[Guest post] Investindo em novos negócios digitais

Normalmente, quando se fala de investimentos, quando se fala em compra de ativos, seja para geração de renda passiva, seja para geração de lucro na venda, logo pensamos nas formas “clássicas” de ativos a que todos estamos acostumados: fundos imobiliários, ações, imóveis, renda fixa etc.

Porém, se pararmos para pensar em ativos de uma maneira mais ampla, tal como o faz Robert Kiyosaki em sua série clássica de livros “Pai Rico, Pai Pobre”, definindo ativo como tudo aquilo que “põe dinheiro no seu bolso”, em contraposição aos passivos (que tiram dinheiro do seu bolso), as fronteiras da nossa mente se expandem, e aí podemos pensar também em negócios, compra e venda de objetos usados, leilões etc.

Dentro desse contexto, como vivemos na era digital, uma nova forma de ganhar dinheiro surge, que pode inclusive ser objeto de sua atenção, principalmente da rede de blogueiros que tratam de finanças e investimentos e que nos acompanham: a compra e venda dos próprios sites. Afinal de contas, eles geram conteúdo, formam uma audiência normalmente fidelizada, e podem ser usados para atrair outros tipos de negócios.

O texto de hoje vai ao encontro dessa linha de pensamento. O autor Paulo Ballestrin nos conta como é possível entrar nesse novo tipo de negócios, contando suas vantagens e desvantagens.

Embora esse ramo seja mais afeito a empreendedores, seu conhecimento não deixa de ser interessante também para todos aqueles que querem apenas estar antenados com o que acontece no mundo das novas tecnologias e, eventualmente, também terem em sua carteira de investimentos essa peculiar classe de ativos.

Boa leitura!

………………………………

“Investindo em novos negócios digitais

A Internet já se incorporou de forma permanente em nossas vidas. Algumas pessoas passam apenas alguns minutos ou horas online, mas existem aquelas que vivem conectadas desde o momento em que acordam até a hora em que fecham seus olhos à noite. O fato é que atualmente é quase impossível encontrar pessoas que não acessam a Internet para as atividades mais banais do seu dia a dia: mandar mensagens, pagar contas ou enviar suas declarações de imposto de renda.

Com isso, a Internet se transformou em um mercado detentor de um potencial gigantesco, que está em constante mudança e sempre buscando novas formas de atrair usuários e de se reinventar. As oportunidades são inúmeras e, por vezes, extremamente lucrativas, criando uma vasta rede de negócios digitais, que em grande parte ainda são pouco conhecidos no Brasil.

Uma das formas de empreendedorismo digital que vamos apresentar com mais detalhes neste artigo é uma forma alternativa de investimento que consiste, resumidamente, na compra e venda de sites, como blogs ou lojas virtuais.

Investimentos tradicionais e alternativos

A revolução tecnológica trouxe uma vasta gama de novos negócios ao reinventar as formas de comunicação e até mesmo as formas de trabalho, na medida em que inseriu a Internet na vida das pessoas da forma como temos hoje.  Por gerações, o mercado manteve relações de trabalho tradicionais, comportando formas de investimento igualmente tradicionais.

A era da Internet quebrou muitos paradigmas ao criar novos mercados e relações empregatícias, proliferando as oportunidades de trabalho que fogem do emprego formal de 9h às 18h e criando uma forma de consumo de produtos e informação totalmente diferente do que já havia há décadas. Com isso, é mais do que natural que novas formas de investimento também surgissem além das tradicionais aplicações, tais como fundos de investimentos ou investimentos direto em ações de empresas negociadas em Bolsa de Valores.

A compra e venda de sites pode ser comparada à tradicional forma de investimento em imóveis ou fundos de investimentos imobiliários, na medida em que há a aquisição de um bem (o site), que poderá lhe gerar uma renda mensal e que pode ser vendido no futuro. Nos Estados Unidos, já existe um grande mercado dedicado à compra e venda de sites, mas este ainda é muito pouco explorado pelos brasileiros.

Como ter um site?

Para que você seja o proprietário de um site, existem dois caminhos: você pode adquiri-lo através da sua compra direta ou você mesmo pode construí-lo a partir do zero. Para a criação de um site, qualquer que seja ele, você deverá dedicar uma quantidade de tempo significativa e deve ter um conhecimento avançado de como fazê-lo. Esta é uma possibilidade que se apresenta para aqueles que não dispõem de um capital inicial para aquisição de um site já consolidado, com um tráfego considerável, mas que querem investir neste mercado.

O processo de criação de qualquer página da web envolve um conhecimento técnico de programação, uso de ferramentas web e também de marketing digital, além de uma boa ideia e, normalmente, é considerado um investimento a longo prazo. Há sempre a possibilidade de contratar um desenvolvedor, uma equipe para alimentar o conteúdo e um profissional para cuidar do marketing, mas nesse caso, você já deve estar preparado para investir algum dinheiro no projeto.

Seja construindo seu site, sozinho, do zero, seja construindo com a ajuda de profissionais especializados contratados, você deverá ter um conhecimento técnico mínimo, ainda que seja para coordenar as equipes. Em ambos os casos, este é um processo lento, que costuma levar alguns poucos anos para dar certo a ponto do site alcançar um patamar de venda. Tenha em mente que muitos sites nunca decolam, ou seja, nunca chegam a um ponto ótimo para ser alienado, mas certamente todo esse longo caminho percorrido será uma importante e valiosa lição para você pôr em prática no momento de identificar boas oportunidades de compras e, muitas vezes, até mesmo fora do âmbito digital.

Se você já possui algum capital inicial para o seu investimento, é possível buscar boas ofertas de sites que já possuem um público cativo e mantém um tráfego estável. Nesse caso, tenha em mente que você precisa ter alguma familiaridade para saber avaliar uma boa oportunidade e, mais à frente, vamos dar algumas dicas sobre esse processo de avaliação. Se você ainda se sente inseguro quanto a essa análise, o melhor a fazer é estudar bastante esse mercado digital antes de efetuar qualquer compra já que, como todo investimento, existem riscos do negócio, os quais também serão abordados mais à frente.

Existem também profissionais especializados em avaliação de sites que podem calcular para você um valor justo pelo ativo e assim reduzir ainda mais os riscos (e consequentemente futuros ganhos). Mas uma due delligence com bastante dedicação por conta própria deve bastar.

O que valoriza um site e como ele gera receita

Um site, qualquer que seja seu conteúdo, para se valorizar precisa ter um público constante, o que significa que, em seu segmento, ele deve estar bem posicionado nos sites de busca. Para tanto, é necessário que haja um especialista em mídias digitais que entenda de SEO (search engine optimization), um bom copywriter para criar conteúdo constantemente e um responsável que entenda da plataforma sobre a qual seu site está construído, como o WordPress, por exemplo.

Todas essas ações são necessárias para expandir o alcance do seu domínio e, consequentemente, aumentar o seu público. Um site que atinge um grande público chama a atenção de patrocinadores que estão sempre em busca de locais para divulgação de propagandas e formação de parcerias agregando ainda mais valor à sua página.

Atualmente, uma das formas de gerar uma receita estável para sua página da Internet é usando os chamados programas de sites afiliados de grandes empresas como Google, Amazon e Facebook. Existe uma variedade de programas com diferentes abordagens, mas tomando o programa da Amazon como exemplo, gerar uma receita é, em teoria, bem simples. Com um bom posicionamento do seu site no Google, você terá mais acessos de pessoas que buscam informações sobre um determinado produto, certo? Ao criar um link ou mesmo estampar uma propaganda deste produto que direcione essa pessoa ao produto na loja da Amazon, caso efetive a compra, você receberá um percentual da venda sob a forma de comissão.

Como você pode notar, a geração de uma boa receita e, consequentemente, da monetização do seu site, depende diretamente de uma boa estratégia de marketing de conteúdo.

Investir em sites é realmente um investimento?

Você pode estar se perguntando se a aquisição e venda de sites é realmente um investimento sério e confiável e a resposta é sim, inclusive podendo ser mais lucrativo que o mercado imobiliário ou, até mesmo, o mercado de ações. Da mesma maneira que a avaliação de empresas é importante na hora de comprar um negócio tradicional avaliar um website tem a mesma importância pois o preço que você paga pelo ativo está diretamente ligado aos seus futuros ganhos, portanto tenha certeza de estar investindo uma quantia justa e nunca demasiadamente alta.

Se você optar por um investimento tradicional em imóveis, o que envolve a aquisição de uma propriedade para sua posterior locação de modo que você possa auferir uma certa renda mensal. Este imóvel, além de ter um custo bem alto para sua aquisição, ainda está sujeito a necessidade de obras, inquilinos inadimplentes ou que rescindem o contrato abruptamente, danos ao imóvel, o que pode representar um custo mensal alto ao proprietário. Por outro lado, um site tem um custo mensal de hospedagem e servidores que atualmente é bem baixo, o que significa que se ele te render uma receita mensal de R$ 500,00, muito provavelmente o seu lucro mensal será quase neste mesmo patamar.

Já quando comparamos com o mercado de ações, que também demanda dedicação e estudo dos ativos que você está interessado em comprar, muitas vezes há a necessidade de um investimento inicial de grande vulto, já que as principais companhias possuem um índice de preço/lucro extremamente mais alto do que os bons sites disponíveis no mercado.

É interessante notar que no mercado de investimentos tradicional, se você consegue um rendimento de cerca de 20% ao ano, você está com uma excelente margem de lucro no seu portfólio de ações ou investimentos. Essa margem de lucro é bastante factível quando falamos de negócios digitais, onde é comum encontrar ganhos acima de 200% em um período de dois anos.

Nota pessoal: embora as possibilidades de ganhos na criação de sites possa ser muito alta, vale lembrar da velha relação risco/retorno: os prejuízos podem ser igualmente altos, caso as expectativas de lucros sejam frustradas. Mais do que a perda da capital, é preciso também levar em conta o consumo e o gasto de tempo, que se perde ao não se concretizarem os retornos esperados.

Vantagens dessa forma de investimento

É possível apontar inúmeras vantagens de investir em negócios digitais, como o alto retorno a um baixo custo e a possibilidade de você se dedicar a isso em apenas parte do seu tempo, mantendo uma outra ocupação principal como sua fonte de renda, mas é interessante destacar alguns diferenciais que a compra e venda de sites possui: o maior controle sobre o seu lucro e a opção de uma fonte de receita passiva.

Enquanto os investimentos tradicionais possuem uma rentabilidade ditada pelo mercado, os negócios digitais podem ativamente ser monetizados de modo a agregar um maior valor, provocando um aumento significativo da sua receita. Isto obviamente impacta no preço de mercado do seu site e, se você quer aumentar a sua renda, basta investir em conteúdo de qualidade e marketing digital, seja feito por você mesmo, seja por intermédio de uma equipe especializada.

Por outro lado, se você já é o proprietário de um site que conta com um tráfego intenso, a tendência é de que ele continuará a lhe gerar um rendimento médio ainda que você busque outros trabalhos e deixe-os de lado por um tempo, especialmente quando você já tem uma equipe confiável à frente da administração diária do site.

Isso é especialmente interessante para aqueles que estão interessados em um novo estilo de vida que tem ganhado inúmeros adeptos nos últimos anos, os nômades digitais. Trata-se de profissionais que trabalha online, sem necessidade de estarem presos a um escritório ou mesmo a um país específico e tampouco tem um horário a cumprir. Existem diversas pessoas, e até famílias, que já deixaram seus países e vivem viajando, conhecendo diferentes países e culturas, mantendo sua ocupação principal, que podem desempenhar de qualquer lugar, através da Internet. Não existem mais limites e atualmente existem muitos que encontram a liberdade e a felicidade que sempre buscaram nesse estilo de vida, cada vez mais usual.

Nota pessoal: novamente faço uma ressalva aqui, já que nem todos que trabalham com criação de sites têm perfil para serem “nômades digitais”. Talvez para quem seja jovem e solteiro, ou no máximo casais sem filhos, essa opção pela vida “nômade” possa ser mais viável. Penso que existe um certo romantismo pregado acerca desse estilo de vida, que é explorado, juntamente com outros assuntos similares como o famigerado “empreendedorismo de palco”, quase ao infinito pelas redes sociais, onde só se procura focalizar suas vantagens, mas ocultando as dificuldades e os riscos desse tipo de atitude.

E quais são os riscos?

É claro que, como toda forma de investimento, você só deve pensar em colocar o seu dinheiro em um negócio ciente dos seus riscos e, neste caso, eles existem e você deve estar preparado para identificá-los e, quando possível, evitá-los ou minimizá-los.

O primeiro risco, que já falamos, mas que é importante enfatizar novamente, é a necessidade de conhecimento sobre sites. Ainda que você pretenda investir contratando profissionais que cuidem do conteúdo e do marketing digital, você precisa conhecer o seu negócio e não pode dispensar um conhecimento mínimo sobre como administrar um site. Caso você ainda não entenda muito deste mercado, a própria Internet é uma fonte vasta de informações dispondo de cursos, inclusive gratuitos, vídeos explicativos no YouTube com tutoriais, inúmeros blogs que tratam do assunto e que podem te fornecer uma informação valiosa para evitar que você perca dinheiro por puro desconhecimento.

Além disso, você deve se manter sempre atualizado, já que é comum encontrar atualizações feitas pelo Google ou Facebook e demais sites que afetam diretamente o seu tráfego, piorando seu posicionamento e causando uma diminuição da sua receita. Existem diversos relatos online de pessoas que não se atentaram para atualizações dos grandes sites e perderam poucas posições no ranking do Google, mas que chegaram a representar cerca de 50% do tráfego do site. Então é necessário um monitoramento e uma atualização rotineira para evitar a desvalorização do seu patrimônio.

Os primeiros passos para investir

Se você se interessou por essa forma de investimento, o primeiro passo é buscar as informações e o conhecimento necessário sobre a administração de sites, mas se este não é o seu caso e você já tem alguma experiência, pode começar a analisar as ofertas em sites como o Flippa e o Empire Flippers. Existem marketplaces de negócios digitais no Brasil como o Farmsite, porém não conhecemos ninguém que já tenha utilizado esta ferramenta, diferentemente das versões americanas.

Mantenha-se sempre atento ao mercado, identificando as boas oportunidades com a diligência necessária que você deve ter sempre que estiver buscando uma nova forma de investimento. Busque sites que já possuam um crescimento potencial orgânico, ou seja, um que seja resultado dos negócios já existentes de uma empresa e não do ingresso em novos segmentos. Fóruns e blogs podem ser interessantes quando já possuem um número considerável de usuários e leitores, mas é interessante que você tenha alguma familiaridade com aquele nicho específico para ser um processo ainda mais produtivo.

Caso opte por desenvolver o seu próprio site, é interessante lembrar que o aspecto mais valioso de acompanhar um site desde a sua criação é o aprendizado que essa longa jornada será para você.

Case de sucesso

O canadense Yaro Starak conta nesse artigo (assista ao vídeo) como ele obteve ganhos de 180 mil dólares comprando e vendendo websites investindo apenas poucas horas por semana. O autor comenta que esta é a hora de comprar websites para depois vendê-los e obter ganhos expressivos ou simplesmente mantê-los para ter diversas fontes de renda (fluxos de caixa mensais).

Nota pessoal: no Brasil, um case de sucesso aplicado à blogosfera das finanças e investimentos que eu conheço é o Abacus Liquid, do amigo .

Prepare-se para os fracassos, que certamente existirão, mas tenha em mente que basta um dos seus projetos se tornar um sucesso para tudo ter valido a pena. E existem empreendedores que vivem só disso atualmente”.

…………………………………..

Sobre o autor: Paulo Eduardo Ballestrin é certificado em Advanced Valuation pela New York University (NYU), possui pós-graduação (certificate) em International Business e também Business Management pela University of California, Irvine (UCI). Cursou MBA em Gestão Estratégica em Serviços pela FGV/Decision Porto Alegre e é formado em Administração de Empresas pela PUCRS (Porto Alegre). É investidor há mais de 13 anos e atua há mais de 8 anos na área de projeções financeiras e avaliação de empresas (valuation). Já morou nos Estados Unidos e Alemanha e atualmente é sócio diretor da Yenom Avaliação Empresarial.

Créditos da imagem: Free Digital Photos

Print Friendly, PDF & Email

One Response to [Guest post] Investindo em novos negócios digitais

  1. Juliano Santos 9 de abril de 2019 at 10:25 #

    Sensacional essa estratégia. Se muitos investidores encarassem sites que geram renda como ativos muitos investiriam nisso. E assim como muitos ativos você pode reinvestir nele para que sua receita aumente ou programar uma estratégia de saída para vender seu site no futuro por um valor “x” que poderia ser uma aposentadoria, um reforço na hora de trocar de carro ou simplesmente uma viagem pela América do Sul. Adorei, parabéns!

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes