Não é o dinheiro que faz a diferença e, sim, o sonho que a pessoa tem

Uma das coisas legais de ter como hobby a escrita é a possibilidade de observar os fatos que ocorrem no cotidiano, e convertê-los em matéria-prima na elaboração de um artigo, sempre procurando transmitir uma mensagem que tenha utilidade e ao mesmo tempo sirva de motivação para os leitores.

Pois hoje vou mostrar o link de uma reportagem que conta a história de um jovem que transformou sua vida de uma maneira tão inacreditável que até parece obra de ficção, mas que se trata da mais pura e bela realidade: trata-se de uma pessoa que, de catador de lixo na infância, se transforma em um renomado engenheiro no Paraná.

Essa reportagem passou no Globo Repórter de sexta-feira, e foi reprisada ontem na Globo News, e, por uma incrível coincidência, eu estava assistindo o final dessa reportagem reprisada ontem – aliás, o programa inteiro estava muito bom, e mostrou vários outros casos de pessoas que deram a volta por cima, vale a pena conferir. A mensagem que o Sérgio Fagundes transmitiu foi tão impactante, que não só fechou o programa (foi a que apareceu no último bloco), como também resolvi destacar a frase dele para ilustrar o título desse artigo.

Felizmente, a Globo disponibiliza em seu site vários dos vídeos que passam na TV, e a íntegra da reportagem sobre a vida do Sérgio pode ser assistida a partir desse link aqui. O texto narrado na reportagem também se encontra no referido link.

Em resumo: a reportagem conta a história do Sérgio que, de família humilde, mudou de uma cidade menor – Sertaneja – para uma maior – Londrina, em busca de melhores condições de vida. Para ajudar no sustento da família, o Sérgio resolveu virar catador de papel. O interessante dessa história é que a reportagem mostra uma entrevista do Sérgio criança – então com 11 anos de idade – falando do seu trabalho como catador de papel – isso em 1983, há quase 30 anos atrás, e a situação dele hoje: profissional graduado em engenharia, responsável pelo gerenciamento de projetos de uma grande empresa.

A determinação dele em buscar conhecimento é algo que impressiona. Eis uma frase de sua autoria:

“Se eu não ganhasse nada naquele dia, não importava. O importante era eu ir para a escola. A prioridade era a educação, ter conhecimento”.

E foi assim, perseverando, se dedicando, e estudando, que ele conseguiu subir de vida. É exatamente isso que sempre venho frisando: tanto na vida financeira, quanto na vida pessoal e profissional, o melhor investimento que uma pessoa pode fazer é o investimento em sua própria qualificação, ou seja, em seu conhecimento. Não há mágica para melhorar de vida: é preciso, sim, muito suor, muito esforço, muita dedicação, e isso envolverá, necessariamente, algum tipo de renúncia ou sacrifício.

Paralelamente, também gosto de destacar a importância de a pessoa sair de sua zona de conforto para poder progredir. Acontece que algumas pessoas já começaram vivendo numa zona de desconforto: começaram vivendo em situação de precariedade, pobreza, e dificuldades, e, por conta do ambiente difícil em que se encontravam, precisaram encontrar forças para melhorar sua vida pessoal. Elas não criaram sua zona de conforto, pois já viviam em uma zona de desconforto.

Outro fato interessante é a busca incessante do Sérgio em alcançar seus objetivos, por mais difíceis que fossem as condições em que ele vivia. É o exemplo perfeito de pessoa que não se prendeu às circunstâncias em que vivia, mas sim focou com forte determinação em seus objetivos.

É isso aí.

Parabéns ao Sérgio Fagundes, pela história de sucesso que construiu em sua vida pessoal e profissional. Ele certamente inspirou muitos brasileiros que assistiram ao Globo Repórter, a não desistirem de seus sonhos – assim como as outras pessoas que compuseram o programa. E, por falar em sonhos, encerro esse artigo com a frase com que ele encerrou o programa:

“Tive a oportunidade de ter isso registrado e isso fez a diferença, para mostrar que não é o dinheiro que faz a diferença e, sim, o sonho que a pessoa tem. O que deseja e tem no coração, ela conquista. Basta não desistir”.

É isso aí!

Um grande abraço, e que Deus lhes abençoe!

Print Friendly, PDF & Email

Trackbacks/Pingbacks

  1. Valores Reais » O que te motiva a prosseguir? É a família? - 13 de março de 2010

    […] são as pessoas que você conhece que, literalmente, começaram do nada e hoje estão num patamar de vida inimaginável anos atrás? Alias, será que você não se encontra nessa situação? Você olha para o berço do seu quarto, […]

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes