Estabeleça recompensas para as metas de curto, médio e longo prazos que conquistar!

Um planejamento financeiro que se destine a atingir metas, de curto, médio ou longo prazos, só faz sentido se, além da disciplina, vontade, paciência e persistência no cumprimento delas, houver, também a estipulação de prêmios quando se consegue conquistá-las. Afinal, num mundo reconhecidamente consumista, é uma vitória conseguir adiar os sentimentos de gratificação e prazer instantâneos que o consumo imediato proporciona.

Se gastar menos do que se ganha é a regra de ouro nas finanças pessoais, conforme escrevi em um artigo para o Dinheirama, então estabelecer, para si próprio, um prêmio para saborear essa conquista é uma verdadeira “medalha de ouro” para ser colecionada, vivenciada e curtida ao máximo.

De que adianta você ficar se martirizando fazendo as economias do dia-a-dia, visando atingir uma meta futura, se, uma vez atingida essa meta, você já pensar na próxima meta a ser atingida? Ei, dinheiro é feito para ser gasto, desde que seja gasto de forma responsável, e nada mais justo do que você se premiar com um pequeno mimo pela conquista de seus objetivos financeiros, sejam eles de curto, médio ou longo prazos. Afinal, não é fácil conseguir economizar, e muito menos ainda economizar com um objetivo demarcado no futuro. Quantas pessoas hoje se dão ao luxo de poderem dizer: “consegui poupar “X” reais durante 4 meses?”

Então é hora de gastar! Gastar bem, em coisas que te fazem bem.

Esse post surgiu ao ler o interessante artigo do blog Investir aos 40, em que ele conta o planejamento do prêmio ao atingir uma meta financeira. Destaco um trecho do artigo:

“A minha previsão era de atingir 20k em 6,5 meses (3k de aporte mensal + juros), meta esta que atingi em 3 meses, ou seja, neste próximo fechamento estou superando os 20k (133% de gordura no plano).

O prêmio: Viagem de ida e volta de avião para São Paulo passar o dia no salão do automóvel com meu filho de 6 anos e retornar à noite.

Custo das passagens: Ida = R$ 179,00
Volta = R$ 243,24

Custo do ingresso: R$ 62,15 (1 adulto e 1 criança)

Táxi de Congonhas até o local: +- R$ 50,00
Almoço e lanche: R$ 100,00

Valor total: R$ 634,39

Preciso esclarecer que vou levar meu filho pois este nunca viajou de avião (vai viajar 2x no mesmo dia) e vamos passar um dia juntos…”

Leiam o post completo clicando aqui.

Eu achei muito bacana esse texto porque é uma demonstração real de que, com persistência, disciplina e força de vontade, é possível planejar e efetivamente atingir metas financeiras, sejam elas quais forem.

Como diz Mauro Halfeld, “você precisa comer algumas cenouras no meio do caminho”, e melhor ainda quando essas cenouras são fruto de dedicação e trabalho duro na sua educação financeira. Eu não só aprovo esse tipo de gasto como até recomendo que ele seja realizado.

São nesses momentos que nós percebemos quão gratificante pode ser o resultado de uma educação financeira aprimorada a cada dia, e que o dinheiro pode ser usado como uma ferramenta para ampliar nosso conforto e qualidade de vida, exatamente nas áreas em que ele tem utilidade. 😉

É isso aí!

Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

Print Friendly, PDF & Email

9 Responses to Estabeleça recompensas para as metas de curto, médio e longo prazos que conquistar!

  1. Jeferson da Luz 29 de outubro de 2010 at 8:45 #

    Guilherme

    Este negócio de estabelecer metas, é muito legal
    Pretendo fazer uma desta para o meu casamento…Se conseguir juntar tantos $$$ para o casamento, sobrando uma gordura “extra”, vai ter uma lua de mel mais sofisticada….hehe

    Abraço

  2. Arthur 29 de outubro de 2010 at 10:37 #

    Eu diria que o mundo atual não é nem consumista; é hipermegaultrasuperduperconsumista, uma nova definição que ainda não foi devidamente estudada pelos economistas, psicólogos e outros.

    Ótimo post!

    PS: eu tb vou ao Salão, mas consegui as passagens por R$ 129,00! 😉

  3. Investidor Defensivo 29 de outubro de 2010 at 12:20 #

    Guilherme,
    Não tenho metas a curto e médio prazo definidos…
    Isso está me gerando um pouco ansiedade e angustia.
    Isso pq prêmios de curto e médio prazo ainda exergo (pode ser erroneamente, mas não consegui me desvincular disso) como um atraso no acúmulo para a meta de longo prazo de liberdade financeira.E Projetos de curto e médio prazo, se eu fizer “na ponta do lápis”, vai me mostrar que não poderei guardar o tanto que guardo hj para a liberdade financeira de longo prazo. Realidade é dura! rs É extremamente difícil para mim, esse questionamento de quanto guardar para o presente, o futuro proximo e futuro distante. E outro problema gravíssimo é que tudo a muito longo prazo com certeza surgirão muuuuuuuuitos imprevistos.
    Nada garante que no futuro poderei guardar menos ou mais para o Longo Prazo.
    Vou pensar mais sobre o curto prazo e médio… Pelo menos são mais fáceis de prever os imprevistos…eu acho!

  4. Guilherme 29 de outubro de 2010 at 20:11 #

    É isso aí, Jeferson, capricha na meta!

    Arthur, boa definição do mundo de hoje.

    ID, concordo q o futuro é muito nebuloso. Como podem ocorrer muitas coisas no meio do caminho, é relativamente mais fácil projetar o quanto se consegue cumprir no curto e médio prazos. P.ex., agora que estamos fechando outubro, poderemos estabelecer uma meta razoável para o final de novembro, p.ex, atingir patrimônio líquido total de “x” reais, e tb para o final desse ano.

    Na virada do ano, podemos prever, com base numa estimativa razoável de gastos, uma meta financeira factível para o final de 2011, e ir monitorando o alcance gradual dessa meta no decorrer do ano.

    Concordo contigo, eu mesmo não consigo estabelecer valores a atingir pra mais do q 1 ano, o que dirá em 5, 10 ou 15 anos.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  5. Willy Fog 29 de outubro de 2010 at 22:18 #

    Ter metas é muito importante.
    .
    Comecei a dar importância a metas depois de ler o livro “A Energia do Dinheiro” de Maria Nemeth. De acordo com o livro, uma meta poderoso deve ter 5 qualidades representadas pelo acrônimo MARTE.
    .
    M – Mensurável
    A – Atingível
    R – Relevante
    T – Tempo
    E – Específico.
    .
    Abcs

  6. Jônatas 29 de outubro de 2010 at 23:56 #

    Metas são importantes em todas as áreas da vida, sem metas não temos para onde ir, ficamos parados.
    E concordo, quando a meta é alcançada nada melhor que um prêmio para comemorar.

    Abraço!

  7. Guilherme 3 de novembro de 2010 at 7:34 #

    Muito interessante esse sistema MARTE, Willy. Gostei da indicação do livro.

    Jônatas, é verdade. Metas são como bússolas.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  8. Leonardo Machado 22 de fevereiro de 2011 at 21:27 #

    Como formar um portifólio visando atingir metas de curto, médio e longo prazo?
    Grande abraço,
    Léo.

  9. Leonardo Machado 22 de fevereiro de 2011 at 21:28 #

    Alguns artigos nesse sentido?
    Agradeço desde já!!!
    Abração,
    Léo.

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes