0,05% a.a. não é só a taxa de administração do PIBB: é também a fatia do orçamento doméstico que o brasileiro reserva para livros…

Dias atrás, comentamos sobre 4 fundos de ações realmente baratos, e destacamos o PIBB, um fundo de índice passivo que replica o IBrX-50, que possui a módica taxa de administração de 0,059% a.a. Parafraseando Mauro Halfeld, não é meio por cento, mas sim um décimo de meio por cento.

Novamente vamos falar desse número, 0,05%, mas, ao contrário do PIBB, trata-se de uma notícia triste que retrata o Brasil: esse percentual se refere à parcela do orçamento doméstico que a família brasileira reserva aos livros, conforme notícia publicada no Estadão, com base em pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, realizado pelo Instituto Pró-Livro, com mais de 5 mil pessoas, em mais de 300 Municípios do Brasil, no ano de 2007. A pesquisa confirmou aquilo que já é praticamente um senso comum: brasileiro lê pouco.

Eis algumas conclusões da pesquisa:

– No Brasil há 77 milhões de não-leitores, e 95 milhões de leitores. Desses 95 milhões, a média de leitura é de 1,3 livro por ano. Incluídas as obras didáticas e pedagógicas, o número sobe para 4,7. Só a título de comparação, nos Estados Unidos a média é de 11 livros por ano, e na França, 7.

– Dentro do grupo dos leitores, 22% disseram que lêem apenas por obrigação.

– 63% dos não leitores disseram que nunca viram os pais lendo.

– No grupo dos leitores, 41% disseram que gostam muito de ler nas horas livres, e 13% declararam que não gostam.

– Apenas 7% da população brasileira compra livros não didáticos, destinando à literatura 0,05% da renda familiar.

Bom, esses números se refletem na leitura como um todo. É claro que a porcentagem de leitores de livros sobre educação financeira é muito, mas muito menor. Aliás, a Mara Luquet publicou um comentário na rádio CBN, no dia 12.02.2010, abordando uma pesquisa sobre a classe média brasileira, e ficou constatado que é muito baixa a porcentagem das famílias que se preocupa com investimentos e planos de aposentadoria financeira.

Aqui no blog incentivamos a leitura como uma oportunidade de preenchimento de suas horas livres, crescimento pessoal e entretenimento. A leitura é um dos hobbies mais baratos que existe, e pode ser ainda mais barato caso você opte por economizar ao máximo na utilização dos livros, seja por meio de compras em buscadores de preços, sebos físicos e virtuais, aluguel de livros ou uso da biblioteca pública.

Dicas para incrementar sua leitura financeira

Além dos livros: os blogs. Recomendo um trio de blogs muito úteis para aumentar seu conhecimento em finanças pessoais. Esse artigo do HC Investimentos sobre a importância da leitura vem a calhar. O Viver de Renda sempre traz novidades da literatura estrangeira aplicada ao campo prático das finanças pessoais, é outra ótima pedida, assim como o Investimentos e Finanças. Finalmente, o Dinheirama está sempre trazendo novidades no âmbito da educação financeira, e você pode adicionar nos seus favoritos para aumentar seus conhecimentos.

Wikipédia: a Wikipédia é uma enciclopédia online que você pode consultar sempre que quiser agregar mais informação sobre um tópico específico do livro que esteja lendo. Por exemplo, você leu sobre juros no livro, e quer saber mais. Vá até à Wikipédia para ter uma definição do termo.

– A livraria do shopping. Se você tiver que ir ao shopping, dê uma passada na livraria para olhar o que está na vitrine e na estante dos lançamentos. Uma ida despretensiosa à livraria pode lhe reservar surpreendentes gratificações. Dou meu testemunho pessoal a respeito: foi por meio dessas idas sem compromisso que acabei levando para casa dois dos melhores livros que tenho em minha prateleira: Faça tudo acontecer e Dinheiro e Vida.

Converse. O que seus amigos estão lendo, que pode ser útil para você? Pergunte para eles quais livros podem lhe orientar a ter uma vida financeira mais saudável. A conversa não é apenas a realizada fisicamente, mas também por meio de fóruns de discussão, emails e redes sociais.

Já é famosa a expressão “conhecimento é poder”. Eu vou além e digo que “conhecimento é dinheiro”, porque, quanto mais você acumular conhecimento, mais condições terá de tomar as melhores decisões a respeito de seus investimentos e de sua vida financeira.

Boa leitura! 😀

É isso aí!

Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

Print Friendly, PDF & Email

3 Responses to 0,05% a.a. não é só a taxa de administração do PIBB: é também a fatia do orçamento doméstico que o brasileiro reserva para livros…

  1. Henrique Carvalho 3 de março de 2010 at 8:23 #

    Interessante o estudo!

    Quando se descobre o prazer pela leitura tudo fica mais fácil e divertido!

    Uma pena que muitos ainda tem um certo preconceito contra os livros…

    Torço bastante que isso mude. Com meus amigos e familiares sempre dou a maior força e estímulo para a leitura.

    Grande Abraço Hotmar!

  2. hotmar 3 de março de 2010 at 20:15 #

    Ôpa, verdade, Henrique, a leitura é um dos hobbies mais divertidos que conheço. Entretenimento garantido. Vc está absolutamente certo no incentivo à leitura.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Tesouro Direto no Jornal Nacional! (e essa não é uma pergunta, é uma afirmação. Ou melhor, uma exclamação!) « Valores Reais - 16 de abril de 2011

    […] consignado, CDC, leasing, empréstimo pessoal, crédito rotativo no cartão de crédito, que não lê mais do que 1 livro por ano, que confia cegamente no INSS ou nos cofres públicos para bancar sua aposentadoria, que não faz […]

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes