[Guest post] 12 dicas para ensinar seus filhos a administrar o dinheiro

O texto de hoje é uma colaboração de Matheus Amaral.

———————-

Saber administrar o dinheiro não é uma tarefa muito fácil. Na vida adulta, muitas pessoas se enrolam com a grana e acabam contraindo muitas dívidas. Para evitar problemas financeiros, é necessário saber como controlar a renda desde a infância. Dessa maneira, você conseguirá ser mais responsável, poupar e administrar os gastos sem maiores preocupações.

Ensinar os filhos desde novos a economizar e gerir seus recursos não é uma tarefa fácil, por isso, listamos para você 12 dicas que irão facilitar este trabalho.

filhoadminstrando

Conheça abaixo as 12 dicas para ensinar os filhos a administrar o dinheiro

Dê o exemplo

Para que as crianças aprendam a poupar e gerir dinheiro adequadamente é preciso que os pais deem o exemplo. Reduzir o consumo de produtos supérfluos, e priorizar a compra de mercadorias que realmente sejam necessárias para o lar são bons exemplos.

É importante que a criança entenda que os pais sabem administrar o dinheiro, pois se ela notar que eles gastam tudo o que ganham, passará a encarar isto como natural. Os responsáveis pelos pequenos devem ensinar que é prudente poupar para ter dinheiro para ocasiões emergenciais.

Nota pessoal: criança aprende por imitação, e muitos adultos brilhantes de hoje tiveram pais excelentes. Como disse um amigo meu (e eu já disse isso no blog antes), cada geração que vem tem que ser melhor que a anterior. Sua família, sim, sua família, caro leitor, tem que ser melhor que a família de seus pais, em todos os aspectos, e a família de seus filhos tem que ser melhor que a sua própria família. Você tem que ser melhor que seus pais, e seus filhos têm que ser melhor do que você. A melhora tem que ser contínua: uma geração melhor que a outra. Sempre.

Tenha firmeza

Se a educação normal já dá trabalho, imagina ter de educar os filhos financeiramente? Principalmente quando pequenas, as crianças não tem muita noção dos preços dos produtos e muito menos do dinheiro que os pais podem gastar. Porém, mesmo assim, é recomendável explicar ao filho que é possível gastar apenas certa quantia, do contrário, o orçamento da família ficará desfalcado.

Fale de notas e moedas

Para que as crianças aprendam como deve ser gasto todo o dinheiro recebido, é importante que elas conheçam a moeda brasileira, saibam qual é o valor de cada nota e moeda, bem como o que é possível comprar com elas ou quais investimentos podem ser feitos.

4 – Estipule a mesada ou semanada

Para que os filhos absorvam os ensinamentos é necessário dar-lhes dinheiro para administrar. A melhor forma de fazer isto é dando uma mesada ou semanada, com o valor estipulado pelos pais.

Ao dar o dinheiro, deixe claro que se a criança gastar tudo de uma vez, ela ficará sem poder aquisitivo para adquirir produtos ou serviços no restante da semana ou do mês. Caso a renda acabe antes do previsto, o ideal não é dar mais dinheiro, porém, se for urgente, faça um empréstimo e desconte da próxima mesada. Friso, não deixe de DESCONTAR.

5 – Determine o valor da mesada

Os pais devem estipular o valor que será dado aos filhos. O valor da mesada depende do orçamento de cada família. Para chegar a uma quantidade satisfatória para as duas partes, o ideal é fazer uma lista com os gastos que a criança tem por mês.

6 – Ajude-os a controlar a mesada

Depois de dar o dinheiro da mesada, chame o seu filho e converse sobre o que ele pretende fazer. Na sequência, elaborem uma lista com os investimentos ou gastos que serão feitos. Explique como a verba pode ser dividida para cada atividade que ele gostaria de fazer.

7 – Respeite a regularidade

A mesada ou semanada deverá ser dada somente nas datas estipuladas pelos pais, do contrário, o filho entenderá que se gastar o dinheiro antes do prazo previsto não tem problema, pois poderá pedir mais. Portanto, se a verba acabar, ela deve ser dada novamente na próxima data.

8 – Ensine-os a poupar dinheiro para viagens e passeios

Os pais que costumam viajar com os filhos nas férias podem estimulá-los a poupar dinheiro para gastar durante o passeio. Desse modo, eles irão aprender que, para conseguir algo, é necessário ter responsabilidade e economizar. Compre um cofrinho para que uma parte da mesada seja depositada até o mês da viagem.

Nota pessoal: taí uma coisa importantíssima: ensinar as crianças a virtude de adiar a gratificação, em prol de benefícios maiores no futuro. Quanto mais autocontrole a criança tiver adquirido, maiores serão as chances de ela ter sucesso na vida adulta, entendendo-se o termo “sucesso”, aqui, não apenas no campo profissional, mas também nas áreas da saúde, controle emocional e relacionamentos.

Estimule a criança a saber consumir

Para que a criança aprenda a controlar as suas finanças é de fundamental importância que ela aprenda a consumir com responsabilidade. Antes dos filhos comprarem algo, o ideal é analisar se os produtos ou serviços realmente são necessários ou são supérfluos.

10  Dê continuidade aos ensinamentos

Os ensinamentos sobre como poupar o dinheiro devem começar enquanto os filhos são pequenos e seguir até quando eles começarem a obter os seus próprios rendimentos. Este acompanhamento tem que ser feito em toda a fase do crescimento da criança, pois, conforme a idade, os gastos vão mudando, assim como os métodos de administrar a grana.

11 – Recompense as tarefas

Para os filhos adolescentes, negociar é uma forma bastante eficaz de ensinar a controlar o dinheiro, ou seja, os pais podem pedir que sejam realizadas tarefas e posteriormente recompensá-las. Além de tarefas, também é possível negociar com bom comportamento e notas satisfatórias no colégio.

Nota pessoal: essa é uma lição que vale para a vida toda: associar o cumprimento de metas a recompensas. Afinal, precisamos de incentivos para conquistar determinadas metas que estipulamos a nós mesmos. Isso nos fornece a sensação de que vale a pena realizar cada pequeno objetivo em nossas vidas.

12  Oriente-os a fazer investimentos

Ensine as crianças a investir com responsabilidade. Dependendo da quantia dada na mesada ou semanada oriente a usar o dinheiro para fazer cursos, comprar livros ou mesmo guardar em uma conta poupança. Deixe claro que para conseguir algo é preciso se planejar e poupar.

Gostou das dicas? Utilizou algo diferente para seus filhos que deu certo e gostaria de complementar? Comente e nos conte.

—————

Sobre o autor: Matheus Amaral é colaborador do portal  Novo Negócio, escritor profissional, aficionado por tecnologia, empreendedorismo e gestão de negócios. Siga-o nas redes sociais: Google Plus, Twitter e Facebook.

Print Friendly, PDF & Email

14 Responses to [Guest post] 12 dicas para ensinar seus filhos a administrar o dinheiro

  1. Reginaldo de Souza 30 de janeiro de 2014 at 9:22 #

    Educação Financeira se começa de cedo. Se eu tivesse aprendido cedo não teria cometidos tantos erros no decorrer da minha vida.
    Parabéns pelo artigo!

  2. Márcio Mendes 30 de janeiro de 2014 at 15:18 #

    A partir de que idade você acha que devemos começar?

    Minha filha com pouquinho mais 2 anos queria muito uma boneca (baby alive), falou dela por dias e eu vi ali uma oportunidade de iniciar a ideia de que ela deveria poupar para conseguir o dinheiro.

    Do jeito dela, ela até entendeu algumas coisas, por exemplo, ela ia na loja de vez em quando olhar a boneca com a mãe e sabia que ainda não podia comprar, sabia que tinha o cofrinho dela, de vez em quando me perguntava se o dinheiro já era suficiente e etc.

    Me partia o coração saber que ela queria muito a boneca e por eu não ter certeza se comecei cedo demais.

    Enfim, mas acho que devemos ser fortes nessa hora. Pensar que é para um “bem maior” e para que ela seja uma adulta bastante responsável no futuro.

    • Guilherme 31 de janeiro de 2014 at 21:28 #

      Márcio, pelo comportamento dela após sua conversa, eu penso que ela “entendeu” a importância e o valor do adiamento da gratificação.

      Assim, lições simples de educação financeira como esse belo exemplo, explicado de forma a mais simples possível, acredito que já podem ser passadas a partir do momento em que a criança começa a ter auto-consciência, ou seja, consciência do controle executivo de sua própria vontade. Domar os seus impulsos próprios.

      É importantíssimo isso que você está passando, já que, quanto mais autocontrole uma criança tiver, mais sucesso ela terá na vida adulta, em todas as suas áreas, inclusive na financeira.

      E quem fala isso não sou eu, mas um autor muito proeminente especialista no assunto. Nas próximas semanas estarei fazendo a resenha do mais recente livro dele.

      Então, resumindo: penso que a partir do momento em que a criança tiver auto-consciência já podem ser passadas lições de educação financeira. Normalmente, isso se dá por volta dos 3 a 4 anos de idade. Mas sua filha parece que já tem essa capacidade de auto-controle, então me parece sadio você já instrui-la nesse caminho da vida.

      Abç!

  3. Kleber Rebouças 2 de fevereiro de 2014 at 8:08 #

    Muito legal!

    Apenas o ponto 11, que trata do desempenho escolar, tem especialista que dizem que não deve ser associado a uma premiação.

    Caso contrário, se a premiação cessar por qualquer motivo, o desempenho pode despencar.

    http://www.ricodinheiro.com.br

    • Guilherme 2 de fevereiro de 2014 at 13:29 #

      Oi Kleber, obrigado.

      Sobre o ponto 11, sim, é a Cássia D´Aquino, salvo engano, que diz que não se deve associar desempenho escolar à premiação. Eu concordo com ela.

      Abç

  4. Matheus 5 de fevereiro de 2014 at 18:38 #

    Olá meus amigos! Sobre o ponto 11, eu acredito que tudo que é feito demasiadamente é ruim, mas creio, pela minha “própria educação” e estudos sobre educação financeira (ministrava cursos), que, embora crianças, deve-se incentivar o estudo com “recompensa”, só que claro, é preciso tomar alguns cuidados necessários.

    Não podemos fazer disso um HÁBITO.

    Opinião pessoal esta, sei que existem estudiosos que são contra, assim como, com certeza, existem estudiosos que são à favor.

    Abraço a todos!

    • Guilherme 7 de fevereiro de 2014 at 21:37 #

      Exato, Matheus, evitar transformar isso em hábito é fundamental, para não fazer até com que a criança passe a exigir e cobrar por coisas que ela, naturalmente, já deve fazer.

      Abç

  5. Meyerbeer 21 de fevereiro de 2014 at 22:02 #

    Muito boa esse artigo Matheus, show de bola mesmo… aplicável na vida não apenas para ensinar aos filhos.
    Talvez uma complementação ao seu artigo:

    http://investidorx.com/como-ficar-rico-os-5-terriveis-erros-das-pessoas-que-nao-enriquecem/

  6. Barcellos Filipe 9 de janeiro de 2017 at 13:01 #

    Excelente artigo Sr. Matheus Amaral, com toda certeza ensinar nossos filhos a administrar o dinheiro desde cedo pode e deve fazer toda a diferença na vida deles no futuro, pois é de cedo que se aprende.

  7. M. Oliveira 15 de maio de 2017 at 13:13 #

    Artigo de extremo valor, acreto sim que as crianças que começam a ter lição desde crianças de como lidar com dinheiro terão um futuro muito mais próspero e muito mais planejado.

  8. Willian 5 de junho de 2017 at 15:36 #

    Estou conversando e orientando o meu filho desde cedo a lidar e administrar o dinheiro, acredito que este é um assunto de extrema importância e deve ser tratado com muita seriedade http://www.academiadosimportadores.com.br

  9. Rodrigo Faria 8 de janeiro de 2018 at 19:08 #

    Acredito que a educação financeira tem que ser ensinada e aprendida desde cedo… Deveria ser uma disciplina escolar no Brasil.

    Rodrigo Faria

    http://empreendedordigitalexpert.com/como-ganhar-dinheiro-na-internet-de-verdade/

  10. Adriano 5 de outubro de 2018 at 5:53 #

    Educação financeira é fundamental, sem ela todo nosso dinheiro vai acabar na mão dos bancos! Esse artigo aqui também dá algumas dicas para “criar” dinheiro: https://clubedoimportador.com/ideias-negocios-lucrativos/

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes