Sete passos de qualidade para construir um blog melhor

*** ESSE NÃO É UM POST PATROCINADO. AS PESSOAS E SERVIÇOS AQUI MENCIONADOS O FORAM POR LIVRE E ESPONTÂNEA VONTADE DO AUTOR, SEM NENHUMA ESPÉCIE DE CONTRAPARTIDA DOS INDICADOS. ***

Nos últimos meses, tenho acompanhado, com bastante curiosidade e interesse, o nascimento de diversos blogs de investimentos, finanças pessoais e áreas afins. Aliás, desde que esse próprio site surgiu, vários foram os blogs que apareceram, e infelizmente, que igualmente morreram. Mas quais são os passos necessários para construir um blog melhor?

Dicas construir blog melhor

Até hoje eu não havia feito um, digamos, “meta post”, que discorresse sobre a própria arte de escrever em um blog. Isso era uma lacuna, um vazio, dentro do blog, haja vista que a maioria – senão a totalidade – dos blogs de finanças pessoais, que conheço, um dia já abordaram esse importante tema, tais como o The Simple Dollar, Get Rich Slowly e Mr. Money Mustache.

Sei que esse post pode parecer meio off-topic num blog que aborda prioritariamente investimentos, finanças pessoais e qualidade de vida, mas creio que ele pode ser extremamente útil e proveitoso para toda aquela parcela de leitores que querem construir um blog ou melhorar aquele que já tem, seja esse blog da área financeira, seja ele da área não financeira.

Com efeito, tenho muitos leitores que gostariam de iniciar um blog mas não sabem exatamente por onde começar. Pois aqui apresento uma coleção de dicas, obtidas a partir de minha experiência pessoal de mais de 4 anos na blogosfera financeira, sobre como você, que quer ter ou já tem um blog, pode iniciar ou aperfeiçoar seu site. Um dos objetivos desse texto é, portanto, animar aqueles que pensam em construir um blog a darem o primeiro passo! 🙂

O PRIMEIRO PASSO: A QUALIDADE DOS SEUS INTERESSES.

Você precisa ter uma motivação para escrever em um blog, pois você gastará boa parte de seu tempo e de sua energia na publicação de suas ideias em um espaço que será comandado e controlado por você. E como identificar esse interesse? Simples: refletindo sobre aquilo em que você se encontra mais envolvido no dia-a-dia. Se você tem um gosto especial pela prática do tênis, participa de campeonatos amadores, lê blogs e sites sobre o esporte, não perde uma final de Master Series ou Grand Slam na TV, você tem, em teoria, também todas as condições de desenvolver um excelente blog sobre tênis. Por quê? Ora, porque a qualidade de seu interesse é altíssima nesse esporte específico.

Se você é um viciado em musculação, fica doente se faltar um dia na academia, toma suplementos diariamente para ganhar massa muscular, visita sites e participa ativamente de fóruns sobre hipertrofia, apresenta evolução no seu corpo físico, lê livros sobre o assunto, então você tem, em tese, todas as condições para criar um ótimo blog sobre musculação.

E por quê eu digo “em tese”? Porque ter alto conhecimento sobre um determinado assunto, embora seja um passo de qualidade, não é suficiente para, sozinho, criar um blog melhor. É preciso ir além, é preciso dar um segundo passo. E que passo é esse? É o que vem descrito a seguir.

O SEGUNDO PASSO: A QUALIDADE DE SUAS SOLUÇÕES.

A palavra-chave aqui é solução. Você pode adorar comer pizza, mas será que abrir um blog sobre comer pizza irá ajudar os outros? Dificilmente. É preciso que seu interesse esteja alinhado com a possibilidade de contribuir para melhorar a vida dos outros, ou seja, é preciso que sua motivação ajude a preencher lacunas de necessidade na vida das pessoas. Você tem que gostar de ajudar as pessoas, e isso é bom porque produz emoções positivas de alta qualidade, como gratificação.

Suas soluções, portanto, devem ser capazes de solucionar problemas. Como disse o amigo Jônatas num excelente artigo intitulado Potencializando as chances de sucesso:

“Você deve potencializar suas chances de sucesso fazendo a coisa certa, e deve criar uma marca ou mesmo um produto que venha a satisfazer a uma demanda existente”.

E aqui é preciso entender uma coisa: as pessoas vão até um blog – principalmente aquelas que vão até o blog por meio do Google – não para resolver problemas alheios, mas sim para resolver os seus próprios problemas.

E esses problemas podem ser físicos, emocionais, financeiros, espirituais, não importa. Se você tem a solução, e se essa solução for de alta qualidade, você tem um grande diferencial para ter um blog de sucesso. Aqui, você tem que se perguntar se aquilo que você faz de maneira tão boa tem potencial para satisfazer os interesses de outras pessoas. É necessário, portanto, haver uma convergência, como bem explica Chris Guillebeau no livro A startup de $ 100, resenhado recentemente no blog: convergência entre aquilo que você gosta de falar ou escrever, e aquilo que as pessoas necessitam.

Vou dar um exemplo bem pessoal: o post mais acessado do blog Valores Reais é aquele em que aponto qual banco oferece a melhor cotação para saque internacional no cartão de débito. Eu nunca imaginava que aquele post, escrito há mais de 2 anos, fosse ser tão popular e gerasse tantos comentários, links e acessos, tanto pelo Google, quanto pelas redes sociais. E por quê ele conseguiu ser tão popular? 

Porque ele uniu os dois ingredientes até aqui discutidos: (a) a qualidade do meu interesse em mostrar qual é a opção mais vantajosa para saque de conta-corrente bancária no exterior; + (b) a qualidade da contribuição que isso poderia acarretar para solucionar o problema dos outros – afinal, quem vai viajar para o exterior quer sempre comprar mais coisas perdendo a menor quantidade possível de dinheiro na conversão do dólar para o real.

Quem acessa aquele artigo e lê os quase 500 comentários até agora postados não o faz por mero deleite ou entretenimento: o faz para satisfazer uma necessidade urgente de gastar a menor quantidade possível dinheiro possível na cotação.

O TERCEIRO PASSO: A QUALIDADE DE SUAS REFERÊNCIAS.

Normalmente (ou sempre), quem começa a escrever em um blog não começa do “zero”, mas sim porque foi inspirado por blogueiros mais antigos, que ele acompanhava atentamente, seja por email, seja por RSS. E para construir um blog melhor você sem dúvida alguma precisará de âncoras de qualidade, de pessoas que sejam melhores do que você na área em que você pretende blogar.

No caso específico do Valores Reais, eu tive a felicidade de contar com fontes de inspiração absolutamente fora de série: Dinheirama, do Conrado Navarro, Clube do Pai Rico, do Zé da Silva, e Aquela Passagem, do Rodrigo Purisch, os quais, além de blogueiros de alta credibilidade em suas áreas de atuação, são também amigos fora do comum, que não somente serviram de inspiração para a criação desse blog, como também me incentivaram direta e pessoalmente a construi-lo. Foi por meio do fórum do Clube do Pai Rico que eu comecei a escrever na Internet sobre finanças pessoais, sendo que foi no Aquela Passagem que comecei a escrever em um blog sobre esse tema. Finalmente, foi o Conrado, quem mais me incentivava a continuar postando aqui no blog, quando o VR não tinha sequer 10 leitores diários, e o Dinheirama, por outro lado, já contabilizava milhões de page views.

Se você tiver as fontes de inspiração certas, o caminho fica muito mais facilitado. E se você tiver o privilégio, como eu tive, de eles apoiarem direta e pessoalmente seu projeto, tudo fica ainda melhor.

O QUARTO PASSO: A QUALIDADE DE SEU SERVIÇO DE HOSPEDAGEM.

De que adianta produzir um bom conteúdo, ajudando outras pessoas, se você não conseguir transmitir o seu conhecimento? Aliás, se não houver a infra-estrutura necessária para a transmissão de suas ideias, você sequer poderá ajudar outras pessoas. Portanto, escolher um serviço de hospedagem de alta qualidade é passo importantíssimo para construir um blog melhor, mas muitas vezes negligenciado até pelos mais criativos blogueiros.

Se você já decidiu hospedar seu blog em um servidor próprio, para poder personalizá-lo com mais opções, a dúvida sempre recai sobre qual serviço de hospedagem escolher, diante das milhares de opções existentes no mercado. Eu decidi, recentemente, mudar a casa do blog Valores Reais para o Synthesis, um serviço de hospedagem relativamente pouco conhecido no Brasil, mas cuja excelência nos serviços de webhosting é reconhecida mundialmente.

Basta dizer que esse é um serviço de hospedagem desenhado especificamente para gerenciar sites que rodam pela plataforma WordPress, que é a ferramenta de publicação online líder mundial do gênero. Ademais, eles contam com o respaldo da Coppyblogger Media, a (também) líder mundial em desenvolver ferramentas digitais para blogueiros e escritores online.

Se a primeira impressão é a que fica, então a que tive deles foi fabulosa. Resolvi numa bela manhã de domingo tirar uma dúvida técnica sobre o WordPress, mandando tal dúvida para 3 dos maiores serviços de webhosting do mundo, crendo que a resposta chegaria já na segunda-feira (primeiro dia útil seguinte), uma vez que o suporte técnico das empresas de Internet norte-americanas ainda está anos-luz à frente do suporte técnico das empresas brasileiras.

Qual não foi a minha surpresa ao receber, ainda no próprio domingo, a resposta da Synthesis, o que me deixou particularmente impressionado, uma vez que eu não era cliente da empresa, o email foi enviado num domingo, e ainda por cima o email era originado do Brasil. Essa preocupação em atender bem não só os clientes, mas qualquer pessoa que quisesse tirar dúvidas técnicas, me atraiu profundamente e positivamente e, juntamente com outras qualidades dos serviços da empresa, foi decisiva para dar um grande passo de qualidade no serviço de hospedagem.

Conexões blog melhor

O QUINTO PASSO: A QUALIDADE DE SUAS CONEXÕES.

“Nenhum homem é uma ilha”, já dizia o escritor John Donne. Metaforicamente, podemos igualmente afirmar que, no mundo online, “nenhum blog é uma ilha”, ou pelo menos “nenhum blog de qualidade é uma ilha”.

A Internet é um grande emaranhado de links, e, para que você seja capaz de construir um blog melhor, você precisa criar conexões de qualidade. Você sabe se comunicar? Você sabe estabelecer elos? Você comenta nos blogs das pessoas que são autoridades ou especialistas no assunto que blogam? Você faz links nos seus posts para posts de outros blogs de qualidade? Você responde aos emails daquele leitor que te elogia ou te envia uma pergunta?

Conexão é uma peça-chave na construção de um blog melhor e maior. Mas é preciso estabelecer conexões com pessoas de qualidade. Ou seja, pessoas que vejam em você alguém com quem possa contar em momentos alegres e em momentos de dificuldade. Pessoas que têm credibilidade, honestidade e compartilham de um mesmo código de valores com você.

E fazer conexões é algo que só se aprende no dia-a-dia. E isso só se aprende, portanto, fazendo.

O SEXTO PASSO: A QUALIDADE DE SEU EMPENHO.

A taxa de mortalidade dos blogs recém-criados talvez seja tão alta quanto a das micro e pequenas empresas que pedem falência (ou seja até maior). Por quê? Porque lhes falta um ingrediente fundamental na receita de sucesso de um blog melhor: o empenho. A tenacidade. A persistência. A visão de longo prazo. Você não conseguirá atingir um milhão de visitas da noite para o dia. É preciso trabalho duro. Muito trabalho duro.

Leva um tempo até seu blog aparecer e ganhar credibilidade em seu nicho de atuação. E, para que esse tempo possa transcorrer de forma natural, evolutiva e crescente, você precisa ter paciência e escrever com frequência e regularidade, ainda que mínima – por exemplo, 1 post por semana, ou 1 post a cada quinze dias. Quem acompanha o blog há um tempinho sabe que teve uma determinada época em que eu postava diariamente, 1 post por dia, 7 posts por semana.

Você não precisa chegar a tanto, mas você precisa, sim, postar com frequência e regularidade, principalmente no começo, para seu blog ganhar “massa muscular” e ganhar robustez.

Mas empenho não é tudo. Daí a importância do sétimo passo de qualidade para construir um blog melhor, descrito a seguir.

Escrever com qualidade

O SÉTIMO PASSO: A QUALIDADE DE SEU TEXTO.

De nada adianta postar com quantidade, se você não souber escrever com qualidade. Como a nossa ferramenta básica de “trabalho” é a escrita, mais vale escrever um post que vale por dez posts, do que dez posts que valem por um post. E como se aprende a escrever com qualidade?

Escrevendo.

Da mesma forma que só se aprende andar de bicicleta andando, você só se tornará um escritor melhor se souber se expressar corretamente no nosso idioma, e isso só vem através da prática, da escrita diuturna, e sobretudo de uma boa leitura. Você se lembra do terceiro passo para escrever um blog com qualidade? Dê uma olhada lá em cima.

Pois é.

Boas fontes de inspiração ajudam muito; excelentes fontes de inspiração ajudam muito mais. Além de leitura constante, você precisa também utilizar a língua portuguesa de modo gramaticalmente correto, e nada melhor do que buscar a inspiração em livros como esse que resenhei tempos atrás.

Mas eu diria que texto (ainda) não é tudo. Daí vem o oitavo passo de qualidade para construir um blog melhor…

Contexto de qualidade

BÔNUS! O OITAVO PASSO PARA CONSTRUIR UM BLOG MELHOR: UM *CONTEXTO* DE QUALIDADE.

E o que eu quero dizer por contexto? E a resposta vem através de uma frase simples, mas de efeito (emprestada de Steve Jobs):

Design é função.


E por “design”, ou “contexto”, se entende aqui não apenas o tipo e tamanho da letra utilizada no texto, mas sim os elementos não textuais que gravitam em torno dos posts. Seu texto deve ser lido com conforto e numa interface limpa e agradável, de modo que a sua mensagem (lembra-se do segundo passo de qualidade?) possa ser transmitida, absorvida, “entendida” e aplicada pelo leitor.

Não falo aqui apenas da importância de escolher temas, ou “molduras”, que destaquem o conteúdo dos posts, mas também de tudo o que for necessário para que o leitor se concentre prioritariamente no conteúdo (de qualidade – vide passo 1) que você pretende transmitir.

E se engana quem pensa que contexto de qualidade é somente aquele que tenha um design matador, com cores vibrantes, efeitos especiais e imagens do Free Digital Photos sensacionais. 😀 Na verdade, isso pode até mais atrapalhar que ajudar. Um exemplo emblemático disso que quero dizer é o contexto do blog Zen Habits: apenas um post por página, com letra grande, e alguns poucos links para arquivos, email, Twitter… e só. É o blog com a interface mais minimalista que conheço, e não obstante isso, é o blog mais acessado do mundo em sua categoria. Parece contraditório, não!? Não, não é contraditório.

E isso porque menos é mais, e resolvi incorporar essas lições, aplicando-as (na medida do possível) ao meu próprio blog, reformulando-o visualmente de modo que o conteúdo ganhasse mais destaque. Tudo isso, é claro, com a inestimável e valiosa ajuda do amigo Henrique Carvalho, cujo excepcional Viver de Blog é leitura obrigatória para todos aqueles que querem construir um blog melhor.

CONCLUSÃO

Então, para recapitular, são na verdade oito os passos de qualidade para você construir um blog melhor:

1. A qualidade de seus interesses.

2. A qualidade de suas soluções.

3. A qualidade de suas referências.

4. A qualidade de sua hospedagem.

5. A qualidade de suas conexões.

6. A qualidade de seu empenho.

7. A qualidade de seu texto.

8. A qualidade de seu contexto.

É claro que essa lista não esgota todos os outros passos de qualidade que você deve buscar para construir um blog melhor, mas já dão um vislumbre promissor daquilo que você precisa para ter êxito em sua jornada online.

E você? Quais são as dicas que gostaria de acrescentar à lista? Deixe um comentário e participe dessa discussão, que só beneficia a todos!

Abç!

Créditos das imagens: Free Digital Photos

Print Friendly, PDF & Email

23 Responses to Sete passos de qualidade para construir um blog melhor

  1. Jônatas R. Silva 13 de junho de 2013 at 8:40 #

    Gui, realmente manter um blog no ar é tarefa árdua.
    Nesta jornada já vi tantos nascer e morrer prematuramente. O objetivo financeiro atrapalha, ele deve ser a consequência e não o foco principal.

    Excelente artigo meu amigo e obrigado pela lembrança do Efetividade.

    Abraço!

    • Guilherme 13 de junho de 2013 at 12:34 #

      Exato, Jô, não é tarefa fácil, o foco principal deve ser a realização de um trabalho de qualidade!

      Abç!

  2. Elton 13 de junho de 2013 at 9:32 #

    Excelente post, não escrevo nenhum blog porém admiro muito toda essa dedicação. Parece obvio porém muita gente esquece do primeiro e segundo passo que é crucial em qualquer atividade que nos dispomos a fazer. Abraço e obrigado por suas contribuições.

    • Guilherme 13 de junho de 2013 at 12:35 #

      Muito obrigado pelas palavras, Elton!

      Abç!

  3. Rosana 13 de junho de 2013 at 11:40 #

    Muito bom seu texto.
    Um blog não é tarefa fácil, é preciso muita persistência e qualidade. Gostei das 8 dias, serão muito úteis!
    Uma pergunta para você que tem um blog de sucesso há tanto tempo: fundo claro e letra escura é em geral mais agradável à leitura do que fundo escuro e letra clara? Vejo que a maioria dos blogs é assim, mas não sei cheguei à conclusão de qual é o motivo para isso.
    Eu não tenho muita noção do que as pessoas preferem nesse sentido pois fundo claro me causa desconforto ocular, então deixo a tela mais escura por isso.
    Visualmente o zenhabits é um dos sites mais legais que já vi, bem simples, minimalista. Além disso, o conteúdo é de excelente qualidade. Não sabia que era o mais acessado do mundo em sua categoria.

    Abraços,

    • Guilherme 13 de junho de 2013 at 12:40 #

      Oi Rosana, obrigado pelas palavras!

      Quanto à sua dúvida, ela é bastante pertinente, e eu penso que cada um deve se adaptar ao que for melhor em termos de conforto visual.

      É verdade que a maioria dos blogs e sites adotam fundo claro e letra escura, talvez porque a maioria ache mais confortável ser desse modo.

      Porém, isso não impede que nós, blogueiros, possamos adotar outros tipos de cores na visualização dos textos. Inclusive, é de se ressaltar que alguns aplicativos para leitura off-line, como o Instapaper, por exemplo, têm a opção de fundo escuro e letra clara exatamente pelos motivos citados por você: ou seja, para que seja mais confortável do ponto-de-vista ocular.

      Concordo integralmente com você sobre o Zen Habits, aliás, ele é um dos mais acessados do mundo também, de todas as categorias. Prova de que menos realmente pode ser mais. 🙂

      Abç!

  4. Rosana 13 de junho de 2013 at 13:01 #

    Agradeço mais uma vez por sua resposta, gostei das suas colocações.
    Eu gosto muito de ler livros impressos e neles posso ficar horas sem nenhum desconforto visual. Mas no computador, a tela clara…

    • Guilherme 13 de junho de 2013 at 13:09 #

      Oi Rosana, você tem razão. Nos livros impressos, o fundo claro não incomoda, até porque o papel não emite luz alguma.

      Agora, na tela, como há emissão de luz, essa é tanto mais forte quanto mais clara for a cor emitida. Daí a opção de alguns site e alguns aplicativos específicos de leitura terem a opção do fundo escuro, justamente pelo maior conforto visual que proporcionam.

      Abç!

      • Rosana 13 de junho de 2013 at 17:30 #

        🙂

  5. Zé da Silva 13 de junho de 2013 at 14:48 #

    Pô … fala assim não … fico sem jeito … =/

    Saber que fui um dos que te inspirou a criar o VR é uma honra Hotmar ! 😀

    Abraços !!

    • Guilherme 13 de junho de 2013 at 23:01 #

      A honra é toda minha, grande Zé! 😀

      Abç!

  6. Pobretão de vida ruim 13 de junho de 2013 at 20:15 #

    Eu creio VR que é legal você mencionar que está atento ao crescimento da comunidade de finanças brasileiras com os blogs nanicos que apareceram através do Viver de Renda que deu o start pro nascimento de tantos outros blogs nanicos.

    Você com o Clube do pai rico, Pequeno investidor, HC, são os chamados grandes blogs (o resto dos tais grandes acho muito fracos). E é com curiosidade que vejo como ignoram os blogs nanicos. Mas vejo que está atento ao movimento e é isso legal. Temos 2 rankings hoje (o do patrimônio com 23 blogueirso no meu e mais uns 25 de rentabilidade no do general) e cada um deles tem blog. Então é muito interessante o que vem ocorrendo.

    • Guilherme 13 de junho de 2013 at 23:03 #

      Olá, Pobretão!

      De fato, o movimento vem crescendo, e não pode ser desprezado. Mais até que o VdR, na verdade foi você o grande precursor dessa boa proliferação de blogs de investimentos e finanças verdadeiramente pessoais. Num mundo cada vez mais consumista, quem economiza e leva uma vida frugal, como você, o Z. Mobral e outros, é quem se sairão vencedores no longo prazo.

      Acompanho com bastante interesses os rankings e os posts dessa galera que, apesar da Bolsa ruim, são brasileiros e não desistem nunca!

      Abç!

  7. Camilo Lopes 31 de agosto de 2013 at 9:55 #

    Guilherme um excelente post. Sou blogueiro na minha area, desde de 2008. E comecei de forma muito natural a ideia foi ajudar outras pessoas compartilhando conhecimento tecnico que estava aprendendo e como tive dificuldades pensei: “certamente alguém está passando por isso e eu achei a solução pq não compartilhar?” E começei muito pequeno, sem dominio proprio usando o proprio do wordpress, mas com seis a coisa “virou” eu vi era legal escrever e o nro de acesso aumentou em 1 ano vi que deveria melhorar o serviço ter um serviço proprio e um design melhor, porém simples e objetivo. E hoje recebo mais entre 400-500 acessos diarios. E não faço nada para divulgação. Deixo que as pessoas cheguem até o blog pelo google ou por indicações de outras pessoas.
    O engraçado que conheci algumas pessoas que tinham blog e sumiu, exatamente como vc falou, mas o que obsersei é que muitas pessoas tinham o blog sem saber o o pq. Outras tinham como meio de querer ficar rico com anuncio etc. E quando faz algo que não é por prazer, dificilmente vai adiante. Pq vai faltar motivação, inovação, criação. E postar vai ser uma necessidade para manter anuncios e não para ajudar as pessoas e isso faz toda diferença no ciclo de vida do blog.
    Eu particularmente adoro parar para escrever e nem sempre que escrevo um post estou com o blog aberto, normalmente estou no carro e penso em um post, estou no trabalho e digo : “isso pode ser um post para ajudar a quem quer aprender XXX”. É assim que nasce. O que aprendi foi:
    – não queira ter um blog por $$$$, esqueça não vai dar certo.
    – vc realmente gosta de escrever? Se a resposta for não sei, é preciso tentar;
    – Qualidade não é negociável. Nunca.
    Hj recebo emais de varios sites e outros blogs querendo um espaço no meu blog, mas eu não tenho interesse em ganhar dinheiro. Pois, sempre querem um anuncio onde pode afetar a qualidade no post, e os meus leitores são mais importante que um anuncio que me pague $100.00/mês. Não estou dizendo que não pode ter anuncio no blog, mas este não pode afetar a essencia que a qualidade do post.
    abraco,

    • Guilherme 13 de setembro de 2013 at 11:25 #

      Excelente depoimento, Camilo!

      Gostei particularmente do trecho em que você disse que a motivação é essencial para ter um blog de sucesso, e a motivação pelos – desculpe a redundância – “motivos” certos.

      Abç!

  8. Ganhar Seguidores 6 de novembro de 2013 at 11:06 #

    Nossa quanta dica!! você deve ter gastado um tempo bom pra escrever tudo isso. Muito obrigado gostei bastante!!

  9. Rosana 6 de abril de 2014 at 18:09 #

    Guilherme,
    Estava pensando em colocar algum programa de afiliados no meu blog e vi que existem inúmeros. Você sabe qual é o melhor, algum que realmente valha a pena?
    Você tem alguma outra sugestão nesse sentido?

    Agradeço por sua atenção!

    • Guilherme 6 de abril de 2014 at 20:17 #

      Olá Rosana!

      No Brasil, os programas de afiliados não são muito bem estruturados, infelizmente, quando comparados com o mercado norte-americano de programas de mesma natureza.

      Quando eu souber de algum que realmente valha o esforço, eu te indico!

      Abç!

      • Rosana 7 de abril de 2014 at 9:06 #

        Guilherme,

        Agradeço por sua resposta.
        Eu até pensei no ad sense, mas vi tantas críticas que me desanimou…
        De todas as formas de rentabilizar um blog, qual você acha que é a melhor atualmente, que realmente valha o esforço, como disse?

        Abraços!

        • Guilherme 7 de abril de 2014 at 12:29 #

          Oi Rosana, acredito que a melhor forma de rentabilizar um blog é através da segmentação, ou seja, procurar parceiros identificados com o segmento em que o blog atua.

          No seu caso, que trata do segmento “simplicidade voluntária”, seria o caso de firmar parcerias com empresas que comercializem produtos ou serviços relacionados ao tema.

          Abç!

          • Rosana 8 de abril de 2014 at 16:04 #

            Interessante a sua ideia, eu ainda não havia pensado nisso. Pensarei melhor e pesquisarei sobre o assunto.
            Abraços!

  10. Filipe Varela 6 de agosto de 2014 at 22:11 #

    Muito interessante mesmo esse seu artigo, top mesmo.

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes