Como economizei + de 66,8% (R$ 26,74) comprando o *mesmo* produto, na *mesma* loja, maaasss… utilizando a Internet como ambiente de compra

Uma das maneiras de você ganhar mais dinheiro é economizando dinheiro em suas compras, como eu já disse em outro artigo, um real economizado é melhor que um real ganho.

E uma das maneiras mais inteligentes de economizar dinheiro em suas compras é fazer pesquisa de preços, principalmente se você encontra um mesmo tipo de produto sendo vendido a preços diferentes em diferentes estabelecimentos comerciais, ou seja, se você tem em vista a compra em função da qualidade intrínseca de um objeto específico (por exemplo, Blu-ray player específico da marca Sony), e não de um objeto que pode ser escolhido dentro de sua categoria (por exemplo, qualquer aparelho dentro da categoria Blu-ray player).

Frequentemente abordamos esse assunto em nosso blog, como vocês podem conferir nesses artigos: Controlando os impulsos de consumo na prática: como economizei + de 40% (R$ 30,84) usando a força do pensamento e Comprando livro barato na prática: minha experiência concreta. A história que vou contar hoje também segue na mesma linha das narradas anteriormente, e espero que ela possa servir de incentivo para que você também seja proativo em suas compras habituais.

Estava eu num desses meus passeios habituais à livraria, a fim de buscar as novidades do mercado editorial, na área de administração financeira e investimentos. Como eu já disse anteriormente,

O legal de ir até uma livraria física é que você não tem noção do que pode vir pela frente: é possível folhear os livros, ler o sumário e algumas páginas para ‘sentir’ se vale a pena comprar, enfim, você entra num território novo e desconhecido, que pode lhe garantir boas e agradáveis surpresas, como ocorreu comigo certa vez e outra.”

Pois bem. Foi então que me deparei com um título bastante interessante, e cheguei à conclusão, após uma breve folheada, que valeria a pena adquiri-lo. Fui até a máquina leitora de preços, a qual apontou que o referido livro custava R$ 40:

Livro com título omitido porque será objeto de resenha em breve aqui no blog! 😀

Achei sinceramente o valor um pouco caro, sobretudo pela espessura da obra (um tanto quanto fina).

Aí, resolvi fazer uma pesquisa na Internet ali mesmo. Hoje, portando um smartphone  com uma conexão à Internet, é possível fazer milhares de coisas, e uma das coisas mais práticas que se pode fazer com um aparelho desses é justamente verificar se a loja, em que você está comprando, oferece realmente um preço competitivo.

Como tenho um aparelho equipado com o sistema operacional Android, o meu aplicativo favorito para usar essas ocasiões é o “Preço na mão”, app gratuito e 100% nacional. Eis uma breve descrição do software:

“Descubra os melhores preços: produtos de supermercado, eletrônicos, livros, DVDs…

A câmera do seu aparelho funciona como um leitor de códigos de barras. Você aponta a câmera para o código de barras, o PreçoNaMão identifica o produto e busca as melhores ofertas. A procura também pode ser feita por nome de produto, modelo, marca…

Ótimo para negociar preços em lojas. Um dos criadores do PreçoNaMão teve um desconto de R$ 300,00 na negociação de uma lavadora.

Sabe quando você precisa de uma compra rápida, vai na padaria ou na vendinha da esquina e não sabe se estão metendo a faca? Ou então quando você se depara com um cartaz de superpromoção no mercado e não sabe se ela é tão super assim? Com o código de barras e o PreçoNaMão você descobre fácil!

Acompanhe em tempo real os códigos de barra lidos em todo o Brasil.

Os preços são os mesmos do BuscaPé”.

Vale destacar que esse software utiliza a mesma base de dados do Buscapé, que também tem um app gratuito para Android (o qual também permite fazer a busca de preços por código de barras), mas optei pelo Preço na Mão pela praticidade e estabilidade no uso.

Tela demonstrando aplicação prática do app gratuito Preço na Mão

Bom, feitas essas considerações, foi só tirar o smartphone do bolso, abrir o aplicativo, apontar a câmera fotográfica para o código de barras da contracapa, que, alguns segundos depois, descobri que na Internet o preço mais baixo era de aproximadamente R$ 14, e, o que era mais assustador: ele estava sendo vendido pela mesma empresa proprietária da loja onde eu estava! :shocked: Eu sinceramente não sei qual é o motivo de a mesma loja ter dois preços tão diferentes para o mesmo produto. É normal que na Internet se encontre o preço mais barato, mas a diferença era assustadora, pois o preço na loja virtual era um terço do preço da loja física.

Voltei para casa, uma vez que não tinha pressa de comprar o livro, para concluir minhas pesquisas, a fim de ver possíveis oportunidades de compras em sebos virtuais, o que não era o caso, pois o preço encontrado, R$ 13,26, estava incrivelmente baixo até para os padrões de livros usados encontrados na Estante Virtual e em outras lojas que comercializam livros usados.

Dica de economia: algumas lojas virtuais têm parcerias com os buscadores de preços, o que pode render descontos extras!

Bom, e aí chegamos ao ponto que normalmente desanima nas compras de pequeno valor realizadas via Internet: o frete. Como as lojas virtuais normalmente só oferecem frete grátis para compras acima de R$ 49, R$ 79, R$ 99, R$ 199, R$ 399, estava na cara que pagar R$ 5, R$ 7 pelo frete de um livro que custava apenas R$ 13,26 iria encarecer demais o valor final da compra. E, diferentemente de outras ocasiões, eu não estava interessado em comprar mais um livro, situação em que eu poderia somar os preços de ambos os livros para ver se conseguia o frete 0800. Minha intenção era única e exclusivamente comprar somente esse livro, e nada mais.

Foi aí então que usei a força do pensamento: “pera lá, eu já tinha feito compras nessa loja virtual antes. E, nas vezes anteriores, quando aparecia a tela de escolha do local de entrega, sempre havia a opção de entregar o produto numa loja mais próxima. E, sempre que eu clicava nesse opção (apenas por curiosidade, pois na maioria das vezes eu conseguia o frete grátis), o custo do frete era zero“. Bingooo!!! 😀 Eu iria optar por esse procedimento. Finalizei a compra, escolhi a opção de entrega na loja mais próxima – que era exatamente a loja onde o livro estava sendo vendido por R$ 40 – e paguei somente o custo do produto, R$ 13,26. Pelo preço da loja física, eu poderia ter comprado 3 (três!) exemplares do mesmo produto, na loja virtual. T-R-Ê-S!

Alguns dias mais tarde, a ironia das ironias: na mesma loja onde eu havia visto o livro sendo vendido por R$ 40, eu fui retirar o mesmo exemplar, comprado na Internet por meio da mesma empresa que era dona da loja física, mas… pela bagatela de R$ 13,26. Uma impressionante economia de 66,80%, usando basicamente uma estratégia simples e eficaz de compras: pesquisa do melhor preço na Internet, aliada a uma opção mais inteligente de frete. Simples assim. 😉

Dicas, truques e macetes para se tornar um comprador profissional

Para fazer compras que façam seu dinheiro render mais, é preciso que você adote e incorpore ao seu cotidiano hábitos inteligentes de uso do dinheiro. Além de técnicas de negociação peculiares aos negócios realizados no “corpo-a-corpo”, que é comum principalmente em pequenas lojas de rua, onde a margem para descontos costuma ser maior do que a existente em relação às grandes lojas de departamentos (onde quase sempre não há espaço para negociação), você precisa tirar proveito das ferramentas disponíveis na Internet para aprimorar suas escolhas de consumo.

Em outras palavras, você precisa se tornar um comprador profissional, que sabe separar razão de emoção, e por isso não vai ao shopping para compensar frustrações no plano emocional; e que também sabe onde encontrar as melhores ofertas, tendo em vista as suas necessidades de consumo, bem como as suas disponibilidades financeiras atuais de compra. Por exemplo: todos sabemos que comprar à vista no cartão de débito ou no dinheiro pode quase sempre render bons descontos em relação ao preço de etiqueta, porém, quando isso não é possível, e tem-se que usar o cartão de crédito, mesmo nesse último caso pode-se fazer uma compra que faça seu dinheiro render mais, como, por exemplo, usando a estratégia de compras dentro das “zonas de pagamento” dos cartões de crédito.

Com o uso cada vez mais difundido dos cartões de crédito, também é possível tirar proveito das chamadas parcerias existentes entre alguns cartões de crédito e determinadas lojas, como explicamos nesse artigo: Você aproveita as promoções do banco emissor do seu cartão de crédito?

Aliás, nesse sentido, trago aqui o depoimento do leitor Fábio, que dá dicas para aprimorar suas compras e, de quebra, economizar alguns reais a mais:

“Tenho outro feliz exemplo recente de economia como essa. Um grande amigo meu vai se casar, e ele, junto com sua esposa, elaboraram uma lista online de presentes, e como eu queria presenteá-lo com algo útil, escolhi um aspirador de pó, um modelo simples, mas prático. Porém, utilizando o site Buscapé, verifiquei que este sofre variações extremas, indo de 90 reais até 180, ou seja, 100% de diferenças de uma loja para a outra.

Mas, na loja mais barata, que prefiro não citar o nome, não há promoções associada ao meu cartão do Itaú, que sempre verifico pelo link http://www.itaucard.com.br/vantagens/vantagens.htm, e ainda cobrava um frete de R$ 18,00, totalizando 103 reais. No entanto, a segunda loja que vendia mais barato tinha parceria com meu cartão, dando um desconto de 15 reais em compras acima de 100, e como o produto estava custando, nessa loja, 105 reais, totalizaria 90 reais.

Mas a minha maior surpresa foi ver que a referida loja não cobrava frete para este produto, tendo um custo total menor do que a loja com preço inferior. E pra fechar ainda mais o meu desconto, na hora de pagar, verifiquei que, se pagasse por boleto, teria um desconto extra, e o mesmo produto ficou por R$ 85,50, ou seja, um desconto superior a 50% do valor mais caro encontrado na Internet, o qual deve se aproximar do preço de lojas físicas.

Ficam aí, portanto, as seguintes lições para compras online:

– Veja se o seu cartão ou algum site de descontos oferece descontos na loja que está com os dois ou três preços mais baixo.
– Verifique sempre o preço total, ou seja, produto + frete, sempre contando com um frete grátis em alguma loja.
– Na hora do pagamento, sempre veja se o boleto ou uma transferência eletrônica de valores não oferece um desconto adicional na hora de pagar”.

Vale lembrar que não é só os cartões do Itaú tem parcerias com algumas lojas. Hoje, praticamente todos os bancos emissores de cartão de crédito têm parcerias com lojas: Banco do Brasil, Bradesco, HSBC, Santander, CEF etc. Basta pesquisar nas páginas de cartões de crédito dos bancos respectivos.

Encerro esse artigo com as mesmas palavras escritas em texto publicado no começo do ano passado:

Dicas para suas próximas compras

Essa experiência prática no nível das ações do cotidiano pode lhe ajudar também a fazer compras inteligentes e utilizando igualmente a força do pensamento. Primeiramente, estabelecendo o que comprar, é preciso eleger prioridades: será que isso é realmente útil e necessário agora, ou pode ser deixado para depois? Em outras palavras, faça um processo de reflexão interior, levando em conta suas atuais necessidades de consumo, bem como o tempo de que dispõe, para ver se vale a pena levar a compra adiante.

Em segundo lugar, faça pesquisa de preços, principalmente se você tem em vista a compra em função da qualidade intrínseca de um objeto específico, e não de um objeto que pode ser escolhido dentro de sua categoria. Por exemplo, se você procura uma geladeira que tenha tais e quais especificações, poderá se contentar com uma que, embora seja mais barata, preencha suas finalidades de consumo. Nesse caso, a negociação se estabelece com o vendedor, na busca pela geladeira de menor preço (que normalmente também é o melhor preço), podendo ampliar seu leque de consultas.

Por outro lado, se você busca uma geladeira da marca “x”, e já pré-eliminou as demais de sua categoria, faça valer seu poder de pesquisa, e busque com mais intensidade o menor preço possível, valendo a pena até, nessas circunstâncias, abrir mão do tempo e esperar um pouco até o produto chegar.

Quaisquer que sejam suas atitudes, é importantíssimo estabelecer critérios próprios para evitar compras impulsivas. Elas não só significarão mais dinheiro para o seu bolso, como também escolhas mais adequadas ao seu uso e utilidade, tornando o seu consumo de muito melhor qualidade.

Boas compras! :D

É isso aí!

Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

p.s.: e por falar em compras na Internet, e a Amazon, hein!? Vai mesmo chegar ao Brasil, conforme notícia publicada no iG?

Print Friendly, PDF & Email

11 Responses to Como economizei + de 66,8% (R$ 26,74) comprando o *mesmo* produto, na *mesma* loja, maaasss… utilizando a Internet como ambiente de compra

  1. Renato C 2 de outubro de 2011 at 19:21 #

    Todos nós temos 2 salários: um na hora do pagamento mesmo, e o outro na hora de gastar.

  2. Guilherme 2 de outubro de 2011 at 22:42 #

    É por aí mesmo, Renato. Daí a importância de tratar bem o salário do gasto, e não fazê-lo maior do que o salário do pagamento.

  3. Jônatas 3 de outubro de 2011 at 8:51 #

    Eu comprei semana passado o livro da Miram Leitão. Parei na livraria do “shopis”, comecei a folhear, achei interessante, sentei e comecei a ler. Gostei, decidi levar, R$ 49,90. Caro, não comprei. Chegando em casa fui ver o preço na Internet: R$ 29,90, comprei.

    Nos dias de hoje quem realiza uma compra sem pesquisar pode pagar o dobro. A diferença de preço impressiona.

    Abraço!

  4. MJC 3 de outubro de 2011 at 9:38 #

    Grande diferença de preço!

    Eu faço parecido. Gosto muito de passear na livraria cultura, mas frequentemente os preços são mais caros do que em outros lugares. Como eles tem o programa +cultura (cada R$ 200,00 em compra gera um crédito de R$ 10,00), de cara, se o preço for até R$ 5,00 mais caro, eu levo lá mesmo.

    Se for uma diferença de uns R$ 10,00 em um livro na faixa dos R$ 100,00, eu compro lá também, pois eu considero que os R$ 5,00 a mais que estou pagando (já descontando os R$ 5,00 do prg +cultura) é uma forma de compensar a loja pela satisfação que ela me dá em ficar lá dentro.

    Mais do que isso, em regra eu compro na Internet mesmo. É claro que as vezes estou andando lá, e vejo um clássico que normalmente só se encontra na Amazon. Aí nem penso duas vezes…

  5. Flavio 3 de outubro de 2011 at 9:59 #

    Faço muito isso na Fnac. O preço na internet costuma ser mais baixo do que na loja, sem considerar o frete. Fiz o cartão Fnac (1ª anuidade R$ 30 e R$ 15 nas seguintes – e não é cartão de crédito!) que me dá direito a frete grátis em livros e CDs. Dois livros que eu compre no ano já pagam a anuidade, com folga. Além disso, tenho direito a fila preferencial na loja. 🙂

  6. André Savi 3 de outubro de 2011 at 15:29 #

    Eu faço isso com minha noiva em qualquer situação de compra!

    Quando vamos comprar algo nos perguntamos “Qual é o preço na Internet?”, se não sabemos responder e não conseguimos consultar, deixamos para comprar em outra oportunidade, mas 95% das vezes Internet é mais barato!

    Fazemos isso também na farmácia, procuramos sempre comprar remédios em locais onde tem mais de uma farmácia perto, sempre vamos em todas e consultamos os valores e questionamos se o gerente cobre o valor concorrência, compramos onde está mais barato (mesmo que seja cada remédio em uma farmácia).

    E sempre rola aquela pergunta: tem alguém perto do Paraguai?

    Como temos fácil acesso a familiares que moram próximo ao Paraguai, sempre tentamos comprar algumas coisas por lá!

    E claro, se tiver amigos que trabalham em empresas que dão descontos para funcionários, utilizamos esse atalho para conseguir descontos!

    Consumo consciente, só compramos o que precisamos, mesmo tendo bons descontos!!!

  7. Jean Paulo 3 de outubro de 2011 at 18:54 #

    Fiz uma compra de um guia de viagens. Na livraria encontrei por R$105,00. Quando cheguei em casa, e fiz uma pesquisa de preços, encontrei o mesmo produto por R$85,41. Realmente vale a pena pesquisar e economizar em uma despesa desnecessária, que é a diferença de preço. Com esta diferença você para em qualquer uma destas boas livrarias ou em um bom Café e aprecia o belo sabor de uma deliciosa bebida, com uma bela companhia, além do mais, satisfeito pela bela compra!
    Carpe Diem!

  8. Rosana 3 de outubro de 2011 at 20:40 #

    Muito bom o seu artigo!
    Sempre uso o Buscapé para pesquisas, já virou um hábito para mim. Além disso, dependendo do produto, ainda tem desconto de 5 ou 10%.
    Outra coisa que acho interessante são os cupons de desconto que são disponibilizados pelas lojas e existem sites específicos onde você os encontra. São cuposn de lojas grandes, como Casas Bahia, Submarino, Ponto Frio, Magazine Luiza, etc.
    Na hora da compra eu vejo o que compensa mais: o cupom de desconto ou o desconto do Buscapé. E também procuro compra somente com frete grátis. Sempre programo minhas compras de forma a poder utilizar essa vantagem. E se no momento não consigo, espero um pouco pois uma hora aparece o tão esperado frete grátis para o valor que preciso.
    Eu ainda não vi a opção de entregar na loja mais próxima…
    Alguém já viu essa opção no Submarino ou Americanas?
    Abraços,

  9. Moises 5 de outubro de 2011 at 15:27 #

    Excelente artigo Hotmar!!!

    Eu não sabia sobre este software, mas já fiz o download juntamente com outro semelhante. Pena que meu smartphone tenha foco fixo (segundo o soft) e não possibilite fazer a leitura do código de barras, o que seria muito mais prático. Tenho que digitar os números.
    Mesmo assim, ainda é uma “mão na roda” ter acesso a um instrumento de pesquisa imediato.
    Compro muitos livros e na internet é sempre mais barato. Mas, as vezes, faço como o MJC. Gosto muito da Livraria da Travessa, aqui no Rio, e procuro manter uma média de, pelo menos, duas compras por mês por lá. Coloco na rubrica de “subsídio por um ambiente agradável”. Afinal, sem vendas não é possível manter a loja aberta.

  10. Guilherme 8 de outubro de 2011 at 12:41 #

    Muito legais todos os comentários! O pessoal está esperto em fazer as compras usando a Internet para saber os melhores preços! 😀

    Rosana, excelente estratégia essa a de buscar os cupons de desconto! Eu ainda não vi a opção de entregar na Loja mais próxima no caso do Submarino e Americanas, se alguém souber, favor responder aqui!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  11. Sandro 8 de abril de 2016 at 13:24 #

    Grandes diferença de preço! Uma sugestão pra economizar é o site de promoções, descontos e brindes http://webpromocoes.com.br/
    Vale a pena conferir!

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes