A importância da musculação para melhorar a qualidade de vida dos idosos

Todos nós um dia chegaremos lá – ou pelo menos essa é a intenção: chegar à denominada “terceira idade”.

Dentro desse contexto, me deparei nesse final de semana com um vídeo no YouTube com um título pra lá de chamativo: “a musculação deu uma enorme sobrevida ao meu pai, e a parada dela acelerou a sua morte“.

Trata-se de um depoimento pessoal bastante sincero do médico Dr. Uronal Zancan, que tem um canal de vídeos bastante popular sobre cuidados com a saúde, com quase meio milhão de inscritos.

Nesse depoimento pessoal, o Dr. Uronal ressalta a importância que teve a prática da musculação para melhorar a qualidade de vida do pai dele, que então já enfrentava alguns sérios problemas cardíacos.

Veja abaixo:

Clique aqui para assistir ao vídeo direto do YouTube (se achar 14 minutos muito longo, coloque a velocidade de reprodução em 2x, e assistirá ao vídeo em 7 minutos!).

Quando assisti esse vídeo, imediatamente me lembrei do livro Envolvimento Total, de Tony Schwartz e Jim Loehr (resenha aqui), que, no capítulo sobre a energia física, ressaltava a importância do treinamento de resistência para melhorar a saúde dos idosos.

Segue um trecho do referido livro (p. 89-90):

“O treinamento de resistência tem exatamente a mesma importância que o treinamento cardiovascular, em parte porque a perda de resistência física está tão ligada aos indicadores do envelhecimento e à redução da capacidade energética. Em média, perdemos quase 250 gramas de massa muscular a cada ano, após os 40 anos, na ausência de um treinamento regular de resistência.

Desde meados da década de 1980, pesquisadores na Universidade de Tufts vêm produzindo dados extraordinários sobre os efeitos do treinamento de resistência sobre os idosos. Num estudo publicado no Journal of the American Medical Association em 1990, por exemplo, um grupo de idosos de uma casa de repouso, com idades entre 86 e 96 anos, participaram de um programa de treinamento de resistência. Todos eles tinham doenças crônicas sérias e a maioria usava andadores ou bengalas.

Depois de treinarem apenas três vezes por semana, durante oito semanas, a resistência média dos participantes aumentou em 175%, e seu equilíbrio, em 48%.

[…]

É cada vez maior o consenso entre os fisiologistas de que a perda de músculos, mais do que qualquer outro fator isolado, é responsável ao mesmo tempo pela fragilidade e pela diminuição da vitalidade associadas à velhice.

[…]

A geração de capacidade energética física é às vezes chamada de “fortalecimento”. No mundo predominantemente sedentário de quem trabalha em escritórios, a ausência de qualquer demanda física regular impede o fortalecimento natural que decorre de uma vida fisicamente ativa. O resultado é que, à medida que envelhecemos, a maioria de nós tem menos energia à disposição para lidar com situações desafiadoras e estressantes”.

Conclusão

Se você conhece alguém que esteja na terceira idade (seus pais, por exemplo), ou se é você próprio quem caminha para a terceira idade (ou seja, 100% do público desse blog), considere a possibilidade de treinar musculação ou algum outro tipo de treinamento de resistência, sempre, é claro, acompanhado e orientado por uma profissional de educação física, a fim de evitar lesões e agravamento de doenças.

A prática de esportes, e mais precisamente de treinamentos de resistência, tem amparo em evidências científicas claras, como as apontadas nos estudos citados no livro do Tony, e certamente contribui para melhorar a qualidade de vida dessas pessoas em estágio mais avançado de idade.

Hoje o tema de pauta do blog foi um tanto quanto diferente do usual (finanças e investimentos), mas ainda assim completamente alinhado à filosofia do blog, que é a de fornecer ferramentas para você ter qualidade de vida em diversas áreas de sua vida, não apenas na financeira.

Sendo assim, só me resta encerrar esse texto dizendo: bons treinos! 🙂

Créditos da imagem: Free Digital Photos

Print Friendly, PDF & Email

5 Responses to A importância da musculação para melhorar a qualidade de vida dos idosos

  1. Sou Poupador 22 de junho de 2019 at 10:35 #

    Olá Valores Reais!

    Acredito que atividades físicas são para toda as idades! Faz bem pra todo mundo. Não adianta temos uma juventude desagrada pra correr na velhice atrás do prejuízo. O melhor mesmo é que a gente ao longo da vida manhenha uma rotina de atividades. Agora, concordo contigo que temos que incentivar nossos velhos a se exercitarem! Um livro de extrema importância que sugiro pra quem quer melhores resultados é o: A dieta do Abdômen, disponível: https://amzn.to/2WWHaet

    Forte abraço, Sou Poupador
    https://www.soupoupador.com.br

    • Guilherme 23 de junho de 2019 at 10:19 #

      Excelente comentário, SP!

      O melhor mesmo é cultivas hábitos saudáveis durante toda uma vida!

      Abraços!!

  2. Sou Poupador 22 de junho de 2019 at 10:37 #

    Olá Valores Reais!

    Acredito que atividades físicas são para toda as idades! Faz bem pra todo mundo. Não adianta temos uma juventude desregrada pra correr na velhice atrás do prejuízo. O melhor mesmo é que a gente ao longo da vida manhenha uma rotina de atividades. Agora, concordo contigo que temos que incentivar nossos velhos a se exercitarem! Um livro de extrema importância que sugiro pra quem quer melhores resultados é o: A dieta do Abdômen, disponível: https://amzn.to/2WWHaet

    Forte abraço, Sou Poupador
    https://www.soupoupador.com.br

  3. Henrí Galvão 28 de junho de 2019 at 17:38 #

    Essa história que o doutor Uronal conta me tocou bastante. Me identifiquei porque venho me esforçando pra ter essa mesma capacidade de aceitação em relação às escolhas dos meus pais, mas preciso admitir que está sendo difícil. No momento eles (felizmente) não apresentam nenhuma condição tão grave, então só posso imaginar como vão ser as coisas mais pra frente (isso, é claro, se eu não morrer primeiro).

    • Guilherme 28 de junho de 2019 at 21:40 #

      Realmente, Henrí, não é uma situação fácil. Aliás, o só fato de encararmos a própria mortalidade, no círculo familiar mais próximo, já produz reflexões e tanto sobre a efemeridade da vida, mas também nos desperta para questões sobre como prolongá-la (a vida) com qualidade e saúde e vitalidade.

      Enfim, são muitas questões postas para reflexão e ponderação.

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes