[Investimento em ações com análise fundamentalista] Vídeo c/ palestra do Lírio Parisotto

Acabei de assistir online o vídeo com palestra do Lírio Parisotto, disponibilizado gratuitamente na página da Geração Futuro.

Para quem não sabe, o Lírio é um dos maiores investidores pessoa física na Bolsa, e investe baseado em análise fundamentalista (compra as ações com base no estudo dos fundamentos da empresa, e não fazendo uso de análise técnica). O fundo de ações que ele gerencia atualmente está com patrimônio superior a R$ 2 bilhões.

O link está na página inicial.

Para melhor entendimento da palestra, sugiro baixar o arquivo pdf disponibilizado no mesmo link da apresentação, e que pode ser baixado clicando-se aqui.

É interessante o vídeo porque ele investe na Bolsa praticamente desde que ela surgiu, no final dos anos 60.  Ou seja, são quase 40 anos de investimentos na Bovespa, usando análise fundamentalista na escolha das ações, resumidos na palestra. E conta várias histórias que ocorreram durante sua trajetória de investimentos no mercado de ações, como o caso da perda de investimento em valor equivalente ao de um Fusca, no começo da década de 70; a perda de 300 mil dólares em 1986, ao investir em ações da Varig e da Sharp (que eram duas das estrelas da Bolsa, àquela época), os 10 mandamentos pra investir na Bolsa, a composição atual da carteira dele, o porquê de não investir em Petrobras (problema de gestão), dentre outras coisas.

Eu gostei muito da apresentação.

Parabéns à Geração Futuro pela disponibilização gratuita do conteúdo.

É isso aí!
Um grande abraço, e que Deus lhes abençoe!

Print Friendly, PDF & Email

,

11 Responses to [Investimento em ações com análise fundamentalista] Vídeo c/ palestra do Lírio Parisotto

  1. Henrique Carvalho 4 de janeiro de 2010 at 22:17 #

    Olá Hotmar!

    Não tinha noção da grandeza desse fundo. Resolvi ver o vídeo.

    Apenas alguns pensamentos que tive após ver o vídeo.

    (1) A concentração pregada por aí aos pequenos investidores ao meu ver é perigosa.

    Embora improvável, tudo pode acontecer. Temos muitos casos de fracasso de grandes empresas para citar, entre os mais recentes Sadia e Aracruz com problemas em derivativos.

    Fundos Indexados parecem uma boa solução quando se reconhece a incerteza no futuro. Afinal, a maioria dos fundos ativos em ações perdem para o mercado, isso sem contar as taxas de administração…

    Ao meu ver a alta volatilidade da concentração em ações não se justifica.

    (2) A taxa de administração da GF é de 4% a.a.

    (3) Sobre o benchmark usado pelos fundos: Existem muitos fundos que tem grande participação em Small Caps e usam o Ibov como benchmark. Acredito que os benchmarks deveriam ser customizáveis de acordo com o estilo de investimentos dos fundos.

    (4) Atualmente estava lendo os excelentes relatórios do lendário fundo Verde da CSHG (a média de retorno deles é de 30% a.a). Eles também tem R$ 2 bi de PL. O gestor é extremamente inteligente. Acredito valer muito a pena acompanhar.

    Hotmar, fico muito feliz pelos posts aqui. Cada dia é possível descobrir algo novo e útil!

    Grande Abraço!

  2. hotmar 5 de janeiro de 2010 at 9:25 #

    Henrique, são muito pertinentes as suas ponderações.

    Também considero arriscado para o pequeno investidor a concentração de ativos. Não dá pra confiar em depositar o dinheiro em apenas uma empresa, *mesmo* sendo ela blue chip. Para se ter uma idéia, a Telebras era a grande blue chip da década de 90. Hoje não é mais. Em meados da década de 80, reinavam absolutas a Sharp e a Transbrasil. Hoje também não são mais.

    Enfim, diversificar é o caminho mais prudente. É claro que, com o aumento do conhecimento e estudos, a pessoa pode concentrar naquilo q ela mais confia. Mas isso depende de uma postura ativa na seleção de investimentos, coisa que nem todo mundo quer, e nem todo mundo tem tempo para fazer.

    Uma boa saída são, sem dúvida, os fundos indexados, como o PIBB11, os ETFs etc.

    E qto aos benchmarks, corretíssima a sua visão. Os parâmetros de comparação devem ser adequados aos objetivos e à composição da carteira, tendo em vista, também, o prêmio de risco.

    Os fundos da CSHG, dentre os quais o Verde, realmente têm apresentado excelente desempenho. Aliás, é uma instituição q se destaca no meio, pelo histórico de sucesso de seus gestores.

    E obrigado pelos comentários!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus lhes abençoe!

  3. Willy Fog 28 de julho de 2010 at 14:58 #

    Show de bola essa palestra do Lírio Parisotto. Valeu pelo post Guilherme. Gostei dessa frase dele:

    “Se imóveis fossem bons, as construtoras não venderiam.” hehe.

    Abcs

  4. Guilherme 28 de julho de 2010 at 15:00 #

    Grande Willy, fico feliz de o link ter sido útil!

    Eu também gostei bastante da palestra do Lírio, além do grande conhecimento técnico em análise fundamentalista, ele é um show-man.

    E essa frase dele é ótima! 😆

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  5. Candido 19 de abril de 2011 at 15:14 #

    e quem ainda tem acoes da varig, como faz para receber???

  6. Candido 19 de abril de 2011 at 15:15 #

    e quem ainda tem acoes da varig, como faz para receber??? poisa tenho algumas.

  7. Guilherme 19 de abril de 2011 at 23:26 #

    Candido, não tem como. A VARIG quebrou. Você não irá receber nada.

  8. Investidor de Risco 28 de maio de 2012 at 19:23 #

    Uma dificuldade que tenho em relação a análise fundamentalista é em fazer projeções realistas do fluxo de caixa futuro das empresas… interpretar bem os indicadores tudo bem, mas entender os fatores macroeconômicos, entender o setor no qual a empresa está inserida, identificar o que pode ser alterado na demanda os produtos / serviços ofertados pela empresa e o quanto a oferta pode variar, por fim, projetar o fluxo de caixa futuro da empresa é o grande empecilho para minhas análises… julgo que não tenho informações para fazer estas projeções com uma aproximação decente da realidade…

  9. Guilherme 2 de junho de 2012 at 13:15 #

    Olá, IR, são dificuldades enfrentadas por todos os investidores, fique tranquilo.

    Uma alternativa a considerar é o investimento em ETFs, que apresentam boa relação custo/benefício.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Valores Reais » Você já ouviu falar da Paranapanema? E da Sharp e da Transbrasil? Telebras lhe soa familiar? - 1 de março de 2010

    […] é claro, outros inúmeros exemplos de empresas que já foram blue chips, mas hoje não são mais. Lírio Parisotto enfatizou, em sua palestra proferida numa recente edição da ExpoMoney, a sua aventura fracassada em investir em ações da Sharp e Varig em meados dos anos 80, as quais […]

  2. Valores Reais » Por que é tão difícil investir na Bolsa com valores pequenos e de forma regular? Aqui estão 7 motivos. - 29 de junho de 2010

    […] Bolsa, que é o investimento regular. Mesmo grandes investidores profissionais, como W. Buffett e Lírio Parisotto, aproveitam os momentos de baixa de uma ação ou mercado, para aumentarem o valor de suas […]

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes