Resumão da semana: Bolsa, Tesouro Direto, ouro, e Itaú detonando seus clientes

Olá pessoal, tudo bem!?

Depois de um bom intervalo de tempo em que priorizei o mundo off-line, vamos, gradativamente, retomar às atividades no blog, repassando as últimas novidades no mercado financeiro e de cartões de crédito.

Bolsa de Valores

O IBovespa continua naquela “pasmaceira” dos últimos anos. Não tenho acompanhado a Bolsa nos últimos meses, e não me surpreendi quando vi a cotação de hoje, momento em que constatei que ela apresenta desempenho negativo de mais de 6% no ano, e queda de 4% só nesse mês de fevereiro, oscilando abaixo dos 60 mil pontos (57k, para ser mais exato). As notícias no cenário econômico nacional e internacional não são nada boas, e vejo, diante dessa “indecisão”do índice, que foi acertada a minha escolha pessoal de não ficar acompanhando de perto o mercado. Coloquei meus investimentos no mercado de ações em fundos de índice passivo, fiz a alocação de ativos, e agora fico acompanhando tudo à distância, sem gastar meu precioso tempo divagando em análises técnicas ou fundamentalistas.

A cada dia que passa, vejo que o tempo é um bem muito mais precioso do que eu pensava, e que, portanto, tal “ativo”, por assim dizer, precisa ser utilizado com sabedoria, prudência e equilíbrio, a fim de aproveitar bem a vida, enquanto estivermos em condições de fazê-lo.

Tesouro Direto

Embalados pelas altíssimas rentabilidades que alguns títulos públicos obtiveram no ano passado (que chegaram a mais de 50% de rentabilidade bruta nominal, para alguns títulos de prazo mais longo, indexados à inflação), e incentivados por alguns “gurus” de mercado que passaram a recomendar esse tipo de aplicação, muitos investidores decidiram, nesses tempos de taxa SELIC em baixa e Bolsa em baixa também, apostar todas as suas fichas nas Notas do Tesouro Nacional atreladas à inflação.

Porém, bastou um “sinal” do Banco Central avisando que poderá aumentar a taxa SELIC nas próximas reuniões do COPOM para tudo “virar por água abaixo”, ou seja, o mercado reagiu negativamente a essa possível tendência do BACEN, e esses mesmos títulos do Tesouro Direto passaram a sofrer um movimento inverso, de desvalorização. No momento em que esse artigo está sendo escrito, posso ver algumas Notas do Tesouro de prazo mais longo com rentabilidade negativa, no ano, de até 6%. Isso, óbvio, não quer dizer que o investidor, no vencimento da aplicação, irá ter prejuízo no investimento, mas sim se resgatar agora, poderá acabar levando menos do que aportou, dependendo das datas de entrada e de saída no Tesouro Direto.

Esses acontecimentos no Tesouro Direto só me fazem relembrar três importantes lições que já repassamos diversas vezes aqui no blog. Primeira, a de que rentabilidade passada não é garantia alguma de rentabilidade futura. Segunda, “não entre na festa quando ela está acabando”. E, por fim, terceira, não aja motivado por opiniões dos “gurus” financeiros, que só costumam dar dicas “quentes” quando elas já “esfriaram”…

Ouro

Não poderia deixar de mencionar aqui o monumental artigo que o amigo Henrique Carvalho escreveu sobre investimentos em ouro, no aclamado HC Investimentos: Como investir em ouro: o Guia Completo. Não escrevi até hoje nenhum artigo no blog sobre esse tipo de ativo por, dentre outros motivos, não ter domínio sobre o assunto, nem investir em tal modalidade de ativo. Mas o nosso amigo Henrique Carvalho nos brindou com esse excelente guia, que recomendo a todos que queiram saber mais sobre como investir nessa peculiar modalidade de investimentos.

14 atos que o Itaú está praticando para prejudicar seus clientes

Por fim, é claro que não poderia deixar de mencionar e de criticar as atitudes que o banco Itaú tem tomado para prejudicar seus clientes, atitudes essas que são várias, e que tomaram proporções e repercussões jamais imaginadas pelo próprio banco. Cito algumas:

1. Desvalorização do programa de milhagem aérea: a partir de 1.03.2013, cada ponto acumulado no programa de recompensas do banco (Sempre Presente) equivalerá a 0,8 milha aérea. Mas é óbvio que eles deram um jeito de “suavizar”essa notícia, apenas mudando os valores, ao afirmarem que 1,25 ponto no Sempre Presente passará a valer 1 milha, o que não muda o fato de haver uma desvalorização de 20% na conversão dos pontos do programa do cartão para os programas de milhagens aéreas. Isso quer dizer o seguinte: que 10 mil pontos acumulados nos cartões Itaú passarão a valer míseras 8 mil milhas aéreas. Em todos os outros bancos, é respeitada a paridade (com exceção do Diners, mas restrita a empresas estrangeiras).

2. Aumento do valor do resgate mínimo de pontos para cias aéreas: o mínimo agora é de 20 mil pontos. Um dos argumentos utilizados é um novo portal de viagens que o Itaú lançará em breve, que permitirá utilizar os pontos abaixo desse valor para resgates no próprio portal de viagens do Itaú, mas isso todos sabemos que é “conversa fiada”, pois esses “portais de viagens” apresentam mais pontos negativos do que positivos.

3. Pagamento de contas deixando de pontuar nos programas de recompensas dos cartões de crédito Itaucard: sem comentários.

4. Piora no atendimento para clientes vindos do Unibanco Uniclass, BankBoston etc. Isso é fato: quem era cliente do BankBoston só tem a reclamar do Personnalité. Quem eram cliente do Unibanco Uniclass está sentindo na pele as desventuras de ser um cliente Itaú. Itaú, para o bem dos clientes do sistema financeiro brasileiro, faça um favor: pare de comprar outros bancos. Os clientes (desses outros bancos) agradecem.

5. Desligamento do ar-condicionado nas áreas de funcionamento dos caixas eletrônicos, bem como diminuição do horário de atendimento: alguns leitores têm reportado que o Itaú, como medida de economia, têm desligado o ar-condicionado que climatiza a área (fechada) onde ficam instalados os ATM’s. Pior: em alguns locais têm havido redução do horário de atendimento desses mesmos caixas eletrônicos.

6. Total inflexibilidade na negociação de anuidades: tornando os cartões Itaucard uma cara e horrível opção de contratação. Duvida? Então leia os comentários que leitores do Brasil inteiro têm escrito ao longo desses três últimos anos, nesse post: 7 estratégias para não pagar anuidade do cartão de crédito

7. Fim do seguro bagagem e das demais assistências oferecidas pelo banco Itaú nos cartões Itaucard, restando somente as assistências oferecidas pela bandeira do cartão (Visa ou Master). Que coisa feia, hein Itaú!? Quem é que vai se arriscar a comprar uma passagem aérea por meio de um cartão que só está extinguindo benefícios, ao invés de mantê-los?

8. Péssimo atendimento da central telefônica: com atendentes que não sabem o que estão falando, que desligam o telefone na sua cara, que demoram a atender as solicitações etc.;

9. Fim da central telefônica específica para cada categoria de cartão: até pouco tempo, cada categoria de cartão tinha um central telefônica exclusiva, o que, de certa forma, contribuía para tornar o atendimento melhor e mais organizado. Depois, todos os cartões caíram na “vala comum” do 3003-3030, o que teve por consequência a piora do atendimento telefônico, conforme acima relatado.

10. Aumento da cotação do dólar utilizado nas conversões dos pontos dos programas de recompensas: antigamente, o Itaú era um dos bancos que tinha a melhor cotação do dólar, para efeito de conversão dos pontos nos programas de recompensas. Antigamente. Hoje em dia, as cotações chegam próximas do dólar turismo!

11. Punição para clientes que cancelam os cartões de crédito: quem cancela um Itaucard fica 6 meses sem poder contratar um novo cartão Itaucard. É mole ou quer mais?

12. Fundos de investimentos com as maiores taxas de administração do mercado: o Itaú realmente não aprende. Os piores fundos de investimento, ou seja, aqueles com as taxas de administração mais caras (e consequentemente com a rentabilidade mais baixa), estão concentradas nesse banco. Pior: para ter acesso aos fundos com taxas mais razoáveis, ou seja, de menos de 0,8% a.a., é preciso de um “ticket”de entrada de valores astronômicos, na casa, geralmente, dos R$ 500k, para cima. Para se readequarem à nova realidade de taxas de juros mais baixas, praticamente todos os bancos privados reduziram as taxas de administração de seus fundos de investimentos, ou baixaram o valor mínimo de aplicação, seguindo a iniciativa do BB e da Caixa. Até o Bradescão resolveu aderir a essa tendência. Todos… menos o Itaú, que, além de tudo isso, oferece um percentual pífio de DI nos seus CDBs  e cobra a segunda maior taxa de custódia para operar no Tesouro Direto, 0,50% a.a. – e isso sem contar as horríveis taxas de corretagem para operar na corretora do banco – Itautrade.

13. Fechamento das salas VIP nos aeroportos: uma boa ideia que durou pouquíssimo tempo, e acabou arranhando a imagem do banco mais do que se imaginava.

14. Prazos de prescrição para todos os cartões Itaucard, incluindo os de categoria Black e Infinite. Quem é cliente mais antigo do Itaú sabe que até bem pouco tempo os cartões de categoria Platinum tinham como um de seus diferenciais o fato de os pontos no programa de recompensas não expirarem. Além disso, ainda havia a bonificação inicial, de 10 mil pontos na adesão. Hoje, não sobra nem para os cartões Black e Infinite, que têm prazos de prescrição igualados aos demais cartões (36 meses). Vale lembrar que até o Banco do Brasil têm cartões Black e Infinite cujos pontos não expiram… acorda, Itaú!

Esses são só alguns dos fatos. É difícil se lembrar de todos.

Bem, mas resumindo tudo isso em poucas palavras: o Itaú está detonando seus clientes. Quem agradece é a concorrência, vale dizer, o BB, Bradesco, Caixa, Santander, HSBC, Citibank…

É isso aí!
Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

p.s.: peço desculpas pelo atraso nas respostas aos comentários do blog, tentarei atualizar os que puder, na medida das minhas disponibilidades de tempo, no decorrer das próximas semanas.

Créditos da imagem: Free Digital Photos

Print Friendly, PDF & Email

, , , ,

33 Responses to Resumão da semana: Bolsa, Tesouro Direto, ouro, e Itaú detonando seus clientes

  1. Henrique 27 de fevereiro de 2013 at 22:40 #

    Que ótimo tê-lo de volta publicando artigos meu amigo!

    Espero que esteja tudo bem e que mais artigos estão à caminho.

    Aproveito também para agradecer a menção ao artigo sobre Como Investir em Ouro que escrevi. 🙂

    Forte Abraço!

    • Guilherme 28 de fevereiro de 2013 at 12:58 #

      Obrigado amigo!

      Seu artigo realmente está fora de série! Vamos que vamos!

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  2. kafran 27 de fevereiro de 2013 at 22:58 #

    Senti o mesmo com a compra do Banco Real pelo Santander. Transformaram o melhor banco que existia em um lixo =/

    • Guilherme 28 de fevereiro de 2013 at 12:59 #

      Normalmente, os bancos comprados acabam sofrendo um downgrade no atendimento. Triste isso…

  3. Max Scardua 28 de fevereiro de 2013 at 11:45 #

    Que bom que vc voltou! E em grande estilo. É por isso que cancelei meu cartão Itaú há uns 3 anos quando o serviço sofreu uma queda na qualidade do serviço.Apesar que é dificil achar um banco que tenha um serviço que preste…

    • Guilherme 28 de fevereiro de 2013 at 13:01 #

      Obrigado, Max!

      O Itaú é mestre em piorar a qualidade de seus serviços. E eles continuam ladeira abaixo…

  4. andre gustavo 28 de fevereiro de 2013 at 16:18 #

    Bom tê-lo de volta,Gulherme.
    A sucessão de atitudes incoerentes do Itaú em relação aos seus clientes me faz pensar se há um setor responsável pela área de fidelidade nesta instituição.Não é possível que os caras não leiam blogs,que não achem um absurdo destratar quem gasta muito em seus cartões,que achem que os clientes vão deixar isso por menos…o que os “gestores” de lá tem na cabeça?
    O que temo é que o Santander faça o mesmo.Acabe o pague contas,deixe de dar bônus na adesão aos cartões e o pior:que os pontos do SuperBônus passem a ter validade.Isso seria a Itaulização do Santander.Ou por quê não dizer INUTILIZAÇÂO do banco espanhol?

    • Guilherme 28 de fevereiro de 2013 at 18:16 #

      Ôpa, valeu Andre!

      Realmente, não dá pra entender o que se passa na mente do pessoal da gestão de fidelidade do banco. Eu só consigo visualizar um motivo para isso: redução de custos. Mas isso está vindo com um custo muito grande em termos de credibilidade e imagem do banco. O problema é que a grande massa de clientes, oriunda da classe C, pouco se importa com a maioria dos fatos acima enumerados, e ainda vai continuar sustentando os altos lucros dessa instituição…

      Tomara que o Santander não siga por esse mesmo péssimo caminho… tomara!

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  5. MJC 1 de março de 2013 at 7:21 #

    Muito legal esses comentários sobre o Itaú. Eu tenho um desses, e realmente notei que a conversão dólar/real está muito ruim.

    Seria interessante uma postagem comparando os vários cartões disponíveis, comparando anuidade, valor da conversão dólar/real numa data de referência etc. Cartão acaba sendo um mal necessário. Como compro muita coisa no exterior através da Internet (muuuuuito mais barato que no Brasil), o cartão acaba sendo indispensável. Infelizmente…

    Abraços e bom retorno. Fez falta!

    • Guilherme 1 de março de 2013 at 12:31 #

      Olá, MJC, obrigado!

      Sim, está nos meus planos fazer esse comparativo.

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  6. andre gustavo 1 de março de 2013 at 15:31 #

    Após todas essas atitudes de desfidelização do Itaú para com seus clientes,eis que agora a TAM muda as regras do INFidelidade para pior.É um momento de extrema dúvida para os que praticam o esporte de acumular milhas.Pra onde jogar os pontos?Em que companhia acreditar?Isso merecia um post,hein Guliherme? 😉 Suas considerações a respeito nos ajudariam muito….

    • Guilherme 1 de março de 2013 at 18:21 #

      Oi André, de fato, as mudanças ruins têm acontecido de forma avassaladora. Anotada sua sugestão de post! Aqui vão alguns breves comentários sobre possíveis destinos para os pontos do cartão:

      1) Smiles: têm promoções de 1 mil, 2 mil, 3 mil milhas com mais frequência, permite emitir online nas cias. parceiras, possui cartões co-branded (em parceria com o BB e o Bradesco) com pontuações razoáveis e bem melhores do que os do Itaucard TAM (que agora resolveu fazer com que 1 dólar contabilize apenas 1 ponto no TAM Fidelidade, mesmo para os cartões Platinum), frequentemente oferece promoções de upgrade de categoria mediante transferência de pontos do cartão. Praticamente todos os bancos que trabalham com o TAM (in)Fidelidade também trabalham com o Smiles-Gol.

      Os programas de milhagem abaixo relacionados possuem menos opções de transferência de cartões de bancos brasileiros, e são mais direcionados para viagens internacionais:

      2) LifeMiles da Avianca: possui uma tabela de emissão de prêmios mais razoável, ou seja, com menos pontos, para destinos como América do Norte e Caribe, permite a emissão de prêmios nas parceiras Star Alliance via Internet, têm apresentado regularmente promoções de compras de pontos (que, dependendo do objetivo da pessoa, pode ou não valer a pena), e têm a possibilidade de emitir prêmios completando uma parte em pontos, e outra com dinheiro. Esse programa poderia englobar o programa da Avianca Brasil, pois aí sim teríamos uma terceira alternativa de uso das milhas em viagens nacionais. O problema é que somente o American Express transfere pontos do cartão para esse programa da Avianca.

      3) AAdvantage, da American Airlines: pontos que não expiram se houver movimentação a cada 18 meses, boa disponibilidade de assentos para voos para os EUA, e com pontuação, dependendo da temporada, baixa (20k cada perna em econômica), dentre outros benefícios. Somente cartões Diners e os co-branded com o Citibank permitem a transferência de pontos do cartão para o AAdvantage.

      4) SkyMiles, da Delta: pode-se viajar pela Delta com milhas Smiles, ou pontuando diretamente no SkyMiles, cujos pontos também não expiram. Também permite a emissão online de prêmios de algumas das cias membros da SkyTeam, como Korean Air e Alitalia. Ademais, há uma rede maior de parceiros de cartão de crédito: clientes Santander e HSBC podem transferir pontos dos programas do cartão para o SkyMiles, sendo que o HSBC inclusive tem disponível um cartão co-branded.

      5) MileagePlus, da United: pontos que não prescrevem, emissão online de prêmios nas cias Star Alliance (inclusive em voos TAM nacionais). O problema é que não há cartão brasileiro que transfira os pontos diretamente para o MileagePlus. Havia um, do Itaucard, mas adivinha… foi encerrada sua comercialização no Brasil.

      6) Victoria TAP: dos programas estrangeiros, é o que apresenta (ao lado da LAN) maior parceria com cartões brasileiros, dentre os quais se destacam CAIXA, Santander, American Express e HSBC, dentre outros. De vez em quando oferece promoção de transferências dobradas de pontos ou emissão por metade das milhas. O problema se situa nas taxas de emissão de bilhetes prêmio (não são as famigeradas sobretaxas de combustível!), que costuma ser mais salgadas.

      7) Iberia/Executive Club: boa tabela de emissão de prêmios (round trip para a Europa por 50k Avios em Econômica), baixas taxas de emissão de bilhetes-prêmio (excluindo voos British, que cobram pesadas sobretaxas de combustível), possibilidade de emissão one-way (mas só no Executive Club, da British). O problema é que só o Amex permite a transferência de pontos diretamente do cartão. Há uma possibilidade de utilizar pontos TAM, fazendo a “ponte de transferência” via Accor/Le Club, ou seja, transferir do Multiplus para a Accor (perdendo 50% do valor), e do Accor para a Iberia (na paridade 1:1, a partir de hoje).

      Bom, resumindo, é o seguinte:

      (a) Para voos nacionais, o Smiles tende a ser a melhor opção daqui pra frente;
      (b) Para voos internacionais, as opções são múltiplas, e todas obviamente melhores do que o (in)Fidelidade TAM.

      O que precisa melhorar, pra enterrar de vez o Multiplus, são basicamente duas coisas. Primeiro, ampliarem-se as opções de programa de milhagem para voos nacionais, com a integração da Avianca Brasil ao LifeMiles e a substituição do sistema cash-back do Tudo Azul por um programa baseado em pontos. E, segundo, os cartões de crédito brasileiros ampliarem seus parceiros de programas de milhagem, a fim de incluir principalmente programas de milhagem de cias. americanas (tais como AAdvantage, Dividend Miles, SkyMiles e Mileage Plsu) e europeias (tais como as citadas acima).

      De qualquer forma, no cenário de hoje, já é perfeitamente possível abandonar o Multiplus (in)Fidelidade TAM com tantas opções melhores disponíveis.

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  7. Gustavo 2 de março de 2013 at 13:43 #

    Também sou cliente/vítima do cartão Itaú, desde o tempo que era Unibanco.
    Transferi todas as minhas milhas para TAM e Smiles antes de 28/2, e solicitei um cartão Credicard semelhante, que já chegou.
    Em vez de cancelar o Itaucard, resolvi pedir a negociação da tarifa. Anotei todo o roteiro sugerido no outro post. Mas o primeiro atendente já citou a possibilidade de isenção caso os gastos anuais superassem 120 mil reais (meu caso). Ele abriu o processo e cinco dias depois recebi confirmação de que estou isento de anuidade.
    Tarde demais. Não cancelei o Itaucard, mas vou concentrar minhas compras no Credicard, que tem uma tarifa de conversão de milhas muito melhor.

    • Guilherme 2 de março de 2013 at 16:15 #

      Boa estratégia, Gustavo!

      O Itaú só tem piorado os serviços ultimamente. Viva a concorrência!

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  8. andre gustavo 2 de março de 2013 at 16:39 #

    Gulherme,os seus “breves comentários” 😉 já me serviram como uma luva.Grande abraço!

    • Guilherme 2 de março de 2013 at 17:31 #

      De nada! 😀

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  9. Henrique 2 de março de 2013 at 23:01 #

    Oi, Guilherme.

    Mais um ponto negativo para o Itaú, que descobri hoje: a partir de 01/03/2013 mudam os critérios de relacionamento para isenção da tarifa do pacote de serviços. No meu caso, que sou cliente Itaú Uniclass, para ter 100% de isenção da tarifa, os valores passaram de R$ 60.000,00 para absurdos R$ 80.000,00!!! Assim não dá!!!

    E o pior é que faz pouco tempo (1 ano, eu acho) já tinham passado de R$ 20.000,00 para R$ 60.000,00 essa exigência de relacionamento. Assim fica difícil. Nem pensar colocar toda essa grana nessas porcarias de fundos desse banco.

    É realmente impressionante como essas empresas que tem milhões de clientes (assim como as de telefonia) os tratam tão mal. Só pode ser por conta da certeza de que a grande maioria sequer fica sabendo ou liga para essas mudanças. Faz a gente ficar deprimido.

    []s
    Henrique

  10. Jônatas R. Silva 3 de março de 2013 at 2:03 #

    Grande Gui, que bom vê-lo novamente neste seu espaço. Tudo de bom meu amigo!
    Não sou cliente Itaú, mas o Santander tem me desagradado bastante ultimamente também.
    Não invisto no metal, mas o artigo do amigo Henrique foi fantástico, sanou qualquer dúvida.
    Já a Bolsa, nada mudou, continua na montanha russa dos últimos anos. O negócio é investir passivamente e colher os frutos de ter plantado na baixa quando a crise passar.

    Abraço!

  11. Gouvea 3 de março de 2013 at 14:24 #

    Olá Guilherme, bom estar de volta, o Itaú só piora, só tenho conta lá pq é isento de tarifas, uma conta essencial e outra uniclass que é convênio com a empresa.Vou tentar negociar a anuidade do visa platinum que pedi recentemente, caso não consiga vou cancelar o cartão.

    Um cartão bom no momento é o American Express Gold Card, que é isento de anuidade no 1 ano e da direito a sala vip no Brasil e america do sul. Já solicitei e estou aguardando.
    -> Uma dúvida: Até quantos adicionais pode ser solicitados gratuitamente?

    Outro cartão bom é o Diners, que da direito a sala VIP no Brasil e exterior e a van em SP/aeroporto. A anuidade é bem negociavel. Esse vou solicitar tbm e adicionais.

    Alguém tem conta no Citibank? Qual a terifa para saque no exterior?

    Abraço.

  12. Investidor de Risco 3 de março de 2013 at 23:02 #

    Fala Guilherme! Que bom voltar à blogosfera! Pelo jeito o Itaú está totalmente perdido no cenário de spreads bancários menores. Estas parecem atitudes desesperadas em manter rentabilidade. O banco se esquece que hoje é cada vez mais simples trocar de banco e a fidelização precisa ser reconquistada com frequência.
    Abraços.

  13. Guilherme 3 de março de 2013 at 23:09 #

    Henrique, estou pasmo com mais essa péssima notícia! É impressionante como o Itaú tem piorado cada vez mais….parece que o poço não tem fundo pra esse banco…

    Oi Jô, ótimos comentários, como sempre! Estamos de volta!

    Gouvea, olá, salvo engano, podem ser solicitados até dois adicionais sem custo. Mas eu já ouvi falar que até 5 o Amex não estaria cobrando anuidade…sobre as tarifas de saque do Citibank, depende do pacote de serviços que você aderir… eles variam de 0 até ilimitado….acho que vale a pena conferir numa tabela que deve ter disponível na Internet os valores dos pacotes de serviço pra ver se vale a pena ou não…mas pelo que já li dos comentários aqui do blog de leitores, a cotação do dólar costuma ser alta nesse banco….

    Investidor de Risco, concordo plenamente!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  14. Gouvea 7 de março de 2013 at 14:50 #

    A desvalorização das milhas no Itaú atingirá os cartões platinum?

  15. Nanna 11 de março de 2013 at 14:42 #

    Guilherme, vc ainda acha que está valendo a pena começar a investir no Tesouro Direto, essa queda de rentabelidade pode indicar um bom momento pra compra?

    • Guilherme 12 de março de 2013 at 10:41 #

      Olá Nanna!

      Sim, ainda está valendo a pena investir no Tesouro Direto. As taxas ainda estão em patamares atraentes, se comparadas com as taxas oferecidas pelos bancos.

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  16. Gouvea 12 de março de 2013 at 17:54 #

    Olá pessoal, comecei a investir, hj fiz a compra de 3 contratos de ouro (OZ2D), contrato de 10 g, a cotação hj na bm&f tava em 98 ~ 102 reais.

    O ouro foi o melhor investimento de 2012.

    Estou utilizando a corretora Hcommcor, até agora td ok com esta corretora. O atendimento foi muito bom.

    Vou olhar outros investimentos na BM&F e escolher outro que for vantajoso.

    Abraços a todos.

    • Guilherme 15 de março de 2013 at 19:35 #

      Olá Gouvea, muito interessante essa sua estratégia de compra de contratos de ouro direto na Bolsa.

      Bons investimentos!

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  17. Wilian Delatorre 21 de março de 2013 at 13:45 #

    Guilherme,

    o Itaú me decepcionou muito nos últimos meses. Em meio a tantas mudanças negativas me vi obrigado de acordo com os meus princípios a transferir meus investimentos e produtos para a concorrência. Cheguei até a negar uma migração para o segmento Personnalité que já estava encaminhada. Se fosse uma ou duas alterações para conter um gasto e reequilibrar os custos da instituição até concordaria, mas foram muitas alterações em pouco tempo. Agora é seguir a vida e ficar sempre atento ao custo x benefício. Abraços!

    • Guilherme 21 de março de 2013 at 14:35 #

      Wiliam, você está certíssimo!

      ALiás, você está sendo fiel ao único programa de fidelidade que realmente vale a pena: o programa de fidelidade “Meu Dinheiro”, onde os reais, ou melhor, os pontos acumulados, não prescrevem, e você tem a liberdade de fazer o que bem entender com ele. Até mudar de banco. Ser fiel ao seu próprio dinheiro, e não ao banco, é o que lhe dará a tranquilidade necessária para fazer o que bem entender com ele. 😀

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  18. Gouvea 24 de março de 2013 at 14:40 #

    Olá Guilherme, estou em busca de novos investimentos com uma rentabilidade melhor. Um desses investimentos seria em Bitcoins, conforme uma matéria no G1, http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2012/06/brasil-sera-o-pais-do-bitcoin-diz-defensor-de-moeda-criptografica.html .

    O outro seria em obras de arte, porém não sei nada sobre o assunto e até aprender sobre este tipo de investimento levaria alguns meses. Então vc saberia dizer se existe no Brasil algum fundo de investimento em obras de artes?

    Os investimentos abaixo são isentos de IRF, vc saberia onde encontrar informações sobre a oferta de investimento nos ativos abaixo? Ou pode-se saber através da corretora?

    DIVIDENDOS DO FND (FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO) DECRETO-LEI 2.288/1986 ART. 5 / DECRETO-LEI 2.383/1987 ART. 1
    DEBENTURES ( SOCIEDADE DE PROPOSITO ESPECIFICO) PRAZO SUPERIOR A 4 ANOS – LEI 12.431/2011
    FUNDOS DE FINANCIAMENTO DA INDUSTRIA CINEMATROGRAFICA NACIONAL (FUNCINES) MP 2.228-1/2001 art. 46
    FUNDO DE INVESTIMENTO CULTURAL E ARTISTICO (FICART)

    Abraços.

    • Guilherme 25 de março de 2013 at 15:20 #

      Olá Gouvea!

      1) Bitcoins: não conheço, mas, pelo que vi da reportagem, existem vários riscos, e um deles, que foi apontado na matéria, é o de que O Bitcoin também ficou famoso por ser usado no comércio ilegal de drogas e por ser o meio de pagamento de fotos eróticas em sites como o Reddit. No Brasil, é raro encontrar serviços disponíveis em Bitcoin”.

      2) Obras de arte e investimentos isentos de IRF: também não os conheço, mas talvez a corretora venha a trabalhar com algum deles. O interessante é que, dos 4 investimentos citados, 3 são ligados a projetos governamentais.

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  19. Gouvea 26 de março de 2013 at 12:38 #

    Olá Guilherme, achei interessante os investimentos isentos de IRF, descobri em um livro de planejamento tributário, só conhecia a debenture SPE.

    Vc poderia indicar uma corretora que tenha corretagem mais barata para investimento na BM&F? Já olhei a TOV, cobram R$ 2,50 por contrato de OZ2D.

    Abraços.

    • Guilherme 26 de março de 2013 at 14:22 #

      Oi Gouvea, interessantes as suas descobertas.

      Sobre os investimentos em BM&F, acho que a TOV deve ser uma das mais baratas mesmo. Como não atuo nesse segmento, não tenho condições de lhe passar mais informações a respeito.

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes