Não deixe que a busca do perfeccionismo paralise suas ações

“Comece onde você está. Use o que você tem. Faça o que você pode.”

– Arthur Ashe

A busca pela perfeição é um daqueles desejos inatos de boa parte dos seres humanos. Queremos desenvolver o melhor trabalho. Projetar o melhor software. Escrever o melhor artigo no blog (aham). Aplicar o dinheiro no melhor investimento. Encontrar o melhor relacionamento.

Mas muitas vezes, na ânsia de buscar a perfeição, acabamos não fazendo coisa alguma. Não damos um passo sequer. Um artigo para o blog? Deixa para depois. Encontrar o melhor investimento? Estou sem tempo, melhor deixar na poupança mesmo. Desenvolver aquele projeto? Semana que vem eu penso nisso. Criar uma nova música ou nova peça de teatro? Estou sem inspiração.

Não damos sequer o primeiro passo nas metas que estipulamos para nós mesmos. Mas por quê isso acontece?

Simples: porque o perfeccionismo nos paralisa.

E nos paralisa porque temos medo.

Não o medo de falhar, mas o medo de sermos criticados. De sermos expostos a julgamento.

Não publicamos um artigo porque vai que alguém critique. Não lançamos um novo software no mercado porque vai que alguém aponte só as falhas. Não vamos à academia fazer um treinamento físico porque vai que alguém olhe torto para a execução de meus exercícios. Não faço uma prova de concurso público porque vai que alguém me critique dizendo que ainda não estou preparado.

Em resumo, deixamos de fazer __________ (milhares de coisas) porque vai que alguém _________ (milhares de críticas imaginárias).

Meu amigo, minha amiga: essa atitude mental negativa e paralisante tem que ser removida de seus pensamentos!

Devemos substituir pensamentos negativos por ações positivas. Ações que te façam criar algo novo no mundo da realidade que você quer viver. Um trabalho realizado, por mais imperfeito que seja, mas que é compartilhado com as pessoas, mudará muito mais vidas que um trabalho perfeito que ficou completamente escondido do mundo!

O produto que você quer criar como obra sua precisa passar pelo teste da realidade para ser aprimorado. Do contrário, não existiriam versões 10.1.5 do iTunes ou de outro software qualquer, 7a. edição de livros nas prateleiras das livrarias, versão 2016 de carros que estão há décadas no mercado etc. etc. etc.

Como eu já disse em outro artigo aqui no blog, O ótimo é inimigo do bom, “botar a mão na massa” desenvolve em você duas importantes virtudes. Primeiro, evita a procrastinação, pois, se você esperar a situação perfeita para começar a fazer algo, podem acontecer diversas situações no meio do caminho que poderão fazê-lo desistir da ideia de agir. Portanto, quanto antes você agir, menor será a probabilidade de desistir de sua ideia, até porque parcela dessa ideia já estará materializada através de atos concretos.

E, segundo, permite que você se aprimore na própria atividade que você está realizando. Se você é escritor, começar a escrever desde logo despertará em você o desejo de se envolver melhor com a arte da escrita: você melhorará a capacidade cognitiva, ampliará o leque de ideias para o assunto que está escrevendo, e naturalmente tudo isso lhe incentivará a buscar mais “insumos” para escrever artigos ainda melhores.

Como diz o lendário slogan da Nike:

Nike

Apenas faça.

O aprimoramento de seu trabalho será consequência natural da quantidade de força, energia, talento, foco e perseverança que você dedicar a ele. Mas você precisa dar o primeiro passo.

Em outros termos: não espere circunstâncias perfeitas para começar a fazer, faça com aquilo que você já possui, crie um produto ou serviço minimamente viável, e vá lapidando sua obra com o decorrer do tempo.

Não esqueça, igualmente, de terminar bem aquilo que começou, ou seja, além de iniciativa, você também precisa ter, nas palavras, da amiga e leitora Larissa, “acabativa”, começar bem e terminar tão bem quanto, ou melhor ainda, o produto que você criou como obra de sua capacidade inventiva.

Conclusão

O produto de seu trabalho, seja ele qual for (um software, um serviço, uma canção, um artigo científico, um poema, um blog de qualidade reconhecida etc.), não é fruto de uma única sessão ocorrida em um único dia de trabalho, que ficou pronto de repente do dia para a noite, em um lampejo de inspiração sobrenatural.

Não, absolutamente não: em todos os casos conhecidos, o produto criativo é fruto de uma série de atos realizados em diferentes momentos temporais, que foram sendo revisados, aperfeiçoados e, portanto, melhorados, com o decorrer do tempo.

Mire o perfeccionismo apenas como um alvo possível de ser alcançado através de um trabalho realizado em etapas, e jamais como uma desculpa para você procrastinar e paralisar suas ações. 😉

Print Friendly, PDF & Email

,

18 Responses to Não deixe que a busca do perfeccionismo paralise suas ações

  1. Investidor Casado 2 de março de 2015 at 7:47 #

    Guilherme,

    Sei bem como é isso: desde adolescente tinha várias ideias para produtos ou serviços que poderia investir e tentar empreender. Mas desde sempre que me vejo paralisado como você citou. O pior é que não é pelo mesmo motivo. No meu caso a cobrança é mais interna do que externa. Também fruto do perfeccionismo.

    Com exceção, infelizmente, do empreendedorismmo, hoje em dia eu controlo melhor este impulso e começo as coisas na marra. Só que algumas situações chegam a ser engraçadas. Ex.: eu planejo minhas apresentações no trabalho, e fico as corrigindo até o momento de apresentar…e durante! Mudo a ordem de apresentação dos tópicos, pulo slides, depois volto! Preciso trabalhar esta hora de parar de melhorar as coisas!

    Mudando de assunto: te mandei um email pela área de contato do site ontem mas imagino que vc receba vários e talvez o veja só daqui a alguns dias, então tomarei a liberdade de realizar o convite por aqui: fiz uma pequena enquete no último texto do meu blog e gostaria que vc contribuísse se tiver tempo e interesse!

    Um abraço!

    • Guilherme 7 de março de 2015 at 21:04 #

      Olá I.C.! Legal que você tenha se identificado com o texto.

      Quanto à correção das apresentações durante o momento de fazê-las, trata-se de mais uma etapa natural na busca de “aperfeiçoar” seu trabalho, e, com certeza, se você dispuser de disciplina e força de vontade, conseguirá cumprir mais esse desafio!

      Sobre a enquete, acabei de respondê-la!

      Abç!

  2. Anna Monteiro 2 de março de 2015 at 15:00 #

    Muito bom, Guilherme!! Parabéns!

    Fiz uma grande retrospectiva da minha vida, lendo essa pérola. Eu já melhorei em algumas coisa,mas em outras ainda tenho que “comer muita grama” rss Um bom exemplo disso é quando faço projetos sozinha…eu AINDA procrastino muito.

    Já quando eu estou em grupo,se eu começo a ver todos só falando,reclamando, e sem se mexer,eu na hora tomo a iniciativa do primeiro passo.

    Abraços!

    • Guilherme 7 de março de 2015 at 21:05 #

      Olá Anna, obrigado!

      Que bom que você já esteja evoluindo! Agora, é só uma questão de transferir a mentalidade do “trabalho em grupo” para os “trabalhos individuais”!

      Abç!

  3. Airanzinha 2 de março de 2015 at 15:29 #

    Belo puxão de orelha para minha pessoa. Parabéns Guilherme!

    Investidor casado,também estou no mesmo barco que você,planejo as coisas minutos antes,tudo preparado….na hora,acabo mudando tudo.

    Mas nunca é tarde para começar a melhor.

    Abraços!

    • Guilherme 7 de março de 2015 at 21:08 #

      Rsrsrsr….obrigado, Airanzinha!

      Com certeza, nunca é tarde para começar a melhorar! O importante é ser proativo, mesmo quando o projeto já está em andamento.

      Abç!

  4. Maria 3 de março de 2015 at 6:37 #

    Ótimo post!
    Já melhorei muito nesta questão. Hoje consigo produzir mais que anos atrás. Mas, ainda preciso melhorar mais ainda. Ainda fico me autocensurando e deixando projetos apenas na cabeça por não me sentir “pronta” o suficiente.
    A gente pode fazer uma comparação com o exercício físico. Nas minhas fases sedentárias, sinto muita ansiedade por deixar a energia acumulada. O exercício físico parece que faz a energia do corpo fluir, as coisas ficam mais leves, sentimos menos ansiedade nas coisas do dia-a-dia.
    Da mesma forma o perfeccionismo: projetos aprisionados, não realizados, acabam gerando mais ansiedade e alimentando o perfeccionismo ainda mais!
    É preciso começar e quebrar o ciclo.
    Como muito bem você lembrou: Just do it.
    Abraços e parabéns pelo blog! 🙂

    • Guilherme 7 de março de 2015 at 21:09 #

      Obrigado Maria, e excelentes reflexões!

      Gostei dessa metáfora com os exercícios físicos.

      Com a energia sendo “liberada”, as coisas “fluem”!

      Abç! 😀

  5. Cleane 4 de março de 2015 at 10:34 #

    Nossa! Eu sou/era uma procrastinadora…rs. Adorei o post!

  6. André Prates 6 de março de 2015 at 0:01 #

    Tb demorei muito a criar meu blog sobre escolha de ações… agora que criei, estou super animado, e acho que posso ajudar mtas pessoas com ele!!!

    quem animar: http://barganhasdabolsa.blogspot.com.br/

    abração!

    • Guilherme 7 de março de 2015 at 21:10 #

      O importante é começar, André! Agora vai!

      Abç!

  7. Andrea 8 de março de 2015 at 12:04 #

    Olá Guilherme! Post inspiração pra começar a minha semana! 🙂

    Eu tenho aquilo de “pra que fazer algo se tem alguém fazendo melhor?”. Até mesmo pra estudos, sempre penso que tem alguém mais inteligente, mais esperto, então acabo desistindo das coisas antes mesmo de começar.
    Há um tempo li a frase “antes feito que bem-feito” e, por mais que concorde que há uma certa lógica nisso, ainda não internalizei o conceito.

    Vou lá reler o post “o ótimo é inimigo do bom”. 😉

    • Guilherme 9 de março de 2015 at 18:32 #

      Olá Andrea, obrigado!

      Gostei dessa frase do “antes feito que bem-feito”. Penso que tudo é uma questão de disciplina e treinamento mental, além, é claro, de uma boa dose de força de vontade para fazer as “engrenagens” funcionarem. 😉

      Abç!

  8. Carlos Manoel Marques 27 de março de 2015 at 16:27 #

    Guilherme,

    Já te falei do meu filho do meio, para quem mandei aquele post (a relação com os filhos…). Agora falo do mais velho e pais de três. Sim, mais 3 netos! Total, 5! 😉 Ele é um procrastinador nato! Recentemente ele mesmo, já acostumado de eu rotulá-lo com tal, mandou-me a seguinte imagem:
    http://s15.postimg.org/7avt3dfij/1e78cb83b778b06b73ba51a9c2728eeb.jpg
    Ainda bem que ele agora leva na “esportiva” 🙂

    • Guilherme 28 de março de 2015 at 12:33 #

      Prezado Carlos,

      Parabéns pelos filhos e netos que você tem! Deve ser muito legal curtir essa numerosa família, e, principalmente, constatar como eles podem ser às vezes tão iguais entre si, às vezes tão diferentes!

      E gostei demais desse logo “oficial” dos procrastinadores…..rsrsrs 😆

      Abç!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Leituras da semana – Especial | Frugalidades - 8 de março de 2015

    […] ♥ Os perigos do perfeccionismo […]

  2. Links interessantes da semana #9 | - 15 de maio de 2016

    […] Não deixe que a busca do perfeccionismo paralise suas ações – no Valores […]

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes