Quanto maior a inflação, menor será o ganho real líquido com as NTN-Bs

No post sobre títulos do Tesouro Direto indexados à inflação, o leitor rodpba (apareceu 2x no blog!? Agora tem que contar pra mamãe hein….rsrsrs) postou a seguinte oportuna observação, ratificando o que o honorável Viver de Renda havia dito:

“Quanto mais alta for a inflação, menor será o seu ganho real líquido, porque a carga de imposto será maior. Fiquei na dúvida neste conceito mas o Excel não mente. Jogarei alguns números:

Supondo rendimento pactuado de 6,5%, caso tenhamos inflações de 6%, 8%, 10% ou 15% o rendimento real líquido fica, respectivamente, 4.7%, 4.4%, 4.2% ou 3.6%.

Isso mostra duas coisas, 1) nem com o título atrelado à inflação ficamos 100% blindados contra ela e 2) se for reparar, essas diferenças, em torno de 0,5% é o que um banco comercial embolsa, sem oferecer nada em troca, enquanto você poderia cadastrar-se em uma corretora que não cobra custódia para o TD!”

Pois bem.

Em seguida, o rod mandou um link da planilha que mostra em números os resultados obtidos:

Créditos da imagem: planilha elaborada pelo leitor rodpba

Todos esses números nos levam a uma conclusão interessante: se uma taxa de inflação alta corrói a rentabilidade líquida dos títulos atrelados à inflação, para que as NTN-Bs continuem atrativas, num cenário de inflação crescente, é preciso também aumentar a taxa prefixada embutida nas NTN-Bs (a sua porção fixa), a fim de que não fiquem para trás em face das LTNs e das LFTs.

E foi justamente isso que ocorreu na segunda-feira pós-feriadão. A fim de tornar esses títulos atrativos, o Governo teve que aumentar a taxa prefixada desses títulos.

A rigor, quanto maior a inflação, menor será o ganho real líquido de todas as aplicações financeiras, e não apenas nas NTN-Bs. Ocorre que o efeito inflacionário fica mais visível nas NTN-Bs, como bem apontado por norte-americanos estudiosos do tema, como Richard Ferri, no livro All about asset allocation, resenhado aqui no blog, e demonstrado com perfeição pelo leitor rodpba no link acima.

Enfim, inflação alta não é bom para ninguém, seja para quem consome, porque diminui o poder de compra, seja para quem investe, porque diminui o ganho real líquido apurado nos investimentos.

Investindo com foco no curto e médio prazos

O leitor Jônatas fez a seguinte observação:

“Olha, o governo é uma mãe mesmo, adora remunerar bem seus filhos.
Estas NTNBs 2015 estão bem atrativas para quem investe precisando da grana no curto prazo.

Para quem vai precisar de grana nós próximos 5 anos o negócio é fugir da bolsa e investir mesmo em TD e LCI. LCIs pagando 90% ou mais do CDI seria um mel na chupeta, rsrs, afinal não há IR”.

Olha, eu concordo com ele. Se você tiver objetivos de curto (até 1 ano) e médio prazos (até 3 anos), e tem menos de R$ 30 mil para investir, um bom mix entre NTN-Bs, LTNs, LFTs (em corretoras com baixas taxas de custódia), CDBs DI que rendam pelo menos 95% do CDI, e fundos imobiliários com histórico consistente e crescente de distribuição de rendimentos e yield atual de pelo menos 0,75% a.m. são alternativas a considerar na montagem de uma estratégia de investimentos.

Se você tiver mais de R$ 30 mil para investir, considere adicionar no seu cardápio letras de crédito imobiliário que rendam pelo menos 90% do CDI, como afirmado pelo nosso amigo Jônatas, do blog Efetividade. Com uma SELIC a 12% a.a., isso significaria um rendimento mensal, líquido de tarifas e impostos, de respeitáveis 0,90%. Não sabe o que é LCI? Então leia nosso artigo: O que é LCI: Letra de Crédito Imobiliário? Mas é bom ter cautela e tentar limitar o investimento em LCIs a R$ 70 mil, em função de esse valor ser o limite máximo para proteção via FGC. Não sabe o que é FGC? Então leia nosso artigo: O que é FGC: Fundo Garantidor de Créditos?

Orgulho do blog!

O alto nível de educação financeira dos meus leitores é um dos maiores orgulhos desse blog, e a prova viva de que a educação financeira definitivamente faz a diferença positiva na vida das pessoas.

Por isso, gostei muito do comentário da leitora Rosa no post sobre Tesouro Direto – ótimo investimento em renda fixa:

“Outro dia o gerente do BB (sou cliente Estilo e só tenho uma reserva em poupança, ultra conservadora eu) me ligou e ofereceu uma série de opções para aplicações, com aquela conversa de rendimento maior que a poupança, bla… bla… bla… Eu e meu marido fomos na agência e fizemos uma proposta a ele: aplicaríamos x na aplicação que ele indicasse e o mesmo x deixaríamos na poupança, ao final de um ano se o x da aplicação rendesse menos que a poupança, o BB cobriria o valor até o limite do que rendeu a poupança. Resumo da ópera: ele nunca mais nos procurou. Concordo com você quando você afirma que se eu sou a dona do dinheiro, sou eu que tenho que cuidar e não o gerente do banco. E pra isso é preciso tempo e informação.”

Hehehehe…..gerentes gananciosos podem até se dar bem tirando dinheiro de clientes desinformados, mas jamais conseguirão tirar uma casquinha um centavo de um autêntico leitor do blog Valores Reais……..rsrsrsr

É isso aí!

Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

 

Print Friendly, PDF & Email

45 Responses to Quanto maior a inflação, menor será o ganho real líquido com as NTN-Bs

  1. I40 28 de abril de 2011 at 8:22 #

    Cara, demais este post.

    Além de altamente instrutivo, ri demais com o post da sua leitora Rosa, além de sua insuperável observação ao final:

    “Gerentes gananciosos podem até se dar bem tirando dinheiro de clientes desinformados, mas jamais conseguirão tirar uma casquinha um centavo de um autêntico leitor do blog Valores Reais”

    Parabéns e sucesso.

    I40

  2. Investimentos e Finanças 28 de abril de 2011 at 9:53 #

    Excelente post Guilherme!
    Eu estive pensando… Se o PIB do Brasil crescer 4,5% e a inflação for de 6,5%, na verdade houve um crescimento do PIB apenas em termos nominais mas em termos reais, descontando a inflação, não houve crescimento algum. Está correto este pensamento??

    Abs

  3. Finanças Inteligentes 28 de abril de 2011 at 15:15 #

    Putz! Bem observado, nem as NTN-Bs ficam de fora. Pior que atualmente é um dos poucos refúgios, já que a Bovespa está micada há quase 2 anos e o mercado imobiliário está super aquecido. É nessas horas que o investidor deve queimar uns neurônios a mais pra não perder o poder de compra e manter a rentabilidade da carteira.

    Temos que ter também um plano B caso o governo perca o controle da inflação. É meio prematuro pensar neste cenário ainda, mas e se isso acontecer alguém aí já tem um plano B?

    Abcs,

  4. Luiz Antonio 28 de abril de 2011 at 17:09 #

    Cara, essa matéria foi f… mesmo!
    Valeu, rodpba!!!

  5. Henrique Carvalho 28 de abril de 2011 at 18:54 #

    Muito bom Guilherme!

    É o famoso IR inflacionário! rsrs O governo não dá mole mesmo…

    Excelente o comentário da leitora Rosa.

    Eles prometem o impossível mas não nos dão nenhuma garantia…

    Um pouquinho de inteligência financeira já é o suficiente para escapar destes gerentes de Banco.

    Eles trabalham com metas, não tem como ser uma relação ganha-ganha.

    Abraços!

  6. http://investindo-todo-mes.blogspot.com/ 28 de abril de 2011 at 19:06 #

    Excelente post!

    Abços

    ITM

  7. HEAVY METAL 28 de abril de 2011 at 22:28 #

    Se gerente de banco se preocupasse com os clientes, seria demitido. Outro dia minha gerente me ligou para “aplicar” meu saldo “parado” a alguns dias na conta (+- 30 mil na ocasião). Eu logo perguntei se era para comprar Títulos de Capitalização… kkkkkkkkkkk, e ela disse que tbm seria uma boa opção. SÓ RINDO.

    Excelente post! Sigo uma regra em minha vida, que tem tudo a ver com nossos Blogs e trocas de informações: se vc acha a educação cara, experimente a ignorância.

    • Douglas 16 de agosto de 2015 at 23:13 #

      Títulos de capitalização são a melhor invenção de todo o universo. Eu queria ter a mente da pessoa que inventou isso.

      É uma loteria cujo valor do bilhete é 100x mais alto, você ainda pode exigir a compra de um bilhete mensal de 100, 200, 300 reais, você fica com esse montante durante no mínimo 1 ano. Se a pessoa quiser o dinheiro antes de 1 ano você devolve menos. Se a pessoa ficar acima de 1 ano você devolve menos que a rentabilidade da poupança. E todos os vendedores de capitalização vendem dizendo que o rendimento é igual ou maior que a poupança e não existe punição para a mentira.

      Eu acho que o banco ganha mais dinheiro com capitalização do que com qualquer outro negócio. É por isso que existe até propaganda na TV de capitalização.

      Quando fui abrir a conta da minha empresa no Bradesco a gerente exigiu que eu aderisse a capitalização de 300 reais mensais por no mínimo 3 anos. Era isso e uma mensalidade da conta corrente de 50 reais ou mensalidade da conta corrente de 200 reais.
      Resultado: cancelei a minha conta pessoal no banco e abrir a pessoal e empresarial em outro banco.
      Venda casada e ainda de capitalização. Basicamente eu queria aumentar o meu relacionamento com o banco e trazer mais dinheiro e a gerente me deu uma facada e torceu a faca e disse que se eu não aceitasse a facada ela me daria um tiro na perna todo mês.

      • Guilherme 23 de agosto de 2015 at 16:49 #

        Realmente, entra bastante dinheiro nos cofres dos bancos através dessas loterias disfarçadas.

        O cliente tem que ter muita resistência, pois as ofertas partem de praticamente todos os funcionários do banco: desde aquele que está na boca do caixa até o gerente.

  8. Jônatas 29 de abril de 2011 at 8:42 #

    Guilherme,

    É muito bom perceber uma melhor consciência financeira dos leitores.
    Nós, seus leitores, temos ficado mais espertos.
    Parabéns pelo excelente trabalho aqui meu amigo.

    Abraço!

  9. David 29 de abril de 2011 at 22:09 #

    Show de bola esse post! E com planilha auto explicativa do amigo rodpa hehehe. Quem não entendia agora entende.
    Abraço,

  10. marcos rogerio 30 de abril de 2011 at 11:59 #

    Bom dia a todos,
    eu quero aplicar 30 mil reais por 4 meses, qual a melhor aplicaçao, CDB ou
    NTN-F do tesouro nacional. Se alguem puder me ajudar eu agradeço!

  11. rodpba 30 de abril de 2011 at 16:33 #

    Hehehe muito bom Guilherme! Acho mesmo que a melhor forma de se tratar um assunto instrutivo é com o bom humor e isso você faz com facilidade.

    Agradeço a menção e aos comentários positivos. O espírito é esse mesmo, eu acho. E dois comentários breves:

    1- A conta não considera os custos da CBLC, então há de se lembrar deste detalhe, bem como custos da corretora, se houver.

    2- Eu fiz a planilha para o valores reais mesmo, então pode mexer nela à vontade, se for o caso. Isto é, não tenho nenhum apego a ela, hehehhe.

    Abraços a todos

  12. EvertonRic 1 de maio de 2011 at 10:30 #

    Que maneiro, ainda não tinha lido isso tudo aqui.
    Muito informativo, engraçado, e maravilhosamente bem escrito.
    Garanto que todos gostaram. Que maneira exuberante de escrever que o Guilherme aplica neste excelente espaço educativo.
    Apenas os leitores do Valores Reais podem saber o que é isso tudo. Que prazer é poder fazer parte deste “jogo”. Somos privilegiados.
    Agradeço a todos, a Rosa, ao Rodpba, Jônatas, e como não poderia deixar de ser ao próprio Guilherme.
    E minha família sempre insiste em investir em imóveis, é cultural, só imóveis, e eu digo que não é bem assim. Será que um dia meu pai vai me ouvir? Não sei.
    Odeio os gerentes em geral, ainda bem que não tenho nenhum amigo que seja gerente de banco.he he he.
    Abraços a todos amigos e parceiros.

  13. Guilherme 1 de maio de 2011 at 10:32 #

    I40, valeu, humor é indispensável!

    IF, corretíssimo esse pensamento! Nunca havia refletido sobre isso antes, mas é a pura verdade.

    FI, de fato eu não havia pensado sobre esse plano B, na hipótes de os juros reais serem negativos. Dependendo do cenário, vejo duas hipóteses. A primeira seriam as LTNs, mas isso dependeria de haver um spread positivo em relação à inflação, o que pode não ocorrer. A segunda seria migrar parte dos investimentos para títulos de crédito privado do tipo “junk bonds”, que pagassem remunerações absurdamente altas. Só que, nesse caso, teríamos que assumir um elevado grau de risco em nossas carteiras.

    Luiz Antonio, valeu!

    Henrique, concordo plenamente!

    ITM, obrigado!

    Heavy metal, kkkk….louquinha essa gerente…..agradeço a visita!

    Jônatas, valeu!

    David, realmente com essa super planilha do rodpba, não tem desculpa para não entender!

    Marcos, CDB. Aproveite e surfe na onda alta dos juros.

    rodpba, ótimos comentários. E obrigado mais uma vez por disponibilizar a planilha pra gente!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  14. Guilherme 1 de maio de 2011 at 10:41 #

    EvertonRIC, muitíssimo obrigado pelos comentários!

    De fato, é uma característica cultural do brasileiro o gosto pelo investimento em imóveis. E nesse momento de Bolsa lateralizada, essa situação se agrava ainda mais. Não é à toa, portanto, o fato de a Bovespa ter perdido 6 mil investidores pessoas físicas já nesse ano.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  15. Igor 19 de maio de 2011 at 3:43 #

    hotmar, o tesouro voltou a ofertar ntn-c.
    mais uma opcao para diversificarmos…

    • Igor 19 de maio de 2011 at 3:44 #

      esquece, falha minha.

  16. Guilherme 27 de maio de 2011 at 19:47 #

    Ops, a NTN-C é recomprada pelo Governo Federal às quartas-feiras, daí o motivo de ela aparecer na tabela de títulos na página na Internet.

    De qualquer forma, ainda nos resta as NTNs como opções para proteger o dinheiro da inflação.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  17. Rosana 9 de julho de 2011 at 11:45 #

    Eu pensei que a NTN fosse a melhor opção em época de inflação alta pois, teoricamente, você tem o seu capital protegido.
    Aprendi muito nesse artigo e a partir de agora começarei a diversificar mais meus investimentos em títulos públicos.
    Abraços e muito sucesso,

  18. Guilherme 14 de julho de 2011 at 9:34 #

    Rosana, eu também tinha a mesma impressão. Mas graças a leitores como o rodpba temos acesso à informação que mais espelha a realidade!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  19. Rosanaa 16 de julho de 2011 at 15:54 #

    Quando eu comecei a investir no TD fui logo para os pré-fixados pois me sentia mais segura. Com o tempo comecei a investir também em LFT’s e por último nas NTNB’s, que achei o melhor. Mas após a leitura do texto e dos comentários, vou começar a diversificar novamente mas acho que não comprarei títulos pré-fixados. O que mais parecia seguro para mim no início, hoje é exatamente o contrário. rsrsrs

    Gostaria de aproveitar e fazer uma pergunta off-topic, que talvez possa render um artigo explicando se vale a pena ou se é golpe: o site escola de ricos.
    (http://www.dinheiroebrindes.com/). Teoricamente você paga e eles te enviam links para pesquisas e então você ganha para responder essas pesquisas.
    Procurei na net sobre pesquisas de algumas das empresas que aparecem logo no início da página mas não encontrei nada…
    O que acham, será que é algo que vale a pena?

    Abraços,

  20. Rosana 17 de julho de 2011 at 15:00 #

    Com a crise mundial e os acontecimentos recentes na Grécia, Portugal e EUA, vocês acham que o Tesouro Direto e CDB’s em geral continuam sendo investimentos de baixo risco?
    Eu sempre tive dúvidas sobre a possibilidade do governo brasileiro de repente dar um calote mas pensava isso antes dessa crise começar a tomar proporções maiores. Agora então, nem se fala…
    Estou realmente com um pé atrás em relação a esses investimentos.
    O que vocês acham?

  21. Evertonric 17 de julho de 2011 at 16:28 #

    Rosana, eu particularmente, acredito que não, que não há perigo algum em o Brasil dar calote. O nosso país nos dias de hoje, possui muita confiança de todos.
    Abraços

  22. Rosana 17 de julho de 2011 at 16:43 #

    Olá, Evertronic

    Agradeço por sua resposta, eu também espero que seja dessa forma.
    Abraços,

  23. Guilherme 18 de julho de 2011 at 7:51 #

    Rosana, muito legal a sua iniciativa de investir de forma diversificada nos títulos do TD. Parabéns!

    Quanto à sua pergunta, fique tranquila. Desde que o programa TD foi criado, lá em 2002/2003, o Tesouro Nacional honrou 100% dos compromissos de pagamentos. O Brasil está em uma situação fiscal que ainda nos permite investir com tranquilidade nesses títulos, quando comparado ao dos países citados.

    Sobre a Escola dos Ricos, não sei te responder, por isso não posso opinar. Se alguém aqui já participou desse programa, seria interessante dar seu depoimento.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  24. Rosana 18 de julho de 2011 at 13:16 #

    Oi, Guilherme
    Agradeço por sua resposta e pelo incentivo.
    Continuarei investindo no TD para curto e médio prazos (até 2015) mas além disso, só com o tempo dará para saber se fiz um bom negócio na compra dos títulos para 24 e 35.

    Muito sucesso à todos!

  25. Guilherme 19 de julho de 2011 at 9:02 #

    Rosana, acredito que tenha feito um bom negócio sim. Apesar das oscilações naturais dos títulos de prazo mais longo, existe uma tendência de queda na taxa de juros. Com isso, esses papéis tendem a oferecer um porto seguro com o passar dos tempos.

    Agora, estou com você, para investimentos de curto e médio prazos, títulos com vencimento até 2015 são a melhor opção, na minha opinião, já que flutuam menos ao sabor dos mercados. Fique com os títulos mais longos porque proporcionam uma “fatia” para sua independência financeira. 😉

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  26. Rosana 19 de julho de 2011 at 17:37 #

    Olá, Guilherme

    Eu comprei os títulos de longo prazo exatamente pelo que falou: a tão almejada independência financeira!
    Abraços,

  27. Guilherme 20 de julho de 2011 at 12:27 #

    Excelente, Rosana! Parabéns e continue firme nos investimentos!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  28. Giancarlo 1 de janeiro de 2012 at 8:15 #

    Excelente post. Conta mais simples ainda, sem os impostos:
    Taxa fixa de 1%, inflações de 1, 2 e 3%, só fazer as contas. Abs!

  29. Guilherme 3 de janeiro de 2012 at 18:41 #

    Valeu, Gian!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  30. Fernanda 23 de maio de 2012 at 14:29 #

    Olá a todos. Sou iniciante no assunto investimento, tesouro direto… mas quero começar a investir meu dinheiro. Vocês poderiam me apoiar? Tenho 2.000,00 para investir de imediato. Onde é melhor aplicar? Não pretendo mexer no dinheiro. Desde já agradeço muito.

    • Guilherme 27 de maio de 2012 at 9:55 #

      Olá, Fernanda, bem-vinda ao mundo dos investimentos! 🙂

      Recomendo fortemente que você inicie pela formação de uma reserva de emergências, que pode ser a boa e velha caderneta de poupança. Coloque lá o equivalente a 6 meses de suas despesas médias mensais. P.ex., se suas despesas mensais são da ordem de R$ 2 mil, acumule primeiro R$ 12 mil na poupança. Em seguida, pode partir para investimentos mais sofisticados.

      Continue também lendo e aprendendo mais sobre investimentos!

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  31. Rosana 13 de junho de 2013 at 11:21 #

    Oi, Guilherme

    Tenho mais uma dúvida sobre o TD. rsrsrs

    No meu extrato, as NTNB-princ até abril o bruto atual era maior do que o valor da transação.
    Mas desde maio, o bruto atual é menor do que o valor que investi! Não entendi isso.
    Nas LFT’s sei que isso ocorre, mas achei estranho nas NTNb’s também acontecer. Isso é normal? Quase mil reais evaporaram do nada… Estou preocupada com isso.

    Aquela tabela sobre as melhores opções do TD está sendo muito útil para mim. Acho que estamos no momento “Cenário BC impotente (juros acima do esperado, inflação acima do esperado”, ou quase chegando lá, não é?

    Agradeço mais uma vez por sua atenção.

    Abraços,

    • Guilherme 13 de junho de 2013 at 12:47 #

      Oi Rosana,

      Não se preocupe quanto às oscilações negativas do TD. Explico: é que estamos vivendo um momento de turbulência nos mercados, com notícias ruins vindas de todos os cantos. Nesses momentos, no TD, os juros sobem e os preços dos títulos caem, pois eles são “marcados a mercado”, ou seja, navegam aos sabores das notícias diárias. A consequência da queda do valor dos títulos é que o valor “de mercado” deles tende a ficar negativo também. Normal em momentos de crise.

      Isso, porém, não significa, em hipótese alguma, que você, no vencimento dos respectivos títulos, irá receber menos do que investiu. Nunca! Mantendo o título até o vencimento, você receberá uma rentabilidade positiva, ou seja, o principal (valor investido) + os juros. Isso é certeza!

      O importante nessas horas é manter sangue frio e não vender os títulos nesses momentos de crise. Mantenha todos os seus investimentos que tudo terminará bem.

      E sim, o BC está atuando de forma bastante aquém do que se espera de uma “autoridade monetária”. Infelizmente.

      Abç!

      • Igor 13 de junho de 2013 at 17:40 #

        Só esqueceu que o governo pode maquiar uma inflação negativa, eheheh.

        Bom, voltando às NTNs, não é tão intuitiva a marcação a mercado quanto nas LTNs. Numa LTN, sei que vou receber 1000 no vencimento independente do que ocorrer ao longo do tempo. Já na NTN eu não sei e nem faço idéia, então você acaba perdendo a referência mesmo.

        • Guilherme 13 de junho de 2013 at 23:05 #

          Oi Igor, puxa, bem lembrado, o governo pode maquiar esses números…vide o que vem ocorrendo com nuestros hermanos argentinos….rsrs…

          Abç!

  32. Rosana 13 de junho de 2013 at 12:54 #

    Agradeço por sua resposta tão completa, agora entendi perfeitamente e fiquei mais tranquila em relação aos títulos.
    Abraços,

  33. Roberto Barreira 26 de setembro de 2013 at 12:12 #

    Todas as taxas a.a.

    NTN-B principal 6,50 + IPCA
    IPCA 6,0%
    IPCA 8,0%
    IPCA 10,0%
    IPCA 15%

    Tempo maior igual a 721 dias (2 anos) para IR de 15%

    Exemplo para um tempo de 22 anos que você consegue com uma NTN-B Principal vencimento em 2035.

    Teremos:

    IPCA 6,0%
    Lucro Real de 5,74%

    IPCA 8,0%
    Lucro Real de 5,70%

    IPCA 10,0%
    Lucro Real de 5,67%

    IPCA 15%
    Lucro Real de 5,62%

    Delta de 0,12% entre a maior e a menor.

  34. pedro 16 de novembro de 2014 at 10:47 #

    outro excelente artigo!!

  35. Thiago 3 de agosto de 2015 at 11:07 #

    Excelente! Nunca tinha percebido isso.

    O que ferra mesmo o rendimento real são as taxas (custódia e taxa da corretora) e impostos (IR). Na planilha disponível (que já não considera as taxas), se zerarmos o imposto de renda, o rendimento real fica igual ao rendimento contratado na compra do título.

    Eu realmente achava que o rendimento real seria igual ao contratado.

    Muito bom (na vdd é uma bosta, mas o artigo que ficou bom)! Vlw!

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes