A história do leitor: início de ano e a velha história

Hoje, o blog tem, novamente, a satisfação de contar com um artigo escrito por um leitor do blog, o André Savi. O tema escolhido não poderia ser mais apropriado para esse início de ano: como se livrar de hábitos negativos como o endividamento, e adquirir novos e saudáveis hábitos, como o planejamento, na montagem de um plano para lidar com as pesadas contas de começo de ano. O André mostra, com números, e de forma muito prática, as vantagens de se programar para essas despesas que sempre aparecem no começo de ano.

Se você também tiver interesse em compartilhar sua história/experiência/conhecimento, assim como já fizeram os leitores Gustavo, e Henrique Carvalho, seja na vida financeira, seja na vida não-financeira, fique à vontade para me escrever. Terei o maior prazer de publicá-la, ou comentá-la em forma de um artigo específico. O blog é essencialmente uma ferramenta de comunicação, e todos saímos ganhando com o compartilhamento de idéias.

Eis o artigo do leitor André, na íntegra. Boa leitura! 😀

—————————————-

Todo ano é sempre a mesma história, pessoas reclamando que é um período complicado pelas diversas contas, IPVA, DPVAT, licenciamento, IPTU, matricula escolar, material escolar, conselho regional etc.

Se sabemos que a história se repete todo ano, por que não se preparar para esse momento?

É muito comum nessa época do ano os bancos e financeiras fazerem campanhas publicitárias para adiantarem o 13º ou “ajudarem” você a arcar com essas despesas. Sabe por quê? Porque as pessoas não se planejam, não pensam no futuro; sabendo disso, por que não ganhar com os “tolos”?

Todos nós sabemos que pagando o IPVA à vista temos desconto. Se o DETRAN permite parcelar em no máximo 3x PAGANDO juros – leia-se perdendo desconto, por que não parcelar em 12x GANHANDO juros?

Vamos a uma simulação:

 

Veículo: VW/GOL 1.0 2010

Valor venal ¹: R$ 26.710

Índice IPVA: 4%

Valor IPVA: R$ 1.068,40

Parcelado: 3x R$ 356,13

À vista: R$ 1036,35

 

Somente pagando o IPVA à vista já temos uma economia de R$ 32,05.

Vamos simular agora o pagamento à vista, sendo aplicado o valor das parcelas (12x) na poupança.

 

Valor desejado: R$ 1036,35

Juros mensais: 0,5%

Aplicação mensal ²: R$ 84,01

 

Total depositado: R$ 1008,16

Juros (economia): R$ 28,19

 

Economia total: R$ 28,19 + R$ 32,05 = R$ 60,24, isso representa 5,64% do valor do IPVA!!!

 

Você prefere depositar R$ 84,01 tendo desconto durante um ano todo ou se apertar nos três primeiros meses do ano novo pagando R$ 356,13 sem desconto?

 

A disciplina pode te fazer uma pessoa mais rica!

 

Eu, a título de exemplo, só citei o IPVA, mas temos outras contas anuais que podem ser divididas por todo o ano, fazendo com que não comprometamos nosso orçamento.

 

Podemos ainda utilizar outros investimentos, por exemplo, dividir o IPVA de 2012 em 24x e investir em algum outro produto que nos trará maior retorno e economia!

 

Mas alguém deve estar se perguntando, e o décimo terceiro salário, não serve justamente para isso?

Digamos que sim, mas por que não sermos disciplinados, dividindo nossas contas por mês e investir o décimo terceiro?

 

E quais são as estratégias adotadas por vocês?

 

Forte abraço a todos,

Fiquem com Deus.

 

Material de consulta:

1. http://www.fazenda.sp.gov.br/download/ipva/valor_venal_2011.pdf

2. Aplicação mensal = Valor Desejado / (((1+Juros Aplicação)^Meses de Aplicação – 1)/Juros Aplicação)

 

Print Friendly, PDF & Email

, ,

15 Responses to A história do leitor: início de ano e a velha história

  1. Jônatas 16 de janeiro de 2011 at 0:20 #

    Fala André… fala Guilherme,

    Eu desde sempre paguei tudo à vista: IPTU, IPVA e CRA. O CRA tem desconto de 30% para pagamento à vista, é uma baita diferença.
    Uma colega de trabalho negocia anualmente o pagamento da escola da filha de forma integral e consegue um descontão de até 20%.

    Abraço!

  2. Gisely Chessed 16 de janeiro de 2011 at 13:23 #

    Isso é válido também pra quem não tem uma renda fixa e no final do ano não conta com o 13º. Separar mensalmente o valor do “salário” e pagar-se em Dezembro já ajuda. Na escola do meu filho o desconto existe até o dia 2, uma diferença de R$165,00 e uma redução de R$95,00 até o 5º dia útil, então é uma excelente economia pagar dia 2.

  3. Jean Paulo 16 de janeiro de 2011 at 16:01 #

    A idéia é muito válida! Não estou contando para desanimarem- pois os benefícios deste sistema já se mostrou muito válido, mas neste ano de 2010 em que comecei a fazer isso com o IPVA foi o ano que roubaram meu carro! Agora em janeiro que teria o benefício de ter acumulado durante o ano… Mas enfim, peguei o dinheiro e investi para outro fim. Além do mais, terei a restituição do IPVA pago para este ano pelos meses que não foi utilizado.

  4. Guilherme 16 de janeiro de 2011 at 22:53 #

    Jônatas, 30% de desconto é uma super diferença! Parabéns pela disciplina!

    Gisely, concordo, obter descontos é um dinheiro a mais que fica em nossa conta!

    Jean, torço para que você consiga se restabelecer dessa perda o mais rápido possível! A restituição do IPVA é um dinheiro extra que pode reforçar seus planos de investimento!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  5. Diego 18 de janeiro de 2011 at 10:06 #

    Realmente a ideia é muito boa e devemos sim, nos planejar para pagar todas as contas do inicio do ano.
    Para o IPVA, comecei a usar uma nova estratégia. Aqui em São Paulo temos a Nota Fiscal Paulista, onde os valores acumulados das compras no ano mais os sorteios mensais podemos ser utilizados para pagamento do IPVA.

    Neste ano representou boa parte do valor, e pretendo em 2011 dedicar todo esse “arrecadamento” para o IPVA. Deixo aqui mais uma sugestão

  6. Guilherme 18 de janeiro de 2011 at 11:59 #

    Bem lembrado, Diego!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  7. André Savi 19 de janeiro de 2011 at 9:03 #

    Olá!

    Então Diogo, no artigo eu esqueci de comentar sobre isso. Eu utilizo a NF Paulista também, mas eu sempre me planejo considerando o valor integral do IPVA, já que seria complicado ficar me planejando de acordo com o desconto, com o dinheiro que sobra eu deixo pro IPVA do próximo ano.

    Abraço a todos.

  8. Diego 19 de janeiro de 2011 at 9:18 #

    @André Savi
    André,

    Concordo com você, mas tenho como base o meu histórico dos últimos anos da NF Paulista. Por exemplo, em 2010 representou 70% do valor do IPVA. Com isso, diminuindo o valor comprometido da renda.

    No planejamento anual sugerido, é necessário verificar também se pretendemos trocar de carro, o que certamente influenciará no valor do IPVA.

    Abraços a todos!

  9. Guilherme 20 de janeiro de 2011 at 10:25 #

    Realmente, tem esse detalhe da troca de carro, que pode repercutir no IPVA.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  10. André Savi 21 de janeiro de 2011 at 9:12 #

    Olá Diogo, dia abençoado a todos!

    Cada um tem uma forma de se planejar e faz aquilo que melhor atender!

    Na minha opinião, se você pretende trocar de carro, você já se planejou pra isso, no meu caso, considero isso como o pagamento do carro à vista. Se for 0Km podemos negociar com a conscssionária o IPVA, se for usado, prefira os particulares e nunca no começo do ano, de preferencia comprar depois de Abril, pois já se anunciu os lançamentos para o ano, ou pelo menos o IPVA já estará pago (considerando que o antigo proprietário tenha parcelado em 3x).

    Caso tenha comprado o carro antes de Abril ou a concessionária não queira pagar o IPVA (e nenhuma outra concorrente), você pode utilizar do dinheiro que já guardou do antigo IPVA e completar (se necessário) com o seu fundo de emergência.

    Considerar apenas que “pretendemos” trocar de carro é complicado, podemos nos planejar pra guardar o valor do IPVA do carro desejado, mas e se não trocarmos? Estamos comprometendo assim um valor maior da nossa renda, assim como você comentou!

    Forte abraço, fiquem com Deus

  11. Evertonric 21 de janeiro de 2011 at 16:44 #

    Minha esposa adora estas contas, para mim o simples é economia, planejamento e pagamento a vista, sem contas “malucas”…hehehehe
    Ah , e frugalidade, o que eu mais gosto é explicar frugalidade para minha roda de amigos…hehehehe
    Abraços

  12. Guilherme 22 de janeiro de 2011 at 11:18 #

    André, perfeito, planejamento é essencial para a compra de um bem de consumo caro como é o carro.

    Everton, legal seu gosto pelo tema frugalidade!!!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  13. Leandro Fonseca 13 de abril de 2015 at 10:36 #

    Olha, lendo este artigo fiquei pensando se eu realmente necessito ter um carro… Tá caro demais.

    • Guilherme 13 de abril de 2015 at 18:53 #

      Concordo, Leandro!

      Além do custo de aquisição, há também o custo de manutenção do carro.

      É por essas e outras que muitos consideram o carro mais “um filho” para cuidar.

      Abç

Trackbacks/Pingbacks

  1. Sergio Barilari - 20 de janeiro de 2011

    A história do leitor: início de ano e a velha história http://j.mp/fvoAl5

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes