Lidar com números

Desenvolver a educação financeira requer disposição, vontade de aprender, persistência, disciplina, dentre outros valores fundamentais. Um deles, porém, considero essencial: a capacidade de lidar com números.

Não estou querendo dizer que é necessário gostar de matemática, mas sim usar a matemática. Por meio dos números, podemos traçar uma radiografia de nossa saúde financeira, cortar gastos desnecessários, investir nos fundos que oferecem as melhores opções de rentabilidade, estabelecer metas de ganhos de curto, médio e longo prazos, e assim por diante.

O Mauro Halfeld, um dos autores que mais aprecio, tem uma frase que se encaixa bem dentro daquilo que quero dizer: tudo que é medido é melhor controlado. E isso vale principalmente para as finanças pessoais. Se você não tem o hábito de registrar suas despesas, sugiro que comece a fazê-lo. Basta vontade e disposição, e não é preciso necessariamente usar uma planilha de computador: se quiser começar com um bloco de anotações e caneta, vá em frente! Tudo o que você precisa fazer é registrar, no papel ou em qualquer outro meio de fácil alcance, suas despesas, inclusive aquelas pequenas, como um café, um refrigerante, um bilhete de metrô, um passe de ônibus.

No final do mês, some tudo e verifique o quanto você gastou. Você terá uma noção exata para onde está indo o seu dinheiro, e poderá, a partir de uma avaliação de seus gastos, decidir onde poderá cortar despesas, a fim de fazer sobrar mais dinheiro no final do mês.

E esse hábito da anotação de números também vale para o registro das receitas. Coloque no papel quanto você recebeu de salário, quanto renderam suas aplicações financeiras – poupança, ações, fundos DI, Tesouro Direto etc. – e você terá noção exata da evolução de seu patrimônio, mês a mês.

Enfim, o registro dos ativos e dos passivos é de suma importância para você estabelecer hábitos financeiros saudáveis. E esse registro envolve necessariamente o lidar com números, mas isso não significa necessariamente gostar de matemática. Eu poderia resumir esse hábito de lidar com números numa frase:

Controle o dinheiro, e não deixe o dinheiro controlar você!

Então, mãos à obra!

É isto aí!

Um grande abraço, e que Deus lhes abençoe!

Print Friendly, PDF & Email

Trackbacks/Pingbacks

  1. Valores Reais » Resenha: Value Averaging, de Michael E. Edleson (livro em inglês) – Parte II: Capítulos 9 a 12 e Conclusão Final - 27 de outubro de 2010

    […] temos o controle efetivo que investidor deve ter em relação ao seu plano. Ou seja, ele precisa aprender a lidar com números. Edleson dá grande ênfase ao estabelecimento de projeções, estimativas, expectativas de […]

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes