Dica de economia doméstica: transforme despesas fixas – contas pós-pagas – em despesas variáveis – serviços pré-pagos

Todos lidamos com contas no dia-a-dia, ou melhor, no mês-a-mês. Quem já sacou os benefícios de elaborar um controle de gastos, ou planilha de orçamento doméstico, e fez algumas reflexões sobre as despesas ali incluídas, já deve ter percebido que algumas das despesas ali constantes são sempre despesas recorrentes, tais como o condomínio (para quem mora em apartamento), plano de saúde, seguro de vida, combustível, mensalidade escolar e por aí vai. São despesas para as quais você sempre deve reservar, mensalmente, uma parte de seus rendimentos, para quitá-las, e, assim, continuar usufruindo a contraprestação representada pelos serviços pagos.

Ocorre que algumas das despesas fixas podem muito bem, se analisadas a partir da perspectiva correta, serem transformadas em despesas variáveis. E isso poderá fazer uma grande economia para o seu bolso, sem que você deixe de usufruir dos benefícios dos serviços que consome. Trata-se apenas de uma singela, mas profunda, modificação na sua perspectiva de olhar os gastos: aquilo que era fixo pode, muito bem, se transformar em despesa variável. E uma das melhores formas de conseguir mais essa folga para o seu bolso – sem prejudicar o consumo do seu respectivo serviço – é transformar contas pós-pagas em serviços pré-pagos.

A primeira imagem que nos vem à mente, por óbvio, é a conta do celular. Se você não tem necessidade de ficar por aí falando, enviando torpedos, mandando mensagens multimídia e tal, e costuma mais receber do que fazer ligações, a opção pela linha pré-paga soa como a mais condizente com seus hábitos telefônicos. E nem é preciso dizer que isso causará um bem-estar tremendo para suas finanças, pois aquele dinheiro que antes ia para um serviço do qual você usava muito pouco, pode agora ser direcionado para outras áreas de sua vida, inclusive para investimentos.

Mas existem outras boas oportunidades para transformar contas com obrigação mensal de pagar em contas para pagar só quando há necessidade do serviço. Vamos listar aqui alguns desses possíveis alvos para corte de despesas e maximização de orçamento doméstico:

– Telefone fixo pré-pago. Algumas operadoras, como a Embratel, fornecem essa opção de recarga para a linha fixa. Pelo pouco que andei vendo no site da Embratel, não seria um pré-pago “puro”, pois haveria a necessidade de fazer uma recarga mensal mínima de R$ 35. Alguém aí tem mais informações a respeito?

– TV por assinatura pré-paga. A Sky tem um serviço de assinatura pré-pago, porém, ele é bem espartano, pois , apesar de dizer que oferece mais de 80 canais, a maioria deles é formada pelos famigerados canais de tele-vendas, outro tanto é de canais de rádio, e nada mais nada menos do que mais de 30 canais de áudio. Se alguém tiver alguma outra sugestão melhor, favor colocar aqui nos comentários.

– Internet 3G pré-paga. A Vivo começou a comercializar recentemente seu plano pré-pago de Internet 3G.  A TIM é outra operadora que fornece o serviço. Embora os preços sejam mais caros que os oferecidos nos planos pós-pagos, não deixa de ser interessante para algumas pessoas que usam a Internet esporadicamente, e também para certas ocasiões, como viagens de férias ou a locais remotos, por exemplo (desde que nesses locais de férias e locais remotos pegue o sinal 3G da Vivo, evidentemente).

Como regra geral, os serviços pré-pagos custam mais que os correspondentes pós-pagos e/ou oferecem opções mais limitadas. É o preço que se paga pelo uso esporádico, entretanto, esse preço pode valer muito a pena se você for igualmente um usuário esporádico do serviço. Acredito que o que deve balizar a equação da relação custo/benefício entre manter uma conta pós-paga ou ir direto para um serviço pré-pago é o mesmo critério que explanei em outra ocasião: a necessidade, conforme deixei bem claro nesse artigo.

Reduzindo ao essencial: métodos alternativos para corte de despesas no orçamento doméstico

Além da transformação dos serviços pós em pré-pagos, outra estratégia de guerra para fazer “aquela” lipoaspiração em suas despesas é diminuir o valor dos serviços pós-pagos. E isso inclui rever os custos dos serviços a seguir listados:

– Seguros. Será que você realmente precisa pagar por aquele seguro? Não existe outro seguro mais barato, que ofereça as mesmas coberturas, mas por uma mensalidade menor?

– Plano de saúde: eis aqui um ponto crítico em qualquer orçamento familiar. Como essa cobertura te livra dos custos mirabolantes com internações hospitalares em caras Unidades de Terapia Intensiva (isso se o seu plano cobrir esse tipo de internação), o segredo é pesquisar os diversos planos existentes para você. Tome o cuidado de verificar se o seu sindicato ou órgão de classe possui convênio com alguma operadora, ou mesmo se sua empresa oferece algum tipo de auxílio à saúde.

– Energia elétrica: instalar lâmpadas fluorescentes, utilizar aquecimento a gás no chuveiro elétrico, tirar da tomada os equipamentos eletrônicos quando você for viajar e ficar um bom período fora de casa, são algumas das medidas para fazer a conta de luz cair.

Não faça falsas economias

Como bem esclarecido no livro da MP Dunleavey, Dinheiro pode comprar felicidade, não devemos realizar falsas economias, e tal orientação se encaixa à perfeição também quando lidamos com a refinada arte de pintar um quadro orçamentário doméstico enxuto. Isso quer dizer que, se você gosta de assistir os “n” canais do Telecine, você estará fazendo uma péssima economia se resolver cortar a TV por assinatura, pois estará economizando na sua própria sensação de bem-estar e diversão, refletidas justamente em assistir tais canais. Existe, é claro, a possibilidade alternativa de locar os filmes em locadoras, mas aí você deve avaliar se esse tipo de economia estará valendo a pena, pois o aluguel de filmes pode implicar em custos maiores do que os custos da assinatura mensal da TV paga.

Da mesma forma, se você viaja bastante e gosta de ficar conectado à Internet, e não quer se preocupar com limitações de download e tráfego de dados, usar uma linha pós-paga de Internet 3G é mais conveniente, porque assim você estará fazendo um ótimo investimento justamente naquilo que você mais gosta e mais tem prazer. Economizar apenas por economizar não leva a lugar algum se não houver um sentido de aparar as arestas em relação a despesas improdutivas, ou que não estejam gerando o valor agregado que se espera dos serviços que você contratou.

É preciso encontrar uma correspondência ótima entre aquilo que você paga, aquilo que você recebe, e aquilo que você efetivamente usa. Se uma dessas três pontas, ou cordas, estiver desalinhada, é hora de parar, prestar atenção, refletir e corrigir as amarras, de modo que cada uma das pontas esteja fazendo o equilíbrio necessário para você progredir e ter o nível de satisfação desejado em relação ao serviço contratado e consumido.

Por isso, não seja radical na hora de cortar custos, e procure sempre manter o núcleo do bem-estar imune a cortes que o prejudiquem. É nessas horas que a gente percebe uma das poucas utilidades do dinheiro, que é proporcionar algum tipo de valor agregado para que seus gostos e seu nível de felicidade não fiquem abaixo daquilo que você gostaria que estivesse.

É isso aí!

Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

Print Friendly, PDF & Email

9 Responses to Dica de economia doméstica: transforme despesas fixas – contas pós-pagas – em despesas variáveis – serviços pré-pagos

  1. Flávio 28 de março de 2010 at 0:42 #

    Hotmar, um bom exemplo é o pacote TELECINE. Ele é pós-pago e se você assistir poucos filmes por mês, não vale a pena. Alugar os melhores filmes na locadora é bem melhor e custa mais barato. Já pensei em cancelar meu jornal favorito mas não consigo porque tenho um forte hábito de ler. Com a INTERNET, o Jornal fica sempre atrasado um dia.

  2. hotmar 28 de março de 2010 at 9:49 #

    Exatamente, Flávio. Trocar o pós pelo pré pode valer a pena em muitos casos, como esse dos canais de cinema. É economia (boa) na certa. 🙂

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  3. Kadu 28 de março de 2010 at 18:43 #

    Eu também ainda tenho o hábito de ler jornal em papel. É um pouco desconfortável ler um jornal completo pela internet. Mas só assino no final de semana (sábado e domingo). Na semana que tenho menos tempo, leio notícias rápidas via web. Esse custo mensal fixo, é inegociável. rs Mas ao renovar, vale pechinchar usando o argumento de que na internet as notícias são sempre em tempo real. Dá pra conseguir um bom desconto. 🙂

  4. hotmar 28 de março de 2010 at 18:53 #

    Ótima tática, Kadu!

    Então somos três, porque eu também tenho o hábito de ler jornais impressos. E também revistas. E também livros. A idéia por trás daquele tal de Kindle é interessante, mas nada como manusear o bom e velho papel dos livros impressos. 😉

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  5. puigllum 29 de março de 2010 at 1:43 #

    Caro Hotmar:

    Muito pertinentes as suas dicas para economizar. Aliás, considero sempre muito saudável a ideia de que seja possível reavaliar os gastos, para poder, justamente, descartar aquelas coisas que parecem ser essenciais, mas, no fundo do fundo, não o são.

    Percebo que, ao encontrar o ponto de partida, o trabalho de reavaliação fica mais objetivo. Foi o que fiz, num momento de crise financeira, que me levou fazer um balanço das despesas/serviços variáveis no meu orçamento mensal: decidi trabalhar com o custo elevado das minhas faturas telefônicas. Então, passei a cortar as ligações demoradas, não precisamente deixar de falar ao telefone, mas canalizar essas chamadas de mais de meia hora, aquelas tão agradáveis para contar enredos de filmes ou discutir com a tia que cor seria mais adequada para a varanda da casa da praia, para o skype, meio através do qual não se paga absolutamente nada.

    Fiquei gratamente surpreso, pois os valores de pulsos/minutos apresentados em minhas faturas, a partir desse momento, reduziram-se drasticamente, a ponto de não mais ultrapassar a barreira da franquia mensal.

    E por último, porém não menos importante: parabenizo-o pelo aniversário de 200 posts, com 200 artigos interessantes, não somente os ínfimos 20, como você, modestamente, alega. Nesta única vez, Hotmar, você errou nas contas.

    Saudações,

    puigllum

  6. hotmar 29 de março de 2010 at 12:25 #

    puigllum, obrigado. Realmente, os custos com telefone geralmente constituem ponto de partida ótimo para cortar eventuais “gorduras”. Eu também fiz isso: assinava um pacote de cerca de R$ 20 a R$ 30 para realizar ligações DDD a preço mais barato para uma cidade específica.

    Com o tempo, percebi que raramente utilizava o serviço, e, posteriormente, resolvi cancelá-lo. Nesse caso, o uso do Skype tem, tal qual no seu caso, uma grande serventia. Às vezes é uma mudança de hábito que faz toda a diferença.

    E quanto aos 200 posts, obrigado! 😀

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  7. Cíntia Bittencourt 10 de setembro de 2010 at 11:39 #

    Excelentes dicas! É essencial realizar pequenas economias e utilizar o dinheiro racionalmente. A internet é um meio muito bom para economizar com jornais, filmes, comunicação, etc. Fora as possibilidades de trabalho (ou seja, ganhar mais dinheiro).
    O maior problema que não encontro solução no momento é a despesa de aluguel do apartamento. Financiar ou aguardar é outra questão que pode render uma grande economia.

  8. Guilherme 10 de setembro de 2010 at 20:49 #

    Cíntia, obrigado pelos comentários!!!

    Tb estou num pequeno dilema entre aluguel e compra da casa próprias, mas pra mim o aluguel ainda acaba sendo mais vantajoso, pelo menos nas minhas circunstâncias atuais.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Valores Reais » O fator limitador na hora de poupar dinheiro para investir - 8 de abril de 2010

    […] feitos de modo desnecessário, como também lhe permitirá visualizar, com a clareza necessária, as despesas fixas que você pode muito bem transformar em despesas variáveis – por exemplo, pode ser melhor e mais barato alugar filmes na locadora do que assinar um […]

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes