Nessa quarentena, ESTUDE!

Quando essa quarentena e período de isolamento social se iniciaram, muitas operadoras de TV, empresas de telefonia celular, e serviços de streaming fizeram ofertas para atrair mais público, como, por exemplo, liberando acesso a canais de filmes, ampliando os pacotes de GBs de Internet etc.

Na sequência, vieram as famosas “lives”, performances artísticas de vários cantores em suas casas, assim como milhares – talvez milhões – de outras lives, sobre os mais diversos assuntos.

Tudo isso, é claro, com o propósito, dentre outras coisas, de preencher o tempo livre que, outrora tão escasso com horas e mais horas gastas no trânsito e em outras atividades que exigiam presença física, agora anda sobrando até demais.

E o que fazer numa situação dessas, onde há tempo em abundância, e, ao mesmo tempo, continuam em vigor as limitações de mobilidade provocadas pelo lockdown, quarentena e isolamento social?

ESTUDE.

Aproveite o tempo livre para ampliar seu conhecimento.

Seja mergulhando em livros, seja fazendo cursos online, o ato de estudar é, por excelência, um ato solitário, que requer, no mais das vezes, concentração e ausência de deslocamentos físicos.

Se você reclamava, em outros tempos, que faltava tempo para estudar, por causa disso, daquilo, e daquilo outro, ESSE é o momento de deixar as reclamações de lado, e maximizar a oferta excessiva de tempo que você tem ao seu dispor.

Diz a História que Isaac Newton formulou as suas famosas Leis de Newton, que revolucionariam para sempre a ciência, durante um período justamente de quarentena forçada, em virtude da pandemia da peste bubônica, talvez a pior pandemia de todos os tempos. E quem sabe não surgem, nessa pandemia provocada pelo coronavírus, outras ideias e invenções que revolucionem para sempre a ciência e façam a Humanidade progredir mais rápido?

As múltiplas possibilidades de “estudo”

Em primeiro lugar, é importante frisar que o estudo que aqui se coloca não precisa ser necessariamente aquele estudo formal, feito para a faculdade ou algum curso de pós-graduação.

Você pode perfeitamente estudar, por exemplo, através de livros e canais do YouTube ou streaming de vídeos, ocupando seu tempo livre adquirindo conhecimento numa jornada de passatempo, de lazer, de entretenimento.

Há pessoas que estão aproveitando o tempo livre de agora em jornadas sobre a culinária e gastronomia: fazem cursos online, leem livros, participam de fóruns e grupos de discussão onde trocam ideias e compartilham conhecimento.

Outros mergulham, por exemplo, em jornadas do autoconhecimento, estudando livros sobre biografias, histórias das grandes civilizações do passado, fatos e eventos marcantes da História etc.

Como se vê dos exemplos acima mencionados, o estudo nessa quarentena não precisa ser necessariamente o estudo formal, com objetivos puramente profissionais. O que importa, dentro desse contexto, é evoluir no conhecimento de um modo geral.

Mas há, é claro, aqueles que não só podem, como “devem” aproveitar o tempo atual para potencializar seus estudos dirigidos a específicas finalidades profissionais ou acadêmicas.

Pense, por exemplo, naqueles casos de pessoas que estão se preparando para concursos públicos.

Particularmente, acredito que a demanda por esses eventos aumentará consideravelmente, em virtude da pandemia e da crise decorrente dela, que forçará milhões de brasileiros a buscarem um novo emprego ou trabalho.

Portanto, quem estiver focado em concursos públicos deve maximizar seu grau de preparação, uma vez que é forte a probabilidade de a concorrência ficar ainda mais acirrada nos próximos dez anos.

A ampla disponibilidade de tempo também deve ser aproveitada por quem está nos bancos acadêmicos. Aqueles que estiverem na fase final dos cursos de graduação e pós-graduação devem aproveitar o tempo livre para concluírem suas monografias de final de curso, os denominados TCCs – trabalhos de conclusão de curso, suas dissertações de mestrado e suas teses de doutorado.

É grande a probabilidade de o trabalho ficar muito melhor preparado e revisado do que em outros tempos, já que não se gasta tempo, por exemplo, com deslocamentos em trânsito, embora, em contrapartida, possa haver alguma dificuldade na obtenção de material bibliográfico, principalmente se a maior fonte de pesquisa estiver acessível somente em determinadas bibliotecas.

Conclusão

Não perca a oportunidade única que se apresenta nesse momento.

Acrescente conhecimento à sua vida, para sair dessa quarentena mais fortalecido mentalmente e espiritualmente, seja qual for a área em que você se dedicar.

Algumas pessoas aproveitarão o tempo livre para se aperfeiçoarem profissionalmente, adquirindo conhecimento valioso para melhorarem habilidades em suas respectivas profissões.

Outros tantos terão acumulado toneladas de conhecimento na preparação para concursos públicos, onde a aprovação será inevitável.

Outros terão finalizado suas monografias de final de curso em faculdades e bancos acadêmicos, cumprindo etapas importantes da formação universitária, e prontos para evoluírem para novos degraus da jornada acadêmica.

Outros ainda terão feito uma maravilhosa jornada rumo ao autoconhecimento, gastando preciosas e saborosas horas em viagens no tempo, através da leitura de biografias, de aperfeiçoamento de seus hobbies etc.

Seja qual for a área que você estiver disposto a estudar, ESTUDE! O estudo sempre renderá bons frutos. São sementes plantadas agora que, mais cedo ou mais tarde, germinarão e darão sua boa colheita. Não perca a oportunidade, pois tempo você está tendo de sobra agora, e provavelmente você nunca terá outra oportunidade, em termos de abundância de tempo, como essa que ora lhe é apresentada. Está na hora, portanto, de transformar essa terrível adversidade na grande oportunidade da sua vida. 😉

Print Friendly, PDF & Email

19 Responses to Nessa quarentena, ESTUDE!

  1. Rafa 18 de maio de 2020 at 5:22 #

    realmente o que vai ter de gente se inscrevendo em concurso pós pandemia, não vai ser pouco. vai ser tudo concorrido em dobro.

  2. Vítor Salgado 18 de maio de 2020 at 9:11 #

    Estou nesta jornada dos estudos. Tentando de fato aprender português, matemática e inglês… A pior parte é encontrar material… Para matemática gostei bastante do Khan Academy. ele tem todo conteúdo do ensino básico e algumas coisas do ensino superior (álgebra linear, calculo integral e diferencial, equações diferenciais).

    Para português não encontrei milagre. não gostei de nenhum site pq o conteúdo não é apresentado de forma progressiva. Os livros e sites tentam apresentar o conteúdo mais avançado simplesmente fragmentando por assuntos. Desistir de aprender assim, após 1 mês tentando.

    Depois do fracasso com português decidi tentar de uma outra maneira. estudar como as crianças estudam… Fui em uma escola primária e peguei emprestado uma coleção inteira de português, do 6 º ao 9º ano ( Livros de Dileta Delmanto e Laiz B de Carvalho – Conexão e Uso). Consigo ler 1 livro a cada duas semanas. Estou agora no 7º ano. rsrsrsrsrs

    Para o inglês estou usando o Doulingo (tenho 110 dias de treinos diários)… Quando tento ler algum artigo científico ou assistir jornal já consigo entender algumas coisas.

    A sensação é de estar curando uma cegueira.

    • Douglas 18 de maio de 2020 at 22:57 #

      Para o inglês experimente o site/aplicativo LingQ. É uma plataforma que você já tem previamente cadastrado alguns conteúdos que podem ser de áudio ou vídeo (podendo importar outros conteúdos também), tudo com texto para acompanhar e clicar em cima da palavra que você desconhece e o sistema lhe dá a tradução.

      É quase um duolingo, mas você consegue escutar os nativos com frases completas e a construção de uma comunicação, diferente de só ficar ouvindo frases soltas.

      Não é publicidade, comecei a procurar uma forma de melhorar o francês e to gostando muito do resultado.

    • Guilherme 22 de maio de 2020 at 7:43 #

      Parabéns pela determinação, Vitor!

  3. Gustavo 18 de maio de 2020 at 15:41 #

    Ótimo artigo, exatamente o que estou fazendo! aproveitando para terminar vários livros e iniciar outros… ler e ver aquelas dezenas de artigos e videos arquivados no Evernote e Youtube. A oportunidade é única!

  4. Escola para investidores 18 de maio de 2020 at 19:41 #

    Eu acabei indo na maré contrária. Antes da Pandeia eu estudava para concursos públicos, depois eu não estudava mais ahaha. Acontece que eu decidir parar antes mesmo do virus chegar aqui, mas não deixei de estudar, pretendo continuar firme nos cursos e livros e implementar mais meu canal. Até!

  5. Engenheiro do sertão 19 de maio de 2020 at 2:47 #

    Apesar de tudo a vida não parou.
    Quem está na luta pela IF está em busca, entre outras coisas, de tempo.
    Agora temos a oportunidade de experimentar ter tempo disponível e as pessoas usam apenas para procrastinar.

    Falando pessoalmente, com uns danones na cabeça e sem um pingo de hipocrisia.
    Na primeira semana (3° semana de março) achei ótimo, estava precisando de umas férias forçadas mesmo.
    Na segunda e terceiras semanas arrumei uns trabalho para fazer.
    Na quarta e quinta semanas fiquei praticamente parado.
    A partir da sexta semana percebi que um problema que eu tinha era de outras pessoas também, enjoei ficar parado e fui botar para frente um monte de coisas.
    Agora estou cheio de ocupação e sem tempo novamente kkkkkk.

    Olhando para o seu post e refletindo (quem sabe entrando um pouco na jornada do autoconhecimento) me deu um sentimento estranho (por tal motivo quero procrastinar nessa jornada).

    Desde cedo por fatores da vida tive que lidar com o orçamento de casa (e principalmente a falta dele), dando nó em pingo d’água para rolar as dividas para frente e passar os meses.
    Parece que em algum momento no alto dos meus 14 anos caiu a ficha que essa situação era uma merda mesmo e dali pra frente o objetivo era conseguir ir para uma situação melhor.

    Me agarrei na oportunidade que apareceu que foi estudar de forma seria e conseguir entrar num colégio federal. De alguma forma que não sei explicar tratei isso com a seriedade necessária pelo medo de continuar sempre na mesma situação.

    Daí pra frente foram anos de sangue nos olhos até que hoje eu finalmente sou classe média, tenho tudo que poderia querer, saúde, cônjuge, carro, casa, trabalho, receitas maiores que despesas, investimentos, participação em negócios, etc.
    Mas por algum motivo não estou satisfeito, a pandemia me mostrou que não consigo ‘parar’ por muito tempo e aí vem os questionamentos.

    Será que um dia atingirei a IF? Pelas minhas contas em algum momento isso provavelmente irá acontecer.
    Quando chegar esse momento, será que conseguirei por as barbas de molho e apenas “curtir” (seja lá o que isso for)? Ou a cabeça vai pirar para fazer coisas, como nessa quarentena?
    Será que nunca estarei satisfeito e sempre irei correr atrás de mais?
    Será que consegui sair da corrida dos ratos mas entrei em uma outra corrida sem fim?
    Sinceramente, tenho um pouco de medo de pensar muito sobre isso e talvez até das respostas.

    Realmente não queria estar pensando nisso às 2:39 da madrugada de uma terça feira, mas é o que veio a mente ao ler o post.

    Estudar, e depois aplicar o conhecimento obtido através do estudo certamente foi o que me trouxe até aqui.

    É bom estar aqui. Olhando para trás até me sinto mal em não estar satisfeito.
    Por outro lado não quero continuar aqui. Também não sei se existe de fato uma linha de chegada.
    Será que depois da corrida dos ratos nós prendemos na corrida em busca do “Ouro de tolo” daquela canção do Raul Seixas?

    • Guilherme 22 de maio de 2020 at 7:48 #

      EXCELENTES Reflexões, Engenheiro!

      De fato, temos que buscar novos sentidos para a vida, além da pura e mera IF.

      Vou publicar seu comentário, na forma de um post, pois o espectro de suas reflexões pode estar habitando a mente de outras pessoas em busca da IF.

      Você está quase virando um editor associado do blog……rsrs

      Abraços!

  6. soulsurfer 19 de maio de 2020 at 8:04 #

    Olá, amigo blogueiro! Talvez você me conheça, talvez não. Talvez conheça o meu modesto blog, talvez não.
    Lancei um podcast, MUNDO SOUL, e venho aqui convidar você e o seus leitores a escutá-lo. Talvez agrade, talvez não. Será um programa de conversas que não terá um formato de debate, mas sim de uma discussão aberta sobre os mais variados temas para uma boa vida.
    Fica aqui mais uma vez o convite. Se gostar, siga na plataforma escolhida e compartilhe.
    Valeu!
    Link no spottify (também disponível em outras plataformas) https://open.spotify.com/show/3RVLyhN1MUbNsCIIMZ9MxF

  7. Ivan 19 de maio de 2020 at 14:17 #

    Mais um artigo bem bacana. Estudar nunca é demais, e felizmente há como ser barato (até mesmo de graça). Um dos melhores investimentos que fiz nos últimos tempos é assinar o youtube premium. E desde sempre uso as plataformas de mooc (massive open online courses) do EDX e do Coursera.

  8. Pride 20 de maio de 2020 at 15:32 #

    Interessante como estou concatenado ao conteúdo deste blog! Haha!

    Nessa quarentena não fiquei um dia sequer sem produzir. Até aos domingos, enquanto descansava, estava digerindo todo o conteúdo adquirido durante a semana e pensando nas possibilidades de aplicação daquele conhecimento.

    Até o dia de hoje concluí 03 cursos EAD sobre finanças, mais 02 cursos “genéricos” para minha carreira e um outro especificamente direcionado para um determinado setor da minha área que sempre tive curiosidade em entender o funcionamento.

    Esse último curso, sem dúvidas, foi o mais libertador! Como o conhecimento nos torna seres melhores.

    Preenchi meu tempo de maneira saudável, aumentei minhas competências e conhecimentos, além de turbinar o currículo.

    Seguimos firmes no objetivo maior da IF.

    Ps: iniciei uma pós ead que estava em promo.

    • Guilherme 22 de maio de 2020 at 7:49 #

      Haha, excelente, Pride!

      Você está a pleno vapor, impressionante a sua capacidade de aprender!

      Abraços!

  9. Raphael 25 de maio de 2020 at 11:25 #

    É, parafraseando um ditado popular atual: “Se puder estudar, estude”.

    Sigo estudando para concurso público apesar de um futuro muito nebuloso e não muito animador nesse quesito (dentre vários outros, né?) em específico.

    No entanto, gostei da reflexão que muita gente desempregada ou querendo mudar de profissão, qualidade de vida, vai procurar o serviço público que, ainda, garante uma certa estabilidade.

    É, o funil está cada vez menor..

  10. Jônatas Rodrigues da Silva 25 de maio de 2020 at 13:34 #

    É que tenho feito nesta quarentena Guilherme, estudado, além de escrever e ler bastante.

    Abraço!

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes