Santander Van Gogh segue o caminho do Itaú Personnalité e HSBC Premier e permite que custódia de ações na corretora do banco conte para redução/isenção do pacote de serviços

No artigo escrito no ano passado, Macete para obter redução/isenção na mensalidade do pacote de serviços do Itaú Personnalité e HSBC Premier: manter custódia de ações na corretora do banco, demos uma dica para quem, sendo cliente Personnalité ou Premier, tivesse o desejo de reduzir os custos com a mensalidade dos pacotes de serviços sem ter que necessariamente investir nos produtos do banco (CDBs e fundos de investimentos): manter as ações custodiadas na corretora do banco. Naquela oportunidade, escrevi:

“Ponderando bem os ônus e benefícios, correntistas de ambos os bancos (Itaú e HSBC) podem tirar proveito dessas regras para ter liberdade de aplicar os recursos alocados em renda fixa, que seria direcionada para produtos dos bancos, para opções mais atrativas existentes fora dos bancos, como Tesouro Direto, debêntures, letras de crédito imobiliário etc”.

Pois bem, foi com surpresa que descobri que recentemente o Santander Van Gogh também resolveu acompanhar essa tendência e considerar o volume de ações mantido na corretora do banco para obtenção da redução/isenção do pacote de serviços:

O volume mínimo exigido para isenção da tarifa do pacote de serviços é o mesmo do Itaú Personnalité: R$ 100 mil (o equivalente a 100 mil pontos)

Como eu também disse naquela oportunidade:

“Não se esqueçam de que ambos os bancos (Itaú e HSBC) podem até não cobrar a tarifa de mensalidade do pacote, mas cobram tarifa de custódia: no caso da Itautrade (corretora do Itaú), o valor é de R$ 10,80. Já na corretora do HSBC, é a tarifa padrão de R$ 6,90, que pode ser abatida integralmente se o cliente realizar pelo menos uma ordem de compra/venda no mês, na qual pagará a nada módica quantia de R$ 18 por operação realizada. No Itaú não tem nada disso, e a corretagem via home broker é mais pesada ainda: R$ 10 fixos + 0,3% do valor da operação. Daí o motivo da minha afirmação acima: deixem as ações “quietinhas” nessas corretoras, mas evitem operar com elas (daí também o motivo pelo qual essa dica serve mais para investidores de longo prazo, que não ficam girando a carteira freneticamente)”.

No caso do Santander, é necessário avaliar bem a relação custo/benefício dessa “troca”, uma vez que a tarifa de custódia que a corretora do banco cobra é de R$ 30, conforme Tabela de Tarifas – essa tarifa de custódia está bastante cara.

E não custa lembrar que, se você não precisar tanto assim de serviços bancários, nem gosta de ficar pagando tarifas por serviços que não utiliza, o melhor a fazer, a fim de maximizar a economia, é aderir a um pacote de serviços essenciais, como escrevi nesse tópico: Ter conta em banco sem pagar tarifa de manutenção: Conta de Serviços Essenciais. Leiam também o artigo do Jônatas, autor do blog Efetividade, C/C Digital do BB. Taxa ZERO inclusive no DOC/TED, que é uma modalidade de conta diferente daquela de serviços essenciais.

É isso aí!

Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

Print Friendly, PDF & Email

,

16 Responses to Santander Van Gogh segue o caminho do Itaú Personnalité e HSBC Premier e permite que custódia de ações na corretora do banco conte para redução/isenção do pacote de serviços

  1. Jônatas R. Silva 10 de setembro de 2012 at 9:54 #

    Gui,
    Sou cliente Van Gogh e não pago 1 centavo em pacote de tarifas e estou longe, muito longe, de ter 100k investidos. Também não faço uso da corretora do banco.
    Tenho investido em poupança apenas a reserva de emergência.

    Negociei os benefícios ao transferir o recebimento de salário do BB para o Santander. Conversei com a gerente da conta, tinha conta essencial, e falei que passaria a fazer uso do banco apenas com isenção total de tarifas no pacote Van Gogh. Deu certo.

    Obrigado pela citação.

    Abraço e boa semana!

    • Guilherme 11 de setembro de 2012 at 21:16 #

      Ótimas dicas, Jô! Taí a prova viva de que negociar sempre vale a pena! =D

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  2. jon 10 de setembro de 2012 at 17:56 #

    Não há nenhuma possibilidade de conseguir o estorno/isenção da custódia do Itaú? Valor investido etc…

    @Jônatas, há quanto tempo vc fez esse acordo? Pela minha experiência, em algum tempo vão “esquecer” dele e cobrar as taxas de praxe.

    • Jônatas R. Silva 10 de setembro de 2012 at 22:41 #

      Jon,

      Tenho que voltar a negociar a vantagem anualmente.
      O bom uso do cartão de crédito é fator preponderante também para conseguir a isenção.

      Abraço!

    • Guilherme 11 de setembro de 2012 at 21:34 #

      jon, acredito que, se você tiver acima de 100k investidos, possa tentar a isenção da tarifa de custódia, afinal, nos termos do que diz o Itaú, acima de 100k o cliente é isento de qualquer tarifa bancária, sendo que a tarifa de custódia é uma modalidade de tarifa. Isso já foi discutido aqui no blog antes, acho que no tópico sobre o KNRI11 ou o BB Renda Corporativa.

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

      • jon 15 de setembro de 2012 at 5:15 #

        Acredito que isso dos 100k não se aplica a corretora (a conta corrente é apenas a conta de liquidação da corretora, que é outra “entidade”).

        Mas verificarei isso! Estou louco pra fechar a conta Personnalite, mas ainda preciso esperar um CDB vencer em 2013. kkk

        (pra migrar da conta normal eles fazem automático, agora pra “desmigrar” tem que resgatar tudo e fazer ted pra outra conta…)

        • Guilherme 23 de setembro de 2012 at 9:42 #

          Verifique e depois conte pra gente, jon!

          É isso aí!
          Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  3. Leandro 10 de setembro de 2012 at 18:01 #

    É isso aí Guilherme,

    Até animei em parar a choradeira com a gerente da conta transferindo alguma custódia para lá, mas não rolou com essa tarifa de 30 reais…

    Como o Jônatas, eu tenho DUAS contas no Santander Van Gogh e não pago tarifa em nenhuma. É meio chato, todo mês eu mando e-mail para a gerente e ela me estorna, mas funciona já vai fazer 6 anos.

    Só mantenho a conta nesse nível para sacar diretamente dela em viagens internacionais (a cotação do Santander é campeoníssima, sem pagar nada até duas vezes no mês) e pelo fato de usar os cartões de crédito Van Gogh (para mim, os melhores do mercado no segmento platinum, sem pagar anuidade).

    O que já me disseram (as próprias gerentes) é que o movimento de cartão de crédito é essencial para elas manterem essas contas sem tarifa. Além do fato de eu receber meu salário pelo banco, é claro.

    Acho que já disse aqui: procure uma agência mais distante dos bairros mais “chiques” da cidade, onde há clientes ricos e gerentes metidos. Em bairros mais humildes o pessoal da agência costuma ter mais problemas para captar (e manter) clientes de média renda (não considero esses segmentos de alta renda; alta renda, para mim, é private bank). Assim, eles possuem uma franquia de isenções mensais que acabam te dando para manterem o próprio emprego (se a carteira de clientes de determinado segmento diminuir, o gerente pode até perder o emprego dele, pois eles precisam gerenciar um número de contas para serem viáveis para o banco).

    Lendo esses blogs de finanças todos (ótimas fontes) a gente consegue sair da corrida dos ratos. Hoje consigo entender um pouquinho de banco, o que facilita minha relação com eles.

    Afinal, no mundo bancário, o gerente não é seu amigo (saiu uma matéria sobre isso hoje na folha). É um empregado que pensa, primeiro no seu próprio emprego e depois em gerar lucro para o banco. Se der tempo, ele te dá um sorriso.

    Abs!

    • Guilherme 11 de setembro de 2012 at 21:17 #

      Ótimas dicas de economia, Leandro!

      Sua experiência pessoal agrega mais conhecimento para que mais leitores possam usufruir dessas estratégias inteligentes para economizar nas tarifas bancárias!

      E gostei da parte final:

      “Afinal, no mundo bancário, o gerente não é seu amigo (saiu uma matéria sobre isso hoje na folha). É um empregado que pensa, primeiro no seu próprio emprego e depois em gerar lucro para o banco. Se der tempo, ele te dá um sorriso.”

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  4. TBB 15 de setembro de 2012 at 16:04 #

    Apesar da notícia acima ser recente o Governo Federal estuda uma possível isenção de IR para vendas até o limite de R$20.000,00 mensais sobre o lucro. O mesmo se aplicaria para Fundos Imobiliários. Com a redução da taxa Selic e consequentemente do CDI o Governo Federal deseja desenvolver mais o mercado de capitais incentivando uma nova forma de capitação de recursos pelas empresas.
    Acredito ser uma ótima notícia para todos nós investidores e um bom tema para um post do Valores Reais ou do HC Investimentos.

    • Eu 18 de setembro de 2012 at 8:15 #

      Onde vc viu isso? Isso é bastante interessante mesmo!

  5. Alex Mattar 16 de setembro de 2012 at 13:02 #

    Pessoal, era bom divulgar que os bancos sao obrigados, por meio de regulamentação do BC, a abrir uma conta bancaria com algumas restrições porem sem nenhum custo ao cliente. Tenho uma conta dessa no Itau e não é uma conta-salário…..

  6. TBB 18 de setembro de 2012 at 17:11 #

    http://clippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2012/9/4/governo-avalia-incentivos-para-o-mercado-de-capitais/?searchterm=PIBB

    Muito interessante mesmo. É o que falta para o mercado de ETFs realmente se tornar popular.

  7. Guilherme 23 de setembro de 2012 at 9:32 #

    Luiz, muito boa a notícia, veio em boa hora a esclarecer a tributação dos ETFs, que sempre foi um ponto meio obscuro no mercado financeiro.

    TBB, ótimos links. Vamos torcer para que essas medidas se tornem realidade.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  8. pedro 26 de janeiro de 2015 at 14:53 #

    hoje em dia esta dificil negociar algo com o santander….

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes