A história do leitor: sobre a força do pensamento positivo, coincidências e destino

Hoje, o blog tem o prazer de contar com um artigo escrito por um leitor do blog, o Gustavo. A idéia de escrever o texto partiu de um artigo que escrevi a propósito de uma vontade que tive de beber refrigerante. Impulsionado pela idéia, o Gustavo resolveu abordar alguns fatos que ocorreram em sua própria vida, e compartilhá-la na forma de um artigo, que nos propõe muitas reflexões sobre o valor de atitudes positivas em nossas vidas, e de como elas podem influenciar nossas ações.

É isso aí, Gustavo. Gosto muito da participação dos leitores, seja via email, seja via comentários. Aliás, devo dizer que aprendo muito com os comentários que os leitores postam aqui no blog. Se você também tiver interesse em compartilhar sua história, seja na vida financeira, seja na vida não-financeira, fique à vontade para me escrever. Terei o maior prazer de publicá-la, ou comentá-la em forma de um artigo específico. O blog é essencialmente uma ferramenta de comunicação, e todos saímos ganhando com o compartilhamento de idéias.

Aliás, muitos dos blogs que leio abrem a possibilidade de participação ativa dos leitores por meio de artigos próprios. O Get Rich Slowly, por exemplo, periodicamente traz um artigo chamado “reader story”. Isso só vem a incrementar ainda mais o blog, aumentando o interesse dos leitores, que de expectadores viram co-autores, falando sobre suas próprias vidas.

Eis o artigo do Gustavo, na íntegra.

………………………….

Bem, novamente quero parabenizar pelo excepcional trabalho que você está realizando no blog. Escrita leve, textos bem redigidos, temas interessantes que vão mais longe do que nossa busca incessante pela nossa tão sonha independência financeira. Esse seu trabalho acertou em cheio nas minhas expectativas quando leio algo sobre finanças, pois ataca entre outros pontos, duas situações importantíssimas que às vezes são estranhamente esquecidas por outros blogueiros.

A primeira delas é em relação à família. Coisa muito mais importantes do que verificar  a cotação da Gerdau ou Vale do Rio Doce é, por exemplo, sentar com sua filha e desenhar aquela figurinha que ela gosta dos desenhos animados. Focar no lazer da sua família, fazendo isso com inteligência e sem maiores neuroses com gastos e economias. O segundo ponto é em relação à sua preocupação em relação aos gastos. Quase todo mundo só foca na rentabilidade das ações, mas tão fundamental quanto isso é ter um parcela cada vez maior de “sobras” para investir no mês a mês.

Bem, agora vou escrever especificamente sobre o motivo de estar aqui postando essa mensagem. Li recentemente o texto no qual você discorre sobre algumas coincidências que te ocorreram em um dia que em que você teve vontade beber um refrigerante. Interessante, às vezes o pensamento é algo muito forte. Assisti a um filme chamado “o Segredo” – acho que já deve ter ouvido falar – e o pilar da película é justamente o poder que o pensamento positivo tem sobre os fatos que estão por vir. Acredito nisso piamente. Acho que se o sujeito pensa de forma realmente positiva, achando que determinado fato realmente irá ocorrer – claro, sem esquecer-se de dar sua ajuda ao universo e cair em campo para conseguir seu objetivo – o destino conspira a seu favor e o desejo acontece de uma forma ou de outra. Bem, digo isso porque vivenciei algo meio diferente, algo que não ocorre a todo o momento.

Voltando um pouco no tempo para contextualizar a situação, sempre fui fanático em futebol – apesar de não jogar nada – e acompanhava sempre o meu time, o Corinthians. Sempre me achava bom nos palpites e percebi que o vizinho da frente jogava na conhecida Loteria Esportiva, popularmente chamada de Loteca. E para minha surpresa ele ganhou, pouco, mas ganhou. E na minha rua algo ainda mais inusitado aconteceu. A minha vizinha do lado ganhou na Sena, junto com outro ganhador de São Paulo. Foi uma bolada. Já pensaram? Ninguém com quem eu converso conheceu algum ganhador de loteria e no meu caso, dois dos meus vizinhos conseguiram tal proeza. Admito que compartilhava desse mesmo pensamento de incredulidade em relação a essas loterias, mas esses dois casos próximos mudaram minha mentalidade negativista. Dessa forma o destino me ajudou, pois acho que se não os conhecesse, não iria fazer uma fezinha nos 14 da loteca e iria continuar com esse mesmo pensamento das outras pessoas: “Aquilo ali é uma enrolada, ninguém ganha, é tudo um jogo de cartas marcadas”. Comecei a acreditar piamente que se a instituição organizadora realmente era séria, a minha rua corria o sério risco de ter seu terceiro ganhador. Alias, meu pensamento não era esse, afinal de contas “sério risco” é uma expressão que denota dúvida, meu pensamento passava longe disso, passei a ter certeza de que ganharia na loteca. Eu falava isso para meu pai, ele dizia que era um absurdo ter certeza que levaria algum prêmio, afinal de contas loteca se encaixa na modalidade dos jogos de azar, há alguma lógica, mas quem poderia apostar que o Brasiliense ganharia do Atlético Mineiro em pleno Mineirão lotado? Que o Flamengo levaria uma goleada do Coritiba em pleno Maracanã? Eu apostei. rsss. Bem, coloquei na cabeça que iria ganhar, falei com meu pai que aquilo era uma certeza e ele me dizia que não era daquele jeito, repetia que a probabilidade era muito pequena, remotíssima de alguém afirmar que ganharia num jogo como aquele e ganhar.

O que aconteceu? Ganhei na loteria esportiva e ganhei 4 vezes. Não foi um prêmio espetacular, mas foi um prêmio que me deu a possibilidade de comprar um carro e um apartamento. R$ 150.000,00 ao todo, o maior dos prêmios veio num concurso onde as zebras galoparam pesadamente. Muitas zebras mesmo. Cheguei a pensar que o prêmio de R$ 1,1 milhão na época seria ganho só por mim. Engano meu, 10 pessoas ganharam. Embolsei R$ 110.000,00 naquele concurso. O mais inusitado foi que como sempre fui ligado no poder da força do pensamento e vi aquela maravilha se concretizar tentei ver o que o destino fez para me ajudar. Como fazer isso? Bem, naquela situação uma medida bem objetiva seria suficiente. Deixe-me explicar melhor. Para quem não conhece, a loteca é um jogo ligado ao futebol, você tenta acertar o resultado de 14 jogos normalmente do Campeonato Brasileiro. Dito isto, o que fazer para ver o que o destino fez para me ajudar? Ora, uma semana depois da conquista, quando me acalmei mais, entrei nos sites esportivos e imprimi uma a uma as resenhas de todas as partidas daquele concurso. Coisas espetaculares ocorreram para que eu conseguisse ganhar o prêmio.

Faz um pouco de tempo, mas lembro de ter lido que o time praticamente júnior do Fluminense – não sabia que o treinador iria poupar os titulares – fez o gol da vitória contra o Cruzeiro aos 47 minutos do segundo tempo. Se isso não ocorresse eu não ganharia. Outro time em que eu apostei estava ganhando o jogo, mas no final do segundo tempo o juiz marcou o pênalti a favor do adversário. O atacante chutou a bola na trave. Se ele marcasse, não teria fechado os 14, pois não tinha apostado no empate. Olha, não vou contar mais detalhes, pois não me recordo tão bem, mas foram várias situações parecidas com as que eu escrevi acima e que me mostraram com clareza solar que o destino estava realmente ajudando uma pessoa que acreditava piamente que iria vencer aquele desafio.

Bem, estava escrito. Agora estou com uma gana enorme e pensamento positivo de que a poupança de ações pode levar um sujeito a prosperar na vida. Estou tão convicto quanto na época da loteca. Agora não jogo mais, prefiro investir o dinheiro na compra de mais ações. Reinvestir dividendos e investir pensando no longo prazo. Vamos que vamos, eu acredito que isso sim nos levará à verdadeira independência financeira.

Assim como essa história, eu tenho outras também bem inspiradoras. Uma delas é mais relacionada aos concursos públicos. Estava na época no Banco do Brasil, insatisfeito com o trabalho, resolvi então fazer um concurso público bem concorrido – na esfera federal. Meu desejo era tão grande de sair do Banco e meu pensamento foi tão forte – além do esforço, é claro – que consegui passar na primeira colocação. Não vou me alongar mais, pois o texto já está muito longo. Mas é isso aí, o pensamento positivo e a força de vontade fazem verdadeiros milagres.

Abraço a todos.

……………………..

É isso aí!

Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

Print Friendly, PDF & Email

, ,

10 Responses to A história do leitor: sobre a força do pensamento positivo, coincidências e destino

  1. Luciano 5 de abril de 2010 at 9:11 #

    Grande Gustavo….
    uma verdadeira aula de motivação..Show!!!!!
    abração
    Luciano

  2. gustavo 6 de abril de 2010 at 6:26 #

    valeu, luciano. Como diz o hotmar: é isso aí!! 🙂

  3. Guilherme 7 de abril de 2010 at 11:50 #

    Muito legal sua história Gustavo, parabéns a vc pela sua confiança nas coisas !

    Eu também li o livro do Segredo, e acredito nessa de “pensamento positivo” e guardo duas frases:

    “E tudo que pedires com fé, em oração, vós o recebereis.” – Mateus 21:22
    “Penso, logo existo” – Descartes

    Forte abraço

  4. gustavo 7 de abril de 2010 at 13:12 #

    É verdade, guilherme. Com muita fé, força de vontade, persistência e um pouco de sorte, consegue-se quase tudo nessa vida. Vamos que vamos. Abração

  5. sylvia regina 27 de janeiro de 2011 at 13:35 #

    Tambem acredito na força do pensamento…diversos fatos me aconteceram minha vida mudou muito…prosperidade e dinheiro agora sao uma verdade em minha vida…felicidade existe.

    • Iza 26 de novembro de 2014 at 15:53 #

      Oii! Fiquei curiosíssima com seu comentário!!!
      Ganhou na Mega Sena? rs.. Bjs..

  6. Karen 25 de agosto de 2012 at 1:46 #

    Olá Gustavo! Li seu artigo, achei muito interessante, também já li o livro ” The Secret”, porém não consigo pensar o tempo todo positivamente..rsrs.. Bom, parabéns pelas suas conquistas e boa sorte! 🙂

  7. lindalva rodrigues 11 de outubro de 2014 at 20:22 #

    Eu estou com fe pensando positivo e acredito nonpoder da mente,da imaginacao e forca de vontD q eu consigo tudo q eu quero eu vou consegui.

  8. Claudio Melo Avila (cod.1461423) 18 de novembro de 2018 at 21:26 #

    Gostei Gustavo.
    Coisa boa atrai coisa boa.
    Acredito nisso e, quando vc tem duvida em alguma coisa aquilo dá errado.
    Tem que pensar positivo.
    De uma forma ou de outra acontece o que se pretende, sendo positivo.

Trackbacks/Pingbacks

  1. Valores Reais » Resenha: Idéias que colam, de Chip Heath e Dan Heath - 29 de maio de 2010

    […] Um dos relatos mais interessantes que publiquei no blog foi a história do refrigerante, e teve uma repercussão bastante positiva, o que motivou inclusive a publicação de um ótimo case de um de nossos leitores, o Gustavo, sobre a força do pensamento positivo, coincidências e destino. […]

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes