Top Ten: 10 livros que marcaram os 10 anos do Valores Reais

Não existe incorporação de valores reais se não existir aprendizagem prévia. E, muitas vezes, não existe aprendizagem prévia se ela não for precedida de boas leituras, de livros excepcionais, acompanhadas da subsequente prática e repetição das lições encartadas nessas preciosas páginas de sabedoria, estudo e reflexão.

As resenhas de livros foram uma constante principalmente nos primeiros anos de vida do blog, e muitos desses livros continham ensinamentos que se perpetuaram e impregnaram vários dos artigos publicados ao longo dos anos subsequentes à leitura.

Por conta de tudo isso, e atendendo a um pedido da leitora Roseane, resolvi publicar no dia de hoje uma lista Top Ten: os 10 livros que mais marcaram o blog Valores Reais nesses primeiros dez anos de existência. 😉

Todos esses livros, é claro, foram resenhados aqui no blog, de modo que você poderá aprofundar nas leituras e beber das mesmas fontes que eu bebi para formatar filosoficamente esse blog. 😉

10. A bola de neve: Warren Buffett e o negócio da vida [biografia], de Alice Schroeder. Começando em grande estilo: essa é a melhor biografia que já li em minha vida. Ponto.

São quase mil páginas em que passamos a limpo os principais acontecimentos mundiais do século XX, e tudo em paralelo ao nascimento, formação, consolidação e expansão dos negócios oriundos da mente mais brilhante que já surgiu nesse planeta no mercado de ações.

“A Bola de Neve” contém ensinamentos que valem por uma vida, apesar de nem tudo na vida de Buffett ter sido considerado como exemplo positivo a ser seguido.

9. The Four Pillars of Investing, de William Bernstein (livro em inglês). Considero William Bernstein e Jonathan Clements os dois melhores autores norte-americanos de investimentos e finanças pessoais, respectivamente. Nesse livro, Bernstein dá dicas valiosas de como montar um plano de investimentos resistente ao tempo e às crises, fundamentado no alicerce essencial da alocação de ativos, alocação essa que é considerada, e com razão, um dos poucos (senão o único) almoço grátis em matéria de investimentos.

8. Ideias que colam, de Chip e Dan Heath. Sabe aquele livro que é ao mesmo tempo prazeroso de ler, como se fosse uma fonte perfeita de entretenimento, mas ao mesmo tempo contém dicas práticas que podem te auxiliar no processo de construção de ideias? Pois “Ideias que colam” é esse tipo de livro. Chega a ser uma espécie de “meta livro”, pois sempre que eu vou criar um artigo no blog eu invariavelmente penso nas ideias contidas no livro dos irmãos Heath. O livro “colou” tanto, e é tão diferente dos demais livros desse lista, que eu não poderia deixar de citá-lo aqui…..rsrs….

7. The Shallows – What the Internet is doing to our brains, de Nicholas Carr. A Internet está tão onipresente em nossas vidas (como, por exemplo, agora mesmo, nesse exato instante que você está lendo esse parágrafo 😉 ) que às vezes não nos damos conta dos danos físicos que ela está causando aos nossos cérebros, se usada de modo errado.

E esse brilhante livro do Carr traz argumentos bastante contundentes dos perigos que rondam a civilização humana com o mau uso dessa ferramenta tecnológica.

6. O clube do livro: ser leitor – que diferença faz? de Luzia de Maria. O melhor livro que já li até hoje sobre a importância da leitura para nossas vidas. Um livro empolgante e de tirar o fôlego. Não há como não ficar feliz lendo esse livro. Relendo minha resenha, publicada há longínquos nove anos, percebi o quão empolgante foi ter feito a resenha. Livro simplesmente sensacional.

5. Dinheiro e Vida, de Joe Dominguez e Vicki Robin. Esse pode ser considerado o precursor do movimento FIRE, ou seja, aquele formado pelas pessoas que buscam alcançar a independência financeira o quanto antes. Qual é a pedra de toque para o alcance da independência financeira? Resposta: frugalidade. Esse livro ensina as virtudes da frugalidade, de uma maneira absolutamente irretocável, além de conter outros ensinamentos de natureza atemporal.

4. Faça tudo acontecer, de David Allen [GTD]. Como ter mais produtividade na vida profissional e ser mais realizado na vida pessoal? David Allen fornece as respostas nesse maravilhoso livro sobre o método GTD. Sempre lembro desse livro quando ponho em prática a regra dos dois minutos em algum momento do meu dia.

3. O milionário mora ao lado, de Thomas Stanley e William Danko. Um livro surpreendente, chocante e desconcertante sobre os hábitos de vida dos verdadeiros milionários norte-americanos, e não daqueles que apenas fingem ser ricos. Mudou praticamente todos os (pre)conceitos que eu tinha sobre os verdadeiros milionários, principalmente sobre a questão da frugalidade, que é simplesmente o principal alicerce da construção de riqueza dos milionários americanos. Duvida? Então leia esse livro!

2. Felicidade autêntica, de Martin Seligman. Como alcançar a realização permanente num mundo onde as pessoas falham monstruosamente em buscar a felicidade eterna? Marting Seligman dá as respostas neste que considero o melhor livro sobre a psicologia positiva.

1.Envolvimento total: gerenciando energia e não o tempo, de Jim Loehr e Tony Schwartz. Nenhum outro livro influenciou mais o blog do que esse. O impacto foi imediato. Cuidar da vida em suas múltiplas dimensões – mental, física, emocional e espiritual – é a chave para mantê-la sob controle, conquistando nossos objetivos de curto, médio e longo prazos. Sou imensamente agradecido ao Jim e ao Tony por terem condensado em poucas páginas um verdadeiro manual para uma vida de energia sempre em alta.

Um livro é tão útil e precioso quanto mais ele é lembrado e citado à medida que os anos se passam. E esse livro – ao qual eu sempre procuro reler (no mínimo alguns trechos) de tempos em tempos – pertence a essa categoria de preciosidades. Não por acaso o último – sim, o último – artigo publicado no blog, na semana passada, faz referência… a ele. 😉

E, lógico, para um livro lido em 2010 ser lembrado em pleno ano de 2019 é porque ele foi sendo lembrando, sucessivamente, em 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016, 2017 e 2018. Aliás, não duvido nada de que em cada um desses anos tenha um artigo que faça referência a pelo menos um desses dez livros citados acima. 😉

Conclusão

Uma coisa interessante ao fazer essa lista foi perceber que muitos desses dez livros (na verdade, acho que todos) têm repercussões práticas todos os dias de minha vida. Um bom livro é assim mesmo: nutre tanto seu cérebro com conhecimento de qualidade que fica praticamente impossível não pensar ou não agir em decorrência de alguma coisa que foi aprendida e apreendida em suas preciosas páginas.

Quando, por exemplo, estou muito cansado por passar vários minutos ou mesmo várias horas sem interrupção na frente do computador, eu logo lembro dos conselhos do Tony Schwartz (livro 1) e do David Allen (livro 4) de “perder tempo”: dar um break, dar um intervalo, e reabastecer minhas fontes de energia mental e física. Você “perde” um pouco de tempo, mas ganha em energia. Depois, consegue fazer mais com menos. Uma troca que acaba compensando.

Ou então, quando vem à mente a tentação de comprar alguma tralha inútil apenas por ostentação, logo me lembro dos livros do Joe Dominguez (livro 5) e do Stanley (livro 3), sobre o valor da frugalidade como pedra angular da construção da riqueza.

Aliás, não preciso nem ter essa auto percepção: basta olhar ao redor e ver a regressão daquelas pessoas que ostentaram um monte e agora estão caminhando para a terceira idade podres de endividadas, e cheias de problemas de saúde causadas por stress, por não terem controlado suas próprias finanças, enquanto outros, vivendo vidas mais modestas, chegaram à aposentadoria com mais dinheiro, mais saúde e mais qualidade de vida para esbanjar e desfrutar, justamente por terem seguido princípios de vida mais simples.

………………….

E os próximos dez anos? Quais serão os novos livros que moldarão e influenciarão nas ideias do blog daqui até 2029?

A beleza da vida é que a sua jornada nada mais representa do que a jornada do conhecimento. Com conhecimento se modifica comportamentos, e se pode evoluir e melhorar a cada dia, e, assim, inspirar outras pessoas a seguirem em direção de vidas melhores. Esse é o propósito de todos aqui: aprender para evoluir, evoluir para melhorar, e melhorar para inspirar e compartilhar.

Estou com Ray Dalio (mega investidor norte-americano) quando diz que devemos nos preocupar com aquilo que não sabemos. E é nessa luta incessante para preencher as lacunas do conhecimento e da vida que devemos continuar a desbravar a nossa jornada para cumprir a missão nesse pequeno grande planeta chamado Terra. E, com o auxílio de bons livros, de livros de qualidade, essa jornada ficará muito mais facilitada e prazerosa.

E você, quais são os top ten de sua lista dos melhores livros lidos dos últimos dez anos?

Créditos da imagem: Free Digital Photos


Print Friendly, PDF & Email

17 Responses to Top Ten: 10 livros que marcaram os 10 anos do Valores Reais

  1. Simplicidade e Harmonia 24 de junho de 2019 at 7:34 #

    Guilherme,

    Concordo com o que você disse: a repercussão prática da leitura na vida diária.

    A biografia de Warren Buffett também me influenciou muito.
    Outro livro que fez a diferença para mim foi “O poder do Agora – Eckhart Tolle”. De nada adianta passarmos pela vida sem a consciência do momento presente, que na verdade, é o único que temos de forma real.

    Boa semana!

    (Meu blog agora está com domínio novo – simplicidadeeharmonia.com)

    • Guilherme 27 de junho de 2019 at 20:05 #

      Oi Rosana,

      Bem interessante essa sugestão de livro. Vou anotar aqui como uma de minhas próximas leituras.

      Bom resto de semana também!

  2. Mônica 24 de junho de 2019 at 12:22 #

    Adorei!! Vou começar hoje mesmo a procurar alguns desses livros!!!! Obrigada, Guilherme!!!!

  3. Marcelo 24 de junho de 2019 at 13:57 #

    salvei aqui, vou colocar na minha lista de futuras leituras!
    parabéns pelos 10 anos! que venham mais 10!

  4. Adriana 24 de junho de 2019 at 14:29 #

    Olá Guilherme, li o “The Shallows – What the Internet is doing to our brains, de Nicholas Carr” que tem versão em português também (A geração superficial – O que a internet está fazendo com nossos cérebros) por indicação sua ano passado e achei um baita livro. Hoje já baixei a biografia do Buffett e começo ainda essa semana. Leio muito, mesclo ficção e não-ficção, acho importante alternar os estilos de leitura e ler um pouco de tudo. Me interessei também por esse O clube do livro, vou procurar também. Obrigada pelas indicações. 😀

    • Guilherme 27 de junho de 2019 at 20:06 #

      Excelente, Adriana!

      Que bom que esteja gostando das indicações do blog!

      Também acho importante mesclar ficção com não ficção, e ler um pouco de tudo. Leitura, no final das contas, é cultura também!

      Valeu!

  5. Gabriel 29 de junho de 2019 at 8:40 #

    Grande Guilherme,
    Li todas as resenhas, todas de grande valia, obrigado por compilar todas essas informações tão importantes em uma leitura rápida e objetiva, mas ao mesmo tempo muito enriquecedora.
    Sou mais leitor do Meu Milhão de Milhas, mas sempre separo um tempo para te acompanhar por aqui também. Até mesmo porque a paixão pelas milhas, talvez como no teu caso, vem do meu interesse, prévio, pelo mercado financeiro e as finanças pessoais de modo a melhor aproveitarmos nosso dinheiro e, consequentemente, nosso tempo.
    Da leitura de todas as resenhas reforço mais um pouco o que tenho para mim como norte, dentre diversos outros temas de suma importância, que é a questão da frugalidade. Entendo que mais importante do que ganhar, é saber gastar, pois somente isso proporcionará a tão almejada independência financeira.
    Parabéns pelo trabalho e por dedicar tanto do seu tempo de modo a compartilhar um conhecimento que infelizmente é tão negligenciado.
    Gabriel

    • Guilherme 29 de junho de 2019 at 21:08 #

      Excelentes comentários, Gabriel!

      Percebo que há muitas afinidades e alinhamento de pensamentos entre eu e você: ambos procuramos otimizar o uso do dinheiro, do tempo, e dos nossos valores mais caros, e, assim, buscamos maximizar o valor da moeda (seja ela real, seja ela eletrônica), a fim de, com ela, realizarmos nossos objetivos de ordem não financeira.

      O interesse prévio no mercado financeiro realmente acabou me levando, num segundo momento, ao interesse no mundo das milhas e pontos, pois vejo elas como um aliado na busca por economizar mais dinheiro.

      Afinal, quando uma passagem custa R$ 1.200 e, na pesquisa em milhas, custa 15 mil milhas, não tenho dúvida de escolher a segunda opção. Devemos tirar proveito das facilidades oferecidas por esse mundo virtual, que nos obriga a sempre estar antenados e ligados da perspectiva matemática.

      Por fim, mas não por menos, o grande destaque feito para a frugalidade tem tudo a ver com o nobre objetivo de alcance da independência financeira. Contenção nos gastos e satisfação moderada são peças-chave para ter uma vida menos desgastante mentalmente e emocionalmente nessa louca corrida dos ratos que a maioria da sociedade insiste em correr.

      Abraços!!!

  6. Thiago 8 de julho de 2019 at 10:40 #

    bacana ver essa partilha nos comentários…a uns 3 anos acompanho o blog e venho buscando aprender mais sobre finanças… devagarinho tenho melhorado! Obrigado

  7. Henrí Galvão 8 de julho de 2019 at 15:06 #

    Mal conheço o William Bernstein, mas o que você disse sobre o livro dele já me deixou bastante inclinado a pelo menos conferir essa resenha.

    Em relação às demais, gostei particularmente de você ter me deixado ciente de The Shallows e O Clube do Livro. Mesmo não tendo lido nenhuma dessas duas obras, só de ter discutido com você a respeito foi muito enriquecedor pra mim.

    Quero aproveitar pra reiterar uma sugestão de leitura que fiz ainda no ano passado: Essencialismo, de Greg McKeown. Acho difícil você não curtir esse livro, mas, caso leia e não curta, isso seria mais um motivo pra eu querer saber a sua opinião a respeito.

    • Guilherme 28 de julho de 2019 at 9:34 #

      Obrigado, Henrí, eu é quem agradeço. A discussão sobre as obras literárias que trouxeram valor, tanto para mim, quanto para você, agrega conhecimento e nos faz abrir novos pontos de vista e novas perspectivas.

      O “pensar diferente” do habitual não vem só da leitura dos livros, mas dos diálogos sobre eles. Podemos aprender pelo simples fato de dialogar. E isso conta muito também para mim.

      Anotei aqui a sugestão de livro do Essencialismo. Coincidentemente, a Amazon lançou uma versão exclusiva no mês retrasado, sinal de que o livro realmente deve ser muito bom.

      Abraços

      • Henrí Galvão 28 de julho de 2019 at 14:38 #

        Também acho muito importante esse tipo de diálogo sobre uma obra. (Inclusive o próprio ato de leitura pode ser entendido como uma conversa entre o leitor e o autor do livro.)

        Muito além de qualquer opinião minha a respeito dos méritos de Essencialismo, a razão pela qual esse livro me faz lembrar de você é que acho que ele tem tudo a ver com a proposta do seu blog.

        • Guilherme 30 de julho de 2019 at 16:04 #

          Verdade, Henrí, e é por isso que se fala tanto da importância da leitura para ampliação do vocabulário. Ler é uma forma de dialogar em silêncio. 😉

          Li a sinopse do Essencialismo disponível na Amazon, e realmente tem tudo a ver com a proposta do blog. Mais um motivo para ler o livro em si. 🙂

          Abraços!

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes