É hora de investir em dólar? Cuidado!

O dólar comercial hoje fechou mais uma vez cotado abaixo de R$ 1,80, para ser mais exato, R$ 1,7870. Quem investiu em fundos cambiais, atrelados ao dólar, no começo do ano, quando o dólar beirava a barreira dos R$ 2,50, e manteve o dinheiro aplicado até hoje em tais fundos, deve estar bastante triste, afinal, quem imaginaria que a moeda norte-americana estaria valendo menos que R$ 2 a essa altura do campeonato? Pouca gente. Pouquíssima gente. Uma minoria da minoria.

Pois bem, com o cenário econômico aparentemente favorável, com o IBovespa na faixa dos 60 mil pontos (!) e tudo o mais, a pergunta que não quer calar é: será que vale a pena investir em dólar, nesse momento?

Olha, é preciso tomar muito cuidado quando o assunto é investimento em moeda.

Primeiro, porque as moedas perdem valor com o decorrer do tempo, principalmente para a inflação. Um dólar comprado em 1970 e guardado em casa não tem o mesmo poder de compra de um dólar de hoje. Hoje vale muito menos.

Ademais, a moeda não é um investimento que agregue valor por melhoria de sua qualidade intrínseca. Não é como comprar ações de empresas sólidas e em fase de crescimento: essas ações tendem a se valorizar, a aumentar de preço, e a pagar dividendos como resultado de aumentos de lucros. O investimento em ações é, sim, um investimento que agrega valor ao portfólio do investidor, pois há uma melhoria da qualidade do investimento.

O mesmo se pode dizer de investimento em imóveis. Eles, desde que bem escolhidos, são uma ótima alavanca para o crescimento de patrimônio, pois seu valor tende a aumentar com o passar do tempo.

Já moeda não. Ela não gera lucros, não paga dividendos ao seu proprietário, não valoriza se serviços públicos se instalam em torno da casa de seu dono. 🙂 O dólar, para ficar no exemplo mais clássico de moeda em que se investe/especula, é muito procurado em momentos de crise, mas logo perde valor quando o cenário econômico melhora.

Eu até arrisco a dizer – opinião pessoal! – que, com a perde crescente da importância da economia dos EUA no contexto mundial, o dólar tende a valer cada vez menos.

Em resumo, moeda não é investimento. Serve como proteção. Se você pretende fazer uma viagem ao exterior, cursar algo que seja pago em dólares, ou se quiser se precaver em momentos de crise, o dólar surge como uma – e apenas uma – das alternativas disponíveis.

Portanto, pense com cuidado antes de comprar dólares!

É isso aí!

Um grande abraço e que Deus lhes abençoe!

Print Friendly, PDF & Email

9 Responses to É hora de investir em dólar? Cuidado!

  1. Viajante Oficial 24 de setembro de 2009 at 8:39 #

    É coisa para profissionais. Vale lembrar que para comprar no paralelo paga-se geralmente em torno de R$ 0,20 de ágio + o valor oficial por cada dólar e para vender tem que perder cerca de R$ 0,20 de deságio em cima do valor oficial. Exemplo :
    Dólar oficial R$ 1,80
    Compra no paraleo R$ 2,00
    venda no paralelo R$ 1,60

  2. Investimentos e Finanças 24 de setembro de 2009 at 14:16 #

    Excelente post!!

  3. Henrique Carvalho 25 de setembro de 2009 at 19:28 #

    Muito bom mesmo Hotmar!

    Gostaria de expressar minha opnião como um investidor que possui investimentos em Dólar.

    O Dólar como aplicação possui muitos pontos negativos para poucos pontos positivos:

    *Pontos Negativos:

    1. O Dólar, como muito bem ressaltado por você, é um ativo que não gera renda, como as ações que distribuem dividendos.
    2. Sendo assim, o Dólar é um ativo de especulação, já que depende apenas de uma valorização futura.
    3. Possui um retorno histórico muito baixo com uma alta volatilidade (risco).
    4. A situação de longo prazo do Dólar, com o possível enfraquecimento dos EUA no cenário internacional.
    5. Alto custo para se investir em Dólar, via fundos cambiais, com taxas de adm ao redor de 3%.

    *Pontos Positivos:

    1. Correlação negativa (-0,7) com o Ibovespa desde 1999, além de uma correlação “neutra” (-0,10) com a Selic.
    2. Hedge momentâneo, sendo um dos poucos ativos que apresentam um retorno positivo em momento de estresse no mercado, em que ativos como: (a) ações, (b) títulos pré-fixados, (c) fii apresentam resultados negativos. (O ouro também apresenta vez ou outra este comportamento anti-cíclico).

    Observações pessoais:

    Os pontos positivos não superam os pontos negativos. Portanto, através de alguns estudos que venho fazendo, constatei que no longo prazo não é muito saudável para a rentabilidade total do portfólio alocar mais de 10% em Dólar.

    Eu, pessoalmente, busco alocar apenas 5% em Dólar devido aos seus poucos benefícios de diversificação em um portifólio, ajudando a reduzir o risco, além de ser uma proteção em momentos de estresse e servir como proteção cambial para um possivel gasto em Dólar, através de viagens, compras, etc.

    Essa discussão não leva à uma conclusão correta nem específica. Devemos alocar em ativos de acordo com nossas diferentes preferências e tolerâncias.

    Obrigado Hotmar por propiciar este espaço para discussão.

    Grande Abraço!

    Henrique Carvalho

  4. hotmar 27 de setembro de 2009 at 22:25 #

    Henrique, excelente comentário!!!

    Realmente, vc está certíssimo quando diz: “Devemos alocar em ativos de acordo com nossas diferentes preferências e tolerâncias.”

    Os pontos negativos superam os positivos, e o dólar funciona muito bem como hedge, ou seja, proteção, como vc afirmou.

    Aliás, seu comentário foi o de nº 100 aqui do blog. E nada melhor do que brindar 100 comentários com o centésimo comentário da mais alta qualidade!

    É isso aí!

    Um grande abraço e que Deus lhes abençoe!

  5. Henrique Carvalho 1 de outubro de 2009 at 13:31 #

    Grande Hotmar!

    Vida longa ao blog!!!

    Abraços!

  6. André 26 de maio de 2011 at 11:48 #

    Estou tentando vender uma nota de cem dólares emitida em 1970. Casa de câmbio não aceita, e dizem para eu trocar no Citibank, mas mesmo lá também não aceitam e indicam a troca em casas de câmbio. Li aqui que não tem o mesmo valor, mas qto seria e onde eu troco? Obrigado.

  7. Guilherme 27 de maio de 2011 at 18:15 #

    André, veja se em bancos como a CEF ou BB haveria essa possibilidade de troca.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  8. Marcelo 16 de outubro de 2016 at 16:27 #

    Aproveitando o gancho, eu queria promover um balanceamento de terços da seguinte forma na minha carteira: 1/3 em Renda Fixa, 1/3 Variável (ações) e 1/3 Câmbio (dólar). Até aí tudo bem, ações e renda fixa bem fácil de adquirir, mas estou penando um pouco sobre qual seria a melhor forma de investir em dólar, de modo que, quando precisar eu possa realocar as porcentagens entre esses 3 ativos. Moeda física achei complicado e arriscado, os fundos cambiais, a maioria que vi investe metade ou mais em títulos públicos, logo a meu ver, não faz muito sentido, já que eu já estaria com uma parte alocada no mesmo investimento. Enfim, olhei muito, não achei fundos cambiais “puros” em dólar… restou também entender os mini contratos futuros se seriam uma opção pra quem quer deixar 1/3 da carteira e ir rebalanceando, mas pelo que entendi (do pouco que entendi) teria que ir renovando mensalmente os contratos….. abs Marcelo

    • Guilherme 16 de outubro de 2016 at 20:46 #

      Oi Marcelo, bem interessante a sua estratégia.

      Eu também havia pensado nos fundos cambiais, mas a política de investimento deles não ajuda na questão dos balanceamentos e rebalanceamentos.

      Logo, resta a alternativa dos mini contratos futuros mesmo. Aí, teria que ver os custos mensais de ter que ficar rebalanceando a carteira… ou você poderia “personalizar” sua estratégia de rebalanceamentos, e fazê-los em intervalos de tempo maiores: trimestrais ou semestrais.

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes