Nunca vá atrás de nada menos do que você é capaz de realizar

Essa frase está inserida num livro muito interessante chamado “Envolvimento total: gerenciando energia, e não o tempo”, de Jim Loehr e Tony Schwartz, e cuja resenha publicaremos em breve no blog. Ela está contextualizada dentro do capítulo em que se aborda o “propósito como combustível”, isto é, como a força geradora e inspiradora de nossas atividades diárias. Uma das perguntas que se faz no livro é justamente essa:

“Salte para o fim da vida. Quais as três lições mais importantes que você aprendeu?”

E uma das respostas que uma pessoa que participou do treinamento descrito no livro deu foi justamente a que ilustra o título desse post, e que resolvi abordar de uma forma mais aprofundada aqui.

Se você busca a realização plena em sua vida, não se contente com nada menos do que esteja à altura de sua capacidade de fazer. O problema que ocorre com frequência é que muitas vezes ficamos acomodados no lugar em que estamos, e acabamos nos satisfazendo com aquilo que nos é proposto fazer, mesmo que isso signifique fazer coisas que estejam abaixo de nossa capacidade de realização. Tal atitude de ficar em nossa área de segurança é perigosa e prejudicial, porque acabamos nos distanciando de nossos verdadeiros sonhos, e mais, daquilo para o qual realmente temos a capacidade de realizar.

Como está escrito no livro cuja capa está acima retratada (é outro cuja resenha será publicada nos próximos dias),

“Se você passar pela vida fazendo somente o que é fácil, deve se envergonhar”.

Muitas vezes somos vencidos pelas dificuldades – encontrar o trabalho que esteja à altura de nossos méritos demanda muito tempo, muita energia, muitas sacrifícios, e acabamos achando melhor e mais conveniente ficar onde está.  Da mesma forma, aumentar nossa produtividade no lugar em que estamos parece ser algo impossível. O problema desse comportamento é que sacrificamos aquilo para o qual realmente temos capacidade, nos desculpando com a falta de tempo e de outros problemas temporários, e abandonamos os nossos sonhos.

Outras vezes somos impelidos a não avançar por fatores externos. As outras pessoas dizem que não irá valer a pena, que onde você está já está de bom tamanho e por aí vai. E isso acaba influenciando nossas decisões e, assim, acabamos abrindo mão daquilo para o qual fomos lapidados a fazer.

Não se deixe enganar!

Só você sabe o quanto você merece estar naquele local, naquela função, naquela atividade. Não deixe se levar por opiniões de terceiros, que mal conhecem a sua vida nem seus talentos e  principalmente sua capacidade de virar o jogo: a motivação para buscar algo maior e melhor deve nascer em sua mente, e não na mente dos outros. Se você tem plena convicção para alcançar aquele trabalho, realizar aquela atividade, atingir aquele propósito, quem são os outros para dizer que você não pode ou não deve?

Persiga aquele trabalho que esteja à altura de seu nível de preparação e realização. Não se contente com menos.

Não é apenas o seu talento ou sua inteligência que estão sendo colocados em jogo, mas também a sua capacidade de superação. E daí que haverá dificuldades, noites mal-dormidas, problemas a vencer? Quem disse que ia ser fácil? Toda grande vitória exige a superação de adversidades, e o prêmio pela conquista não seria o mesmo se tudo fosse fácil.

Como disse certa vez John Wooden, lendário técnico norte-americano de basquete, no mesmo livro acima referenciado:

“É preciso dedicar-se diariamente para melhorar um pouco. Quando alguém se dedica à tarefa de melhorar um pouco todos os dias durante certo período de tempo, o resultado é melhorar muito“.

Conquistar aquilo que você quer demanda esforço e perseverança. É preciso dedicação total. E agir nessa direção é que diferencia os sonhadores que apenas dormem com a imagem da vitória, dos sonhadores que acordam e implementam os meios para transformar  seus sonhos em realidade viva, concreta e palpável.

Faça você também a sua parte. Não espere as coisas acontecerem, vá e as faça acontecer. A recompensa pela dedicação total será muito maior do que você imaginaria que fosse. 😉

É isso aí!

Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

Print Friendly, PDF & Email

3 Responses to Nunca vá atrás de nada menos do que você é capaz de realizar

  1. Rosana 3 de outubro de 2013 at 8:40 #

    “Salte para o fim da vida. Quais as três lições mais importantes que você aprendeu?”
    Essa é uma das frases mais profundas que já li. É daquelas que merecem uma profunda reflexão.

    A dica sobre melhorarmos um pouco a cada dia também é muito boa. Acredito que agindo assim, com o passar do tempo isso se tornará automático e consequentemente, a melhora será certa.

    Abraços!

    • Guilherme 5 de outubro de 2013 at 10:57 #

      Exato, Rosana, tudo é uma questão de formar bons hábitos que valerão por uma vida toda.

      Abç

Trackbacks/Pingbacks

  1. Valores Reais » Você é arrojado nas adversidades? - 12 de setembro de 2010

    […] em tudo o que fizer será a chave para conquistar espaços cada vez mais altos e melhores. E não se contente com nada menos daquilo que você pode conseguir. Afinal, você foi talhado para […]

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes