As pequenas coisas, feitas de modo constante, criam maior impacto

O título que ilustra esse artigo é um oferecimento de David Allen, que, no livro Gerencie sua mente, não seu tempo, resenhado no blog, o coloca como um dos 52 princípios do código da produtividade (é o 49º, para ser mais exato). O progresso significativo reside em fazer pequenos atos, de modo disciplinado. Poupar e investir, mensalmente, parte do que você ganha, é condição essencial para ter uma aposentadoria mais robusta. Alimentar-se com frutas e verduras é parte do caminho para ter um sistema digestivo mais eficiente. Fazer caminhadas, nem que sejam de 15 minutos todo dia, é essencial para ter um aparelho cardiovascular mais resistente e imune a ataques cardíacos e problemas coronarianos. Passar num concurso público é resultado de pequenas horas por dia de dedicação e atenção concentrada nos livros, aulas e apostilas.

David Allen diz que (p. 179):

“O fato complicador é que atitudes negativas igualmente pequenas e constantes criam consequências indesejáveis significativas […] Pequenas coisas, que permanecem sem verificação, podem criar alguns dos piores problemas”.

A prática regular produz resultados tanto positivos quanto negativos. Estive meditando sobre isso, e vi que de fato é verdade. É simples, mas é crucial. Você certamente conhece alguém que sofreu um AVC ou passou a ter problemas de pressão alta. Isso veio do nada ou foi fruto de um estilo de vida desregrado? Provavelmente a resposta se encaixará na segunda alternativa.

Um problema de saúde, deixando de lado considerações sobre fatores genéticos, não surge do nada. Ele é sobretudo o resultado, o resultado de hábitos arraigados e incorporados ao estilo de vida de uma pessoa. Se você se estressa todo dia por conta de pequenos problemas no trabalho e no trânsito, vai acumulando, ainda que de modo inconsciente, toxinas em seu corpo, que trazem desgaste não só para seus órgãos internos, como também acaba sendo transmitido para sua mente. É a tal das doenças psicossomáticas, que aflige tantas pessoas hoje em dia, e que se manifesta em doenças como depressão.

Da mesma forma, um endividamento não é resultado de uma suposta “geração espontânea” de dívidas. Foi resultado de pequenos atos de consumo exagerado do dia-a-dia, de assumir prestações que, embora pudessem “caber no bolso”, acabaram prejudicando outros itens de consumo que você gostaria de ter. David Allen está certo: são as pequenas coisas, feitas de modo constante, que criam o maior impacto em nossas vidas.

E, ao final, conclui:

“De um jeito ou de outro, as pequenas ações em que nos envolvemos com regularidade são o elemento central dos principais resultados que obtemos.”

O legal desse capítulo são as duas perguntinhas básicas que ele faz ao encerrar os comentários sobre esse código nº 49. São elas:

“Lembre-se de uma mudança positiva, permanente e significativa que ocorreu em sua vida. Quais pequenas coisas você fez constantemente que criaram ou possibilitaram essa mudança?

Talvez você tenha saído das dívidas e começado a se tornar uma pessoa investidora. Isso não foi fruto do acaso. Foi o resultado da prática de uma série de pequenos atos, realizados de modo regular. O corte do cafezinho depois do almoço, a resistência à tentação de fazer um upgrade no seu serviço de TV por assinatura, o cancelamento da assinatura de algum jornal ou revista, a substituição do almoço em restaurante pelo almoço em casa, a compra de produtos genéricos em farmácia, o uso de sebos virtuais para comprar livros…

Ou então talvez você tenha melhorado sua saúde física. Mas ela não veio por obra do destino: “ó, se olha no espelho e veja que nova pessoa você se tornou”. Ela foi resultado de dedicação aos treinos na academia, melhora na qualidade do sono, hábitos alimentares mais saudáveis, corte do consumo de refrigerante, que ficou só para o final de semana, consumo de mais água… pequenos atos, que no final das contas resultaram em uma brutal diferença em sua condição física.

Seu blog tem a visitação atual não por coincidência do destino. Ele foi fruto de muito conteúdo produzido, ao longo de vários meses. Conteúdo original, escrito de forma criativa, que despertou a atenção dos leitores. São os pequenos artigos, escritos com frequência semanal, que lhe proporcionaram ter a visitação que tem hoje.

Mas a melhora foi em sua carreira profissional, oriunda da aprovação em um concurso público. O gabarito caiu do céu? É claro que não! A aprovação foi resultado de 4 horas de estudo por dia, de segunda a domingo. Leitura de 20 páginas por hora. Questões e exercícios sendo resolvidos a cada final de semana. Pequenos sacrifícios, realizados ao longo de alguns anos, resultaram em uma excelente conquista.

“Neste momento, que pequena coisa, se for uma atividade regular, lhe traria um enorme benefício?” (segunda pergunta)

O que mais você quer conquistar em sua vida? Quais são seus próximos sonhos? Quais são suas ambições? É alcançar a independência financeira? É iniciar um negócio próprio? É passar em outro concurso público ainda melhor? É casar e ter filhos? É aumentar ainda mais a visitação ao seu blog? Então mãos-à-obra!

Hoje, quando chegar em casa, dedique pelo menos duas horas para esse sonho. Coloque no papel tudo o que você deseja realizar. Estabeleça um cronograma de ações. Veja o que você precisa estudar, comprar, praticar. E então aja. Faça acontecer. E dê seus passos, um de cada vez, todos os dias da semana. Cheque seu progresso diário, semanal e mensal. Faça avaliações periódicas acerca do cumprimento de seus planos. Teste suas aptidões. Desenvolva suas habilidades. Aprenda coisas novas.

A questão pode até não ser iniciar um projeto novo, mas dar impulso a um já existente. Troque aquele refrigerante por um copo de suco. Vá à academia no próximo horário livre em que estiver disponível. Faça seu aporte no fundo de ações/previdência/renda fixa assim que tiver um computador em mãos. Escreva um artigo para seu blog com aquele conteúdo que você estava pensando há semanas – e não se preocupe em fazê-lo “perfeito”, afinal, o ótimo é inimigo do bom. Dê um jeito de uma vez por todas naquela bagunça que está seu guarda-roupas. Vá completar o estudo daquele livro ou tema que ficou pela metade. Não espere que alguém transforme sua realidade física: faça você mesmo e veja o resultado acontecer!

Tudo o que for realizado, de modo constante e disciplinado, contribuirá para que, a cada dia que passar, você se aproxime cada vez mais da realização de seu sonho. E verá que, no final das contas, o que eu disse no começo desse texto, parafraseando David Allen, faz todo o sentido: são os pequenos gestos, realizados de modo constante, que produzem os maiores resultados. 😉

É isso aí!

Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

Print Friendly, PDF & Email

,

15 Responses to As pequenas coisas, feitas de modo constante, criam maior impacto

  1. Jônatas 3 de setembro de 2010 at 8:21 #

    Guilherme,
    Simplesmente fantástico, maravilhoso, formidável.
    Só isso tenho a dizer.

    Grande abraço!
    Fica com Deus.

  2. Guilherme 5 de setembro de 2010 at 10:54 #

    Jônatas, muito obrigado!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  3. Rosana 20 de março de 2014 at 15:59 #

    Guilherme,
    Quando vi que esse post era sobre algo relacionado à metodologia GTD, me interessei mais ainda.

    “De um jeito ou de outro, as pequenas ações em que nos envolvemos com regularidade são o elemento central dos principais resultados que obtemos.”
    Muitas vezes não damos atenção à essas pequenas ações, mas geralmente são elas que nos causam maiores problemas no futuro, ou pelo menos, nos deixam mais distantes de nossos objetivos e sonhos.
    Disciplina, foco e persistência são qualidades muito desejadas pela maioria das pessoas, mas muitas vezes a força de vontade para conseguir tudo isso é falha.

    Abraços!

    • Guilherme 21 de março de 2014 at 7:36 #

      Exato, Rosana, a força de vontade funciona muitas vezes como uma barreira, ou melhor, a falta de força de vontade.

      Aliás, você abordou um tema bem oportuno: “força de vontade”. Dentre minhas próximas leituras, está um livro sobre esse tema, assim que terminá-la irei fazer a resenha.

      Abç!

      • Rosana 21 de março de 2014 at 16:26 #

        Já estou no aguardo da resenha, que como sempre, será de excelente qualidade! 🙂

        • Guilherme 21 de março de 2014 at 17:47 #

          Obrigado Rosana! Vou fazer o melhor que posso. 🙂

          Abç!

  4. jose rogerio 2 de dezembro de 2014 at 7:52 #

    muito bom, um artigo lúcido e produtivo; vamos colocar em prática; obgdo

  5. Qual Banco 15 de janeiro de 2015 at 12:00 #

    São Bento, o patrono do trabalho constante e paciente, falou: vamos fazer agora o que vai nos trazer lucro sempre.

  6. Raphaela 31 de julho de 2016 at 21:09 #

    Texto de 2010, mas tão atual! Guilherme seu blog é incrível, atemporal, parabéns pelo excelente conteúdo produzido. Sou leitora desde o ano passado e vira e mexe leio algum post antigo. Sucesso!

    • Guilherme 1 de agosto de 2016 at 15:07 #

      Muitíssimo obrigado pelas palavras, Raphaela!!!

      Realmente, eu gosto de criar conteúdos atemporais, pois eles mantêm intactas as respectivas datas de validade, que não perecem nunca. 😀

      Abraços!!!

  7. Leyli 26 de fevereiro de 2017 at 21:06 #

    Os artigos aqui publicados são ótimos! Obrigada por oportunizar leituras agradáveis e construtivas!

  8. Vanice 21 de março de 2017 at 11:16 #

    Ótima leitura e claro sempre muito construtivo.

Trackbacks/Pingbacks

  1. Tweets that mention Valores Reais » As pequenas coisas, feitas de modo constante, criam maior impacto -- Topsy.com - 3 de setembro de 2010

    […] This post was mentioned on Twitter by Lauro Wolff Valente, Guillermo Tângari. Guillermo Tângari said: "As pequenas coisas, feitas de modo constante, criam maior impacto" #artigo legal. http://bit.ly/bgyV98 […]

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes