreal…

    • Guilherme 23 de março de 2012 at 9:49 #

      João, surreal esse tipo de coisa. Eu não duvido nada de que muita gente, que não tem instrução financeira, acaba caindo nesse tipo de coisa…

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  8. Flávio 21 de março de 2012 at 15:26 #

    Guilherme, muito oportuna a idéia de fazer um post sobre o grande lançamento do livro “Alocação de Ativos” do Henrique Carvalho. Também conheci o Henrique pelo seu Blog e garanto que vocês fazem uma dobradinha perfeita. Acabei de adquirir o livro. Abraços.

  9. Mauro 21 de março de 2012 at 17:48 #

    Boa tarde,

    Em primeiro lugar gostaria de parabenizar pelo “post”! Realmente ótimo.

    Parabéns ao Henrique pelo lançamento do livro. Li a degustação.

    É, com certeza, uma dica bem interessante de leitura.

    Infelizmente, achei o valor da obra salgado. Aliás, este é um grande defeito da nossa cultura. Leitura chega a ser proibitiva.

    A obra é bem elaborada, tem uma diagramação nota 10 e provavelmente o conteúdo deve ser muito bom (como disse acima, li o que está disponível como amostra – 1 º capítulo)

    Falando em elaboração, Henrique, depois dá uma checada, já que percebe-se claramente o cuidado com a apresentação. A não ser que eu esteja enganado, a palavra frequência não se separa da forma como esta no livro (freq-uência). Acontece pelo menos em duas ocasiões. Deve ser fácil de corrigir.

    Na própria Amazon existem livros interessantíssimos sobre o assunto (em inglês) cuja versão eletrônica fica entre 10 e 20 dólares !!!

    De qualquer forma, isto não tira de forma nenhuma o mérito do autor. E também não estou aqui pra colocar o preço no trabalho, na obra de ninguém. Apenas comentando. E com grandes chances de me tornar um dos compradores.

    Parabéns pela iniciativa e sucesso.
    Mauro

    Em tempo:

    João, na verdade acho que vários contratam, mas surreal mesmo é o governo permitir tamanha discrepância entre valores pagos e valores cobrados. Acontece nas empresas de cartão de crédito também. E o que mais chama a atenção é a desculpa de que trata-se de empréstimos de alto risco.

    “Cá entre nós”, já viu o banco oferecer empréstimo pra quem não tem dinheiro em conta ?

    Não sei se é surreal, mas pra mim tem outro nome.

  10. Viver de Renda 22 de março de 2012 at 0:07 #

    Guilherme,

    Obrigado pela menção! Sao o que, 3 anos juntos? Lembra da gente discutindo previdencia privada em um forum e o Navarro ferrenho a favor de prev. privada? Numa epoca que acho que vc mal sabia sobre alocacao de ativos e eu nao tinha experiencia pratica nenhuma sobre o mercado de acoes rs!

    Sobre o livro do Henrique, nao tenho duvida da qualidade dele, mas achei como outros o preço meio salgado, ainda mais por se tratar de um formato digital.

    Sucesso a todos nós!

    Abraços,

    VR.

  11. Guilherme 23 de março de 2012 at 9:53 #

    Exato Viver! 3 anos. Rrsrsr…. lembro sim desse interessante “causo” da previdência. É bom ver que a gente vai evoluindo com o tempo. Eu fazia um montão de coisa errada com investimentos. Felizmente, graças a blogs como os seus e do Henrique consegui melhorar muito! Acredite: vocês são formadores de opinião, influenciando muita gente de forma positiva – basta ver a quantidade incrível de blogs que nasceram depois do seu. Fiquei sabendo, inclusive, por fonte fidedignas, que seu blog foi comentado numa importante escola de finanças de São Paulo, gerando acalorados debates… isso sim é que é poder…..rsrrs

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  12. EvertonRic 25 de março de 2012 at 10:45 #

    Bom dia a todos!
    Guilherme, simplesmente incrível seu artigo, numerando os 10 motivos de importância que esse eBook do Henrique traz para todos nós.

    O Henrique é o cara! Vcs todos aqui são enormes. 3 anos passam voando. Até meu blog foi criado com influencia do Valores, Efetivifade.blog (do amigo Jônatas) e o HC Inv.

    Parabéns ao HC tbém, pela trajetória, pelo sucesso e pela paciência. Respondendo todos os Email e comentários por lá postados. Assim como Vc aqui no Valores Reais.

    Abraços a todos!

  13. Fábio 27 de março de 2012 at 9:13 #

    Você que investe em ETF’s, assim como o Henrique, como você os declara no programa IRPF? Qual código você utiliza em Bens e direitos e qual valor calcula? O do fechamento da cotação em 31/12 ou o das compras?
    Obrigado, abraço!

  14. Guilherme 27 de março de 2012 at 9:20 #

    Olá, Everton, grato pelas palavras!

    Essa rede de blogs que compartilham informações e links é o que há de melhor na blogosfera financeira. Todos se ajudam mutuamente, e quem ganha com isso são todos, leitores e blogueiros. Realmente, 3 anos passam voando!

    Fábio, eu declaro os ETFs sob o código 74 (fundos de investimentos de índice de mercado), com o fechamento da cotação em 31/12. Para saber mais, e ter um texto completo sobre o tema, vide esse ótimo artigo do Blog do Investidor: http://www.blogdoinvestidor.com.br/investimentos/como-declarar-acoes-no-imposto-de-renda/

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  15. Fábio 27 de março de 2012 at 9:30 #

    Obrigado por responder!

    Já tinha visitado a série de artigos do Blog do Investidor sobre a declaração do IRPF, mas ele ainda não publicou nada sobre os ETF’s. Realmente é um guia muito interessante!

    Obrigado novamente e parabéns pelo trabalho aqui!

  16. Guilherme 27 de março de 2012 at 10:05 #

    Valeu Fábio! 🙂

  17. Antonio 29 de março de 2012 at 18:37 #

    Guilherme, eu não tenho ETFs, mas sim FII e tb declaro da forma q vc citou, com o preço de fechamento de 31/12!
    No entanto, li algo recentemente, qdo estava fazendo minha declaração q me fez acreditar q deveríamos declarar o PREÇO MÉDIO das aquisições ao longo do ano e não o valor do fechamento de 31/12…

    Como isso ia dar mto trabalho e eu to muito mais pra sardinha do q tubarão, simplesmente ignorei a história e fui adiante com o valor do fechamento de 31/12…

    Em todo caso, poderia comentar algo a respeito?
    []s

  18. Flavio 30 de março de 2012 at 11:27 #

    Eu declaro os ETF da mesma formas que as ações: pelo preço médio de compra.

    Essa é a forma de declarar que você recomendou em um post de 15/12/2010:

    http://valoresreais.com/2010/12/14/6-vantagens-do-pibb11-e-nao-vou-falar-da-baixa-taxa-de-administracao/

  19. Guilherme 30 de março de 2012 at 13:18 #

    Antonio, pois é, existe uma certa dúvida em relação a que valor colocar na situação em 31/12/2011, se o valor de fechamento da última cotação do ano, ou o valor médio de aquisição.

    Conforme o Flavio disse, referindo-se a um comentário meu de 2010, eu havia dito, naquela oportunidade, que se deveria fazer a declaração pelo preço médio. Talvez eu não tivesse feito aquela afirmação de modo completo naquela ocasião, razão pela qual creio ser oportuno complementar a informação dita naquele momento.

    Eu disse que as ações deveriam ser declaradas pelo preço médio de aquisição, e continuo afirmando isso. Porém, faltou dizer que, no campo “situação em 31/12/2011”, eu completo com o valor da cotação.

    Então temos que prestar duas informações na declaração: no campo de “situação em…” coloca-se o valor da última cotação do ano; e, no campo de descrição, aqui sim, coloca-se o preço médio. P.ex., “100 cotas de PIBB ou PETR4 ou BBRC11, adquiridas ao preço médio de R$ 100 cada cota ou ação”. Dessa forma estaríamos cobrindo todas as lacunas possíveis, e dando a informação de maneira mais completa possível.

    Admito que exista quem afirme a necessidade de colocar o preço médio no campo “situação em…”, e não no campo descrição. Mas eu também não acho que seja erro grosseiro colocar nesse campo o valor que, de fato, espelhava o valor do ativo naquela data, desde que se complemente a informação informando o valor do preço médio de aquisição no campo de descrição do ativo.

    No final das contas, creio que não haverá problemas em descrever o bem de um ou de outro modo, desde que se forneçam as informações completas no formulário.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  20. Sergio Quintela 28 de junho de 2012 at 21:19 #

    Ei li sobre alocação de ativos estes dias aqui: http://www.clubedevienna.com.br/guia-do-iniciante/alocacao-de-ativos
    O dono do Clube de Vienna deu uma entrevista aqui: http://mises.org.br/FileUp.aspx?id=189 alias foi lá que descobri o site. Recomendo os dois sites aqui, caso ainda não conheçam. Depois que consegui ter um visão ampla da economia minha vida mudou sobremaneira.

  21. wagner costa 5 de julho de 2012 at 15:32 #

    Salve! parabéns pelo post. Generosidade tão poucas vezes encontrada. Sou assinante do HC Investimentos e com todos os brilhantes artigos lidos no blog HC, ainda estava em busca de um parecer que me ajudasse a decidir. Encontrei! Obrigado e parabéns pelo blog.

  22. Guilherme 7 de julho de 2012 at 13:32 #

    Sergio, muito obrigado pelo link!

    Wagner, muito grato pelas palavras! O HC é “o cara” quando se trata de investimentos!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes