Despesas positivas e despesas negativas

A elaboração de um orçamento doméstico é peça-chave para uma vida financeira equilibrada e saudável. Por meio do registro do fluxo de entrada de capital e do fluxo de despesas, temos uma melhor visão de como anda nosso orçamento, e isso possibilita muitas coisas, dentre elas o planejamento para médio e longo prazos, visando alcançar determinados objetivos – uma viagem de férias, a aquisição de um carro – e também o aperfeiçoamento do controle de despesas.

Por falar em despesas, considero de suma importância o registro dos gastos efetuados mensalmente, pois isso possibilita verificar em quais áreas está havendo gasto desnecessário, e, assim, cortá-los. Porém, entendo que nem todo tipo de gasto é ruim.

Com efeito, existem dois tipos de despesas que devem ser bem compreendidas: as despesas positivas e as despesas negativas, e a principal diferença entre elas é que as positivas, embora impliquem perdas momentâneas, podem trazer retornos futuros. Estou falando das despesas com mensalidades de um curso, a compra de um livro, a inscrição num seminário e assim por diante. Tais despesas, as positivas, poderiam ser classificadas de despesas de investimentos, já que podem reverter em benefício futuro, como o aumento de salário, a conquista de um emprego melhor, uma promoção na carreira etc.

Já as despesas negativas são aquelas gastas com consumo, como vestuário, lazer etc.

A distinção é importante porque, no final de cada mês, ao rever os gastos efetuados, se houver a necessidade de limitar o orçamento, deve-se priorizar a redução das despesas negativas, preservando-se, na medida do possível, os gastos com as despesas positivas, ou as despesas de investimentos.

É isto aí!

Um grande abraço, e que Deus lhes abençoe!

Print Friendly, PDF & Email

4 Responses to Despesas positivas e despesas negativas

  1. Rafael Pereira 23 de fevereiro de 2012 at 19:23 #

    Seria bom adicionar nas despesas positivas os gastos com a saúde ( não apenas remédios ) pois aumentam a qualidade e a expectativa de vida.Bons exemplos são ter uma alimentação saudável ( não adianta economizar com alimentos só comendo porcarias baratas e fast food )

  2. Investidor de Risco 24 de maio de 2012 at 21:16 #

    Colocaria no campo das despesas positivas os investimentos individuais… do ponto de vista de fluxo de caixa, é um débito no caixa do mês, representa uma perda momentânea de poder de consumo… mas trará retornos crescentes no futuro…

  3. Guilherme 27 de maio de 2012 at 9:13 #

    Boa observação, IR!

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes